"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Transa na sala de aula...


autor: GostosudaPE
publicado em: 16/04/17
categoria: hetero
leituras: 4940
ver notas


Oi, gente! Já falei de Danilo pra vocês no conto “Novinho Gostoso”. Fiquei com ele durante um tempo e gozamos muito juntos. Ele tem 23 aninhos agora. Vou relatar hoje uma trepada memorável... Me chamo Marina e tenho 33 anos. Sou negra, baixinha, gorda, com coxas grossas, bunda e seios grandes. Ahhh! E adoro sexo!

Eu sou professora e dou aulas pra adultos no período da noite. Saio da escola por volta das 22:00 horas e num dia desses, Dan foi me buscar no trabalho. Era dia de testes e os alunos saíram uma hora mais cedo. Recebo mensagem dele dizendo que vem me pegar e aviso que já estou sem a turma, corrigindo os exercícios. Ele diz que já está a caminho. Minha sala fica no primeiro andar.

Ouço seus passos na escada. Ele entra lindo! Com a barba que eu adoro e uma caixa nas mãos.
---Tô quase acabando aqui, amor. --- Falo enquanto beijo sua boca.
---Sem pressa, gostosa. Te espero o tempo que for...

Ele vai até a janela e eu continuo na mesa, corrigindo os testes. Em dado momento, percebo Dan atrás de mim. Tomo um susto, não o vi se aproximar. Ele me levanta da cadeira e me agarra por trás. Sinto seu pau duro em contato com a minha bunda. Suas mãos agarram meus seios e sua voz no meu ouvido diz:
---Realiza meu sonho, Professora? Deixa eu te comer em plena sala de aula?
Mas ele não espera minha permissão não. Suas mãos já estão por baixo do meu vestido vermelho e ele acha minha buceta encharcada, ensopando a calcinha. Me coloca sentada em uma mesa escolar e arreganha minhas pernas. Cai de boca na minha xana e me leva a loucura com sua língua.
---Ahhhh, Dan. Vou gozar rápido assim.
---Esse é o objetivo, cachorra...

E continua a me fuder com a língua. Seguro sua cabeça de encontro à minha bucetinha e esfrego ela na cara dele. Que tesão estar prestes a gozar na sala que trabalho todos os dias. Aquele lugar nunca mais seria o mesmo pra mim.
As mãos de Dan agora estão nos meus seios. Apertando os bicos, enquanto a língua não para o serviço em minhas partes baixas. Me contorço na mesa e gemo alto. A essa hora só estava o vigilante na escola e ele não podia ouvir nada do seu posto no térreo.
---Eu vou gozar assim, amor...
---Goza, minha puta. Quero melar minha cara toda com o seu mel.
Gozei. Mordendo os lábios e dizendo:
---Macho gostoso da porra!

Agora é minha vez de enlouquecer meu menino. Beijo a boca dele e sinto o gosto do meu prazer. Ele baixa a cabeça e suga cada um dos meus mamilos. Tiro sua camisa e faço o mesmo com os mamilos dele. Chupo, mordisco, passo a língua. Desço a boca pela barriga daquele gostoso e abro os botões da calça. Pau lindo e duro pulsando em minha mão. Lambo toda a extensão e engulo ele de uma vez. Dan pula na mesa e eu intensifico a sucção. Ouço seu grito de prazer. Suas mãos estão em meus cabelos agora. Sinto ele me puxando com força. Me ergo. Ele beija minha boca com fúria e me arrasta pra janela. Me encosta no parapeito E mete sem dó em minha buça encharcada. Grito de prazer. Ele mete com mais força ainda. As mãos ainda puxando meus cabelos e o pau me castigando.

Dá pra ver a vizinhança da escola pela janela. Ninguém imagina que a Professora Marina esteja apoiada na janela, levando rola e gemendo de prazer.
Dan continua a tortura. Sinto seu pau inchar ainda mais dentro de mim. Ele me fala putarias no ouvido. Me chama de negona safada, putinha e cachorra. Ouvir isso me excita ainda mais. Gozo chamando o nome dele. De repente, ele sai de dentro de mim e se afasta. Resmungo, mas ele logo volta com a caixa que trouxe desde o início.
---Abre, gostosa.
Obedeço e retiro de lá um vibrador em formato de pênis enorme.
---Pra você sentir a dupla penetração hoje e pra usar quando eu não estiver por perto.
---Adorei, amor!
Dan enfia o vibrador na minha boca, enquanto mete um pouco mais na minha buceta. Sinto seu a dedos no meu cuzinho e já antecedo o que vai acontecer.
Geladinho na bunda. Lubrificante. Dan tira o consolo da minha boca e, ao mesmo tempo que começa a enfiar aquela rola gostosa no meu cuzinho, soca o vibrador na minha buceta. Ligando o botãozinho e fazendo aquele troço estremecer forte dentro de mim. Gemo alto. Meu rabo sendo arrombado pela aquela tora e minha bucetinha sendo arregaçada por outra. Isso é muito gostoso, gente!

Estou eu apoiada na janela da minha sala de aula, com um garotão comendo meu cu, um consolo na buceta e os gemidos e barulho de foda preenchendo o ambiente... Dan soca com mais força agora e eu rebolo a bundinha pra ele. A vibração do consolo está me endoidecendo.
---Eu vou gozar assim, amor.
---Goza, cachorra. Que eu vou encher esse teu rabo de porra.
---Ahhhhhhhhhhhhhhhhhh. Danilo. Tô gozando! Ahhhhhhhhhh. Que delícia.
Danilo solta um gemido gutural e despeja litros de porra no meu cuzinho. Nossos corpos convulsionam. Tremores gostosos que mostram o nível do nosso prazer.
Agora estamos encostados na parede. Suados, melados, saciados. Encosto a cabeça no ombro de Dan, enquanto ele acaricia meus cabelos.
--- Você me faz cometer loucuras, garotão...
---Então estamos quites. Sou louco por você!

gostosudape@yahoo.com

Dan, você é o meu gostoso. Sempre!




ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.