"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Do elevador para a escada


autor: Lenhador
publicado em: 18/04/17
categoria: hetero
leituras: 2398
ver notas


Pra quem curte uma boa trepada e já transou em elevador ou numa escada escura de prédio sempre terá saudades, más quem ainda não ousou assim realize sem medo de ser feliz.

Patrícia sabe mesmo como atiçar um homem, pois desde a primeira vez que estive no consultório odontológico ela me intrigou com o olhar sexy e a péssima mania de ficar olhando e movendo a língua nos lábios de forma instigante. Loira e chegando aos 30 anos mais que gostosa definitivamente tenho um fraco, por mulher com quadril largo e mega safada.

Patrícia era a recepcionista da clinica e ficava ótima no uniforme branco. Num retorno para rotina acabei me atrasando e o dentista não esperou más valeu a pena, pois ao chegar fui informado que não seria atendido.

Acabei esperando a Patrícia fechar tudo para descermos juntos e ela pediu ajuda com uma janela que ela jurava não conseguir fechar e nisso ficamos próximos demais e acabei roçando de leve naquela bunda arrebitada e carnuda.

Ela sorriu e disse que eu estava devendo ela, por fazê-la sair tarde do consultório.

Perguntei como seria paga essa dívida e ela acabou sorrindo e dizendo que na hora saberia.

Enquanto esperávamos o elevador ela ficou ajeitando a roupa em frente ao espelho e nem ligou pro meu olhar cheio de tara e retirou a calcinha ali mesmo no corredor. Entramos e ao invés de descermos subimos ela ficou a minha frente e começou a relar de leve no meu cacete até senti-lo duro, sendo que ao mesmo tempo acariciava os seios e me provocando.

Pra me vingar fiquei meio de lado e enfiei a mão pela fenda da saia e comecei a bolinar aquela bucetinha rosada e melada.

Saímos do elevador e fomos para a escada onde a deixei sentada meio inclinada para traz e mordisquei sem piedade a safada a ponto da bucetinha escorrer de tanto tesão.

O clitóris recebeu linguadas clássicas, modernas e outras ousadas . Adoro mulher arrepiando de excitação e louca pra gozar daí parei de ser bonzinho e bolinei de forma acelerada aquela região molhada e fui premiado com um orgasmo alucinante de mulher tesuda.

Num movimento ágil a coloquei sentada de frente pra mim e numa boa encaixada nos entregamos a boa trepada sem medo de sermos vistos ou ouvidos. Ao notar que iria gozar me levantei gozei nos belos seios e fui premiado com um mega boquete de mulher saciada.

Devido ao cheiro de sexo voltamos a clinica, pois Patrícia era noiva e tinha de ficar em condição de voltar pra casa.

Rolou uma amasso na cadeira de procedimento e pude sentir o quanto ela era apertada e mal comida, pois meu cacete saiu alargando aquela bucetinha a ponto de ouvir gemidos com palavras (cachorro, malvado, me fode, sou sua...) após gozarmos tomamos banho juntos e acompanhei até o ponto do ônibus.

Acabamos saindo mais vezes, pois ela gostou da forma como foi devorada e não recebia atenção merecida.



Em breve compartilho mais sobre essas saídas.









ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.