"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Feirante abusado e gostoso


autor: odeflor
publicado em: 22/04/17
categoria: aventura
leituras: 2718
ver notas


Era um sábado comum acordei cedinho arrumei a casa e fui a feira comprar umas frutas para passar a semana, coloquei uma roupa bem confortável, saia e uma blusinha de algodão branca e passei na casa de uma amiga a qual já tinha marcado com ela a ida a feira.
Sai do prédio caminhei um quarteirão e já estava na casa da amiga apertei a campainha e quem saiu foi seu marido, onde pediu para eu esperar um pouco ela estava se arrumando e já estava vindo se eu quisesse esperar dentro de casa podia entrar e ficar a vontade.
Resolvi esperar na rua mesmo afinal era pouco tempo ela deveria já estrar saindo, fiquei ali no portão esperando foi quando passou um rapaz aparentando uns 20 anos e me perguntou a horas falei e ele agradeceu e puxou a minha boca perguntou se eu morava ali, falei que não estava apenas esperando uma amiga ele então me elogiou falou que era bonita parecia uma deusa, uma atris de novela, dei risada e falei.

-Sou uma pessoa normal e você é muito jovem para estar me cantando, tenho idade para ser sua mãe.

Ele então ficou sem jeito e agradeceu e foi embora. Logo minha amiga chegou e fomos para a feira, chegando lá já fomos a compra e quase no meio da feira imagina quem encontro só que agora como vendedor de laranja. O danado do rapaz me surpreendi ele ficou surpreso mas não deixou a bola cair e foi logo falando.

-Morena linda pode escolher elas estão doce, e se quiser até posso entregar a domicilio. Respondi

-Moro aqui perto não precisa e se elas não estiverem doce venha aqui reclamar mesmo. Ele respondeu

-Pode sim fique a vontade, mas se estiver doce também pode vir é um prazer falar com você.

Comprei e fui embora, depois em conversa com minha amiga ela conhecia o safado costumava cantar todas as meninas da região, tinha um filho com uma filha de uma amiga dela onde não morava junto mas pagava pensão.
Final de semana ele trabalha na feira na banca do seu irmão e durante a semana em uma pequena empresa na região.
Compramos conversamos e no final passamos pela banca novamente para ir embora e ele lá estava puxou conversa e ofereceu para carregar as bolsas, não quisemos e ele então falou.

-Faço com prazer, hoje o movimento esta fraco estou indo embora e moro daqueles lados, acabo de lembrar que tenho um compromisso e aproveito ajudo vocês.

Não quis sabia que isso não ia dar certo mas minha amiga passou a sacola na mão dele e falou.

-Então fique a vontade já que esta indo para lá mesmo.

Ele pegou a sacola dela e assim fomos nos na frente e ele carregando a sacola dela a trás, a minha como tinha poucas coisas estava leve e dava para carregar sossegada sem grandes esforço.

Chegou na casa da minha amiga ela pegou a sacola nos despedimos e ele fez questão de me acompanhar falei que era casada mesmo assim ele não saio de perto.

-Que isso morena estou só fazendo companhia não tem nada de mal.

E assim fomos até a entrada do prédio onde ele falou que tem uma irmã que mora lá e que ele ia entrar também para visitá-la.
Não achei estranho afinal tem muita gente da região que mora no conjunto dos prédios, ele então entrou me perguntou qual torre que eu morava o numero do apartamento, falei que não era do seu interesse, rapaz inche-rido ele riu mas não sossegou quis saber mais sobre minha vida.
Entramos no elevador já estava achando estranho, para disfarçar deci um andar antes no elevador agradeci e sai ele ficou dentro.

Subi um andar pela escada e para surpresa ele estava no meu andar na porta da casa da sua irmã. Me olhou e ficou intrigado porque tinha descido um andar antes e falou.

-Morena esta com medo de min, não mordo olha minha irmã mora aqui você deve conhecer ele é a fulana de tal casada com fulano de tal tem dois filhos.

E assim descreveu a família que eu conhecia me senti mal afinal ele estava falando a verdade, então pedi desculpa e entrei no meu apartamento que era na final do corredor e ele ficou lá apertando a campainha. 15 minutos depois foi a minha campainha que tocou fui atender e era ele, com aquela cara de safado me pedindo um papel e uma caneta que a irmã dele não estava lá e ele ia deixar um bilhete embaixo da porta. Entrou dei o que queria ele escreveu e notou que eu estava sozinha ai ficou perguntando e falando da vida dele.
Falou que tinha uma filha mas não morava com ele ficou com a mãe era um caso de adolescência que não deu certo, ele até tentou mas ela arrumou outro e deixou ele, disse que tinha dificuldade em arrumar namoradas ele com esse jeito falador brincalhão mas na hora do namoro a coisa não vai em frente, não sabe o que acontece com a cabeça das meninas ou sou feio ou ruim de papo falou ele.
Então comecei a ver ele com outros olhos, falei que não tinha dados certo mas logo ele arrumava uma outra que o amava, jovens é assim mesmo. Sentei do lado dele e sem querer falei do meu ex e ele descobriu que eu era separada ficou olhando minhas coxas que ao sentar a saia subia e deixava ela exposta ai ele se empolgou mais ainda queria saber porque terminou o casamento onde erramos.
Não quis entrar em detalhes e falei.

-Olha já falamos demais para um dia, que tal você ir embora tenho que fazer o almoço e já é tarde.

Ele levantou na minha frente e pude ver um volume na calça dele, acho que estava com o pau duro em ver minhas coxas. Me pediu para usar o banheiro então mostrei e falei desculpe a bagunça. Ele falou .

-Não se preocupe vou só tirar a água do joelho rapidinho e demorou uns 10 minutos para quem ia só tirar a água do joelho. Quando saiu falou.

-você é linda deixou eu com tesão desde a hora que vi na rua esperando a sua amiga, agora fui ao banheiro aliviar meu estresse, não estava mais aguentando em ver essa coxa, esse corpo fiquei só pensando eu passando a não alisando aii já estou ficando louco deixa eu ir embora.

-Seu tarado você vem até meu apartamento e fala isso não tem vergonha.

Simplesmente ele veio em minha direção me agarrou e me deu um beijo na boca no pescoço me alisando no começo comecei a lutar a xingar mas fui deixando me levar e ofereci pouca resistência e ele entendeu como um sim e foi ficando mais ousado me beijou meus seios por cima da blusa eu então consegui me afastar e falei.

-Para com isso seu cachorro me respeite eu não quero, sai já do meu apartamento vou chamar alguém para tirar você.

Nessa hora como ele já estava com tesão abaixou sua calça e cueca, pude ver aquele pinto grande e cabeçudo apontado em minha direção armado pronto para o sexo. Fiquei com tesão e aproximei dele, ele não perdeu tempo tirou minha blusa não ofereci resistência e fiquei de sutiã e saia na frente dele. Começou ai a loucura ele me beijava apertava meus seios, levantava minha saia apertava minha bunda, eu apertava seu pinto esfregava aquela cabeça nas minhas coxas e gemia no seu ouvido e falava baixinho.

-Seu safado a sua intenção era essa desde o começo, então me coma com esse pinto gostoso vai seu cachorro acaba com esse tesão que estou sentindo.

Passava a mão e batia uma punheta para aquela coisa grande e dura, tirei a camiseta dele e joguei ele no sofá e deitei em cima.

-Vai sua cachorra usa mesmo esse corpinho, você não resiste um pinto duro na sua frente, vai me beija depois eu quero comer seu cuzinho e gozar dentro.

Que rapaz, ele estava me deixando louca, levantei sentei no seu pinto de calcinha e saia e comecei a rebolar deixando ele louco também.
Ele gemia tentava tirar minha roupa e eu não deixava, tirava sua mão dos pontos para tirar minha roupa e colocava na minha coxas minha barriga.

- Vai vamos brincar eu não quero penetração, não tomo remédio e estou no meu período fértil, vamos ficar assim sem penetração.

- Ai morena gostosa assim não meu pau já esta doendo deixa eu tirar sua roupa eu não penetro na sua buceta se você não quiser, quero ver essa bunda morena na minha frente.

E assim deixei ele tirar minha saia fiquei de calcinha a sutiã. Ele então já estava quase subindo pelas paredes e falava.

- Nunca vi uma mulher com essas coxas linda lisinhas e bem torneadas ainda mais com essa calcinha e sutiã na cor branco que me deixa mais louco ainda vai deixa eu tirar para poder ver sua buceta esses seios e pode beijar acariciar meter minha língua.

- Calma garoto não vai com muita sede ao pote senão você não aguenta essa morena com fogo.

Fiquei em pé apoiei no sofá empinei minha bunda e falei.

- Beija acaricia da tapinhas se fizer direitinho deixo você ver a buceta raspadinha e quem sabe acariciar beijar.

Ele então começou a beijar minha bunda acariciar minhas coxas a sua mão andava pelo meu corpo acariciando apertando o sutiã foi parar no pescoço de tanto ele acariciar passar a mão nos meus seios pedi apara ele terminar de tirar e beijar mamar eles como uma criança e assim ele o fez.
Estava dando uma aula de como dar carinhos a uma mulher só acariciando beijando falando loucuras no ouvido, fiquei em pé na frente dele peguei aquele pinto que já estava em ponto de bala apertei na minha coxa e comecei a se mexer rebolar ele só gemendo e falando.

-Morena assim vou gozar sem penetrar em você, foi quando eu tirei o pau dele do meio das minhas coxas ele já estava gozando nelas jatos de esperma no meu sofá no chão até no meu cabelo ai que loucura.

Meu brinquedinho ficou murcho mas ainda tinha a língua deitei no sofá abri as pernas coloquei a calcinha de lado e falei

-Agora quero com a língua vai chupa gostosinho.

Ele por sua vez caiu de boca e foi a minha vez de gozar que delicia de língua, uma mulher não precisa ser penetrada para gozar é só saber o ponto certo. Me chupava gostoso estava toda molada eu apertava seu rosto com as pernas puxava seu cabelo gemia e peia mais.
Logo aquele pinto já estava duro novamente achei uma camisinha coloquei nele, ai deixei ele me penetrar de quatro depois papai e mamãe de ladinho frango assado enfim para uma manhã onde eu simplesmente ia a feira tive muitas novidades e tesão também.
Depois de tanto sexo e apagar o fogo dos dois ele contou que já me conhecia, visitando sua irmã me viu aqui no andar de shorts e blusinha ficou louco e sempre batia punheta pensando em min.
Rolou outras vezes também me levou a loucura chegamos a transar no mato na praia ele tinha um fogo e eu não fico atrás, vou contar essas aventuras em outros contos.

Depois dele ir embora fui ao banheiro tomar um banho e achei minha calcinha que tinha deixado lá do dia anterior toda suja de esperma ele tinha batido punheta e gozado nela quando foi ao banheiro, e depois ainda transamos gostoso que fogo ele tem será que é meu corpinho de morena sarada que deixou ele assim.




ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.