"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Sonho Real


autor: lane
publicado em: 25/08/15
categoria: outra
leituras: 2566
ver notas


O dia estava amanhecendo, mas o frio e o silêncio da madrugada me fizeram relaxar um pouco mais, o quarto estava na penumbra, pois não entrava nenhuma fagulha de claridade, adormeci novamente, foi quando de repente senti aquele abraço pelas costas, as mãos a percorrerem meus cabelos delicadamente, mas só percebi as segundas intenções quando senti aquele órgão enrijecido atrás de mim, fiquei excitada, com fome de sexo, com medo de acordar e não tê-lo, mas o desejo falou mais alto a ponto de querer tocá-lo para corresponder às carícias, mas ele me agarrou pelos seios que já estavam arrepiados e me chupou sedento de desejo, mordiscando um por um, depois subiu até o pescoço, passou a língua em minha nuca e doido de desejo foi ao encontro dos meus lábios, trocamos beijos ardentes e apaixonados, acariciei sua pele, toquei todo o corpo, fiquei incontrolável, não resisti e me ajoelhei em sua frente, agarrei aquele monumento armado, grande, espesso e lindo e coloquei por inteiro em minha boca para sentir o sabor da carne do desejo mais íntimo, suguei com vontade, lambi cada parte e chupei com força até ele me pedir berrando para parar e só continuar com aqueles movimentos depois que gozar dentro de mim, jurei que seu pedido era uma ordem, pois quero ser para sempre a sua escrava do desejo, ele me colocou de volta ao colchão, agarrou uma de minhas pernas e ergueu, me deixando bem exposta para ele e me provocou explorando cada centímetro do meu corpo com a boca, eu já estava molhada de desejo, supliquei que me penetrasse, mas ele sussurrou gemidos excitantes em meu ouvido e me deixava mais louca ainda aí desceu a linha do umbigo fazendo um percurso retilíneo até meu clitóris, desceu mais um pouco e com a língua fez uma investida profunda dentro de mim, fui ao delírio com aquela língua dançante, com as sugadas e os balanços profissionais de uma boca treinada de um homem que sabe quando a mulher está prestes ao ápice, foi aí que gozei demoradamente em sua boca, quando eu estava voltando ao meu estado normal, depois de um orgasmos estupendo ele subiu em mim e delicadamente me penetrou e penetrou profundo e mais uma vez... eu tive que pedir que metesse mais forte e já estava novamente gozando, gozando gostoso e juntos num desejo incontrolável.
Acordei nadando no colchão molhado de prazeres, de orgasmos múltiplos.
Meu amor: Volte para eu te fazer gozar agora em minha boca. Lembra que você me pediu???
Queria você todos os dias na penumbra, no frio, no silêncio... do meu quarto.




ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.