"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Morena de atitude


autor: Lenhador
publicado em: 25/04/17
categoria: casual
leituras: 2091
ver notas


Em plena noite de segunda saindo de casa para ir me encontrar com a Fernanda. A mente tentando a todo custo imaginar o porquê da ligação após tanto tempo sem contato. Será que ainda era tão vaidosa como antes? Fernanda deveria estar com uns 23 anos, morena de 1,56, 54kg bem distribuídos em um belo corpo onde os seios grandes se destacavam, pois só pra eles um homem só pensaria em sacanagem. Sacanagem era com ela mesma e com um detalhe bem grande, pois ela só sentia prazer quando transava correndo risco de ser vista, assalta ou policia intervir.
_ Cheguei Fernanda! Enviei mensagem para o celular e enquanto espero fico observando o movimento na rua para evitar contratempos.
_ Estou descendo querido. Chamar-me de querido sabendo das “manias” dela não me estranharia.
Fixei o olhar na portaria e eis que surge ela com o cabelo solto e saia curta com blusa justa e generoso decote.
_ Demorei? Pergunta ela ao me dar beijo no rosto e ficar me olhando.
_ Não! Respondi e arrancando o carro.
Andamos meio sem rumo até que perguntei o que ela gostaria de fazer e acabamos optando, por assistir filme num cinema dentro de shopping perto.
O cinema estava vazio e sentamos no fundo e ao começar o filme ela deitou a cabeça no meu ombro e ficamos assistindo.
Após o filme começar um casal sentou duas fileiras abaixo e não demoraram estavam trocando caricias que foram aos poucos se tornando ousadas e começamos a ouvir gemidos, pois a mulher era escandalosa e estava no cio. Fernanda começou a ficar inquieta e a acariciava os seios, por baixo da blusa no que ajudei ao ficar passando a mão nas pernas dela ela desabotoou minha calça e se apossou do meu cacete com uma vontade que despertou desejo incomum. Num movimento ousado enfiei a mão sob a saia e descobri que Fernanda saiu sem calcinha. Movi o dedo naquela bucetinha molhada por dentro e por fora até ela pirar de excitação ela gemendo no meu ouvido.
Murmurei no ouvido dela pra sentar no meu colo e deixei o cacete relando na buceta pra ela ficar relando enquanto era masturbada que não demorou vindo o primeiro gozo. Pedi pra ela sentar de frente pra mim e ela sentou de uma vez no cacete de forma que foi penetrada sem gentileza e começou a rebolar de forma alternada até que ao sentir que eu estava prestes a gozar sentou do lado e fez um boquete delicioso e engoliu cada gota do leite que jorrou.
Sentamos de forma comportada, más não parei de bolinar aquele corpinho gostoso que tanto me excitava.
O filme acabou e pelo olhar dela notei que queria mesmo ser comida com ousadia. No estacionamento havia um caminhão num canto escuro que escondia bem de olhares curiosos e demos volta como se estivéssemos procurando o carro, sendo que na verdade estávamos olhando se tinha câmera ou algum segurança chato.
Escondemos-nos atrás do caminhão e mandei que ela empinasse a bunda e ficasse com os braços abertos apoiada na parede me ajoelhei e comecei a chupar aquela buceta pequena e delicada com muita gula e voracidade enquanto Fernanda rebolava de forma selvagem na minha língua.
Ajudei ela gozar de forma bem prazerosa e nessa mesma posição enfiei o cacete doido pra gozar. Puxei o cabelo da vadia e acariciava os mamilos pontudos e mordiscava a nuca e mordia os ombros da putinha ousada.
Em dado momento ela parou e pediu pra foder o cuzinho, pois precisava gozar bem forte e não podíamos demorar, pois a qualquer momento poderia surgir alguém.
Lambuzei a mão na buceta molhada e bolinei o cuzinho da Nanda até ficar no ponto pra ser devorado. Mirei a ponta do cacete e fui invadindo a safada enquanto ela murmurava palavrões e empurrava a bunda pra traz.
Num acesso de generosidade passei a bolinar forte o clitóris dela e ela não demorou começou a estremecer e arrepiar e numa explosão de taradice ejaculou forte e gozou como tanto gosta. Enchi aquele buraco de porra e corremos pro carro ainda extasiados pela ousadia no estacionamento.
Ao levar ela pro apartamento recebi elogios e pedidos pra nos vermos mais, pois ela tinha terminado um noivado devido a ser mal comida. Respondi que tudo bem, mas que não queria nada sério. Ela concordou e com isso vivemos muitas loucuras que futuramente serão postadas.
Ótima noite pra vocês e não percam tempo com tabus ou receios, pois a vida está passando de forma bem rápida.





ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.