"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Felipe & Sabrina 1


autor: Thrasher
publicado em: 25/08/15
categoria: hetero
leituras: 1894
ver notas


Esse conto é o começo das minhas
aventuras com a sabrina.
Ela tem 1,70 de altura,cabelos
vermelhos,pele morena. Tem o corpo
perfeito. Seios pequenos,cabem nas minhas
mãos ou na minha boca,se preferi. Bunda
pequena,durinha,linda! Ela é ao mesmo
tempo uma ninfeta e um mulherão.
Eu me chamo felipe,tenho 1,95 de altura. Sou
moreno,cabelos negros,curtos. Uso barba.
Não sou nenhum galã,mas não sou de se
jogar fora.
Seu corpo exalava um perfume leve,suave.
Ela estava linda, de pé em frente a janela.
Ela usava apenas uma langerie branca que
contrastava com a sua pele morena. Me
aproximei dela sem falar nada. A abracei e
beijei seu pescoço,ela gemeu e se virou na
minha direção. Ela mordia o lábio. Eu fico
louco quando ela faz isso. Derepente ela
pula em cima de mim prendendo os braços
em volta do meu pescoço e as pernas em
volta da minha cintura. Ela me beija,com
desejo,eu retribou. Nosso tesão só aumenta.
Eu ando na direção da cama,e a jogo
deitada. Ela começa a se tocar e se insinuar
enquanto eu tiro a minha roupa. Fico so de
cueca,ela me olha e se senta na beirada da
cama. E antes q eu pudesse falar algo ela
me chupava delicadamente me fazendo
arrepiar e gemer baixinho so pra ela. Eu me
segurava pra não gozar,não agora,não tão
rápido. Eu queria mais,muito mais. Eu a deito
na cama e abro as pernas dela,começo
beijando os pés dela,chupo os dedinhos. Vou
subindo pelas pernas,chego nas coxas. Ela
se contorce de tesão. Eu tiro a calsinha
dela. Vou subindo aos poucos,deixo a
excitação da sabrina chegar ao extremo
antes de eu chegar aonde eu quero. O corpo
dela estremecia,parecia pedir o toque da
minha boca em seu ponto mais sensivel.
Decido não tortura-la mais,dou a ela oque
tanto deseja. Começo beijando e ai vou
lambendo toda a extensão do seu sexo,ela
parece nao ter controle sobre o próprio
corpo. Ela geme e isso me excita ainda
mais. Eu a penetro com a minha lingua,mas
ela parece querer mais,sabrina segura minha
cabeça entre suas pernas,eu a penetro
mais,chego a ficar sem ar por alguns
instantes. O corpo dela vibra,ela esta tendo
um orgasmo. Sinto o delicioso sabor do
liquido que agora escorre entre as pernas
dela. Ela mal consegue falar. Na verdade
nem dou tempo pra que ela fale. Eu me deito
sobre o corpo dela e a beijo para que ela
sinta o gosto do orgasmo dela. Continuamos
nos beijando,até que interrompo o beijo,tiro
o sutiã dela. Por alguns momentos admiro
os lindos seios dela. Começo a acaricia-los
e a chupa-los. Os bicos ficar rijos. São
lindos,perfeitos. Se ela perceber eu desço
minha mão entre nossas pernas,coloco meu
pênis,que nesse instante parece aço
tamanha excitação que sinto,na direção da
vagina dela,sem dar tempo para que ela
reaja,eu a penetro de uma só vez. Ela dá um
pequeno grito e um gemido abafados pelos
meus lábios. Fico parado,olho dentro dos
olhos dela. Eu estou dentro dela. Ela parece
me autorizar a continuar. Eu começo a me
mexer. Bem devagar vou entrando e saindo
dela. Tiro tudo e penetro denovo. Faço isso
algumas vezes. Ela esta gemendo,eu tbm
começo a gemer. Ela pela primeira vez fala
alguma coisa.
- me fode felipe,me fode com força!
Atendo ao pedido dela e começo a penetra-
la mais rapido e com mais intensidade. Cada
vez mais forte e mais intenso. Ela já não
geme mais,a sabrina grita,fala coisas
desconexas. Estamos suados. Quanto mais
rápido nossos movimentos,mais suados
ficamos. Adoro o cheiro dela. Ficamos
algum tempo fodendo, já não temos mais
noção de tempo. Ela é uma garota
fragil,pequena. Embora na hora do sexo ela
pareça uma leoa,ela é bem menor que eu. Eu
paro de penetra-la por um instante,ela me
olha sem entender o porque. Saio de cima
dela. Sem muito esforço a viro de bruços e
volta pra cima dela. Volto a penetra-la. Ela
parece ainda mais excitada. Geme e grita
ainda mais. Eu pego em seus cabelos
vermelhos e puxo para trás,viro o rosto dela
na minha direção,quero beija-la. Estamos
perto do orgasmo. Intensifico o ritimo. Ela
grita e começa tremer e contrai meu pênis
com sua vagina. Ela esta gozando
novamente. Eu não resisto e gozo também.
Dentro dela,do jeito que eu gosto. Estamos
exaustos . Ela ri e eu a beijo. Me deito na
cama. Sabemos que tudo isso foi só o
começo. Ela é tão insáciavel quanto eu. Mas
em outro momento continuo esse relato,já
me estendi muito. Espero que gostem.



ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.