"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Amigo do meu marido (Aventura rs)


autor: katyferreira
publicado em: 07/05/17
categoria: traição
leituras: 5104
ver notas


Depois de muito tempo me segurando pra não me envolver com pessoas próximas da família e do meu marido e me senti no desejo de extrapolar mais essa barreira do prazer.

Moro a sós com meu marido já tem 2 anos e raramente ficamos em casa, ele trabalha e as vezes vai pra casa dos pais e eu trabalho o dobro e quando sobra um tempo estou me aventurando por aí. Mas dessa vez foi um pouquinho diferente.

Essa vontade começou quando meu marido (que não vou falar o nome rs) resolveu levar alguns amigos em casa e quase sempre eles trabalham juntos, etc…

Um amigo em especial me chamou atenção, mais coroa, aparentemente separado e com um jeito bem despojado, com brincadeirinhas desrespeitosas e linguagens obscenas. Talvez por isso me chamou atenção.

Apesar de tudo esse amigo parecia ser bem discreto, já percebi me olhando algumas vezes em outras ocasiões e nesse dia eu fiz o teste. O nome dele é Alaor e deve ter seus quarente a poucos anos. Enquanto meu marido arrumava uns materiais e anotações ele aguardava na sala e eu extremamente educada (pra não dizer safada rs) perguntei se ele gostaria de água ou café, ele se levantou e foi até a cozinha e me pediu um café, mas falou que sempre que bebe café ele sente vontade de fumar, então eu disse que ele poderia tomar o café na área de serviço na frente da casa.

Nesse dia eu estava com uma blusinha leve e um sutiã meio “transparente”, nada vulgar, mas que deixava partes em evidência. Alaor logo percebeu e começou a olhar disfarçado. Quando meu marido apareceu, seu amigo logo fez uma brincadeirinha dizendo que meu café era forte e que ele devia sofrer na minha mão (acho que que quis dizer que eu sou assim na cama rrsrs)

Confesso que fiquei um pouco brava mas depois pensei nas possibilidades que um homem assim pode me trazer e logo comecei a gostar. Nosso contato foi demorado pois Alaor só ia lá em casa uma ou duas vezes por semana e quase sempre era pela manhã, no horário de sair pro trabalho, mas passados pouco mais de 2 meses eu resolvi “investir”.

Era uma segunda de manhã e meu marido tinha passado o final de semana na casa dos pais (ele costuma cuidar da mãe que já está bem velha), e Alaor chegou dizendo que não poderia esperar muito e que meu marido já estava atrasado e que provavelmente ele teria que ir sem ele, eu calmamente pedi pra que esperasse um pouco.

Conversei um pouco com Alaor e notei que ele estava desinquieto e perguntei o pq…
Sem pensar duas vezes ele disse que era estranho estar na casa de um colega de trabalho só com a esposa dele e deu um sorriso meio sem graça. Eu perguntei se meu jeito o incomodava e ele sorrindo disse que não.

Após alguns minutos de conversa ele disse que não poderia se atrasar muito e que sairia em 10 minutos e rapidamente eu pedi que me deixasse no ponto de ônibus e ele concordou balançando a cabeça. Já no caminho fiquei falando sobre casamento, sobre a esposa dele e ele disse que era “do mundo” e eu então pedi pra me explicar. Alaor disse que só se envolvia por sexo e que isso tava cada vez mais raro de acontecer, as mulheres estavam mais chatas e exigentes, eu então sorri e disse que poderia ser mais fácil do que ele imagina.

A conversa ficou no ar por algumas semanas, até que voltamos a nos encontrar, desta vez na sala de casa, eu estava um pouco atrasada e só dei um “Oi” e ele sorriu super empolgado, talvez por eu ainda estar de pijama com tudo evidente rs

Próximo de 3 meses a gente já se esbarrava mais vezes e eu sempre com piadinhas e ele retribuindo com olhares, até que …

um belo dia meu marido teve que sair as pressas e não avisou Alaor que apareceu todo inocente perguntando pelo futuro corninho. Eu respondi que ele teve que sair expliquei o porquê e perguntei se eu servia, ele sem graça disse;
Que isso Dona Katy, a senhora tá brincando comigo? rs

Eu então cheguei mais perto e pedi pra não me chamar de Dona, somente de Katy ou como preferir, vi que deixei Alaor super constrangido e então comecei a oferecer tudo sem que ele aceitasse;
Água, café, biscoito, pão…

e por fim desci a mão pela minha coxa e sorri, acho que ele entendeu o recado e disse que ia querer água, eu então fui buscar. Na cozinha tirei rapidinho o sutiã pra deixar os biquinhos do meus seios quase pra fora, peguei a água e voltei, me sentei com ele no sofá e coloquei minha mão sobre a coxa dele, o rapaz disse que aquilo era muito errado mas que eu não era de se jogar fora.

Nossa Alaor, se vc não quiser eu vou entender! (Eu disse com carinha de triste)

Ele se ajeitou no sofá e pegou no meu braço, me apertando disse que não era a intenção dele, mas como eu queria ele também queria.

Daí começou a farra!
Eu abaixei a blusinha do pijama e deixei meus seios pra fora, ele logo me beijou, passou mão pra tudo que é lado e começou a tocar minha buceta. Foi tudo muito rápido!

Alaor, você tem camisinha? Quero que me coma!

Ele ficou sem graça e disse que não tinha mas que queria me chupar, o acordo foi satisfatório e eu deixei rs

Ele se ajoelhou perto do sofá e me ajudou a tirar a roupa, abriu minha buceta e meteu a língua….
Aiii Alaorrr! Mama essa vadia vai!

Ele soltava suspiros safados enquanto eu gemia e pedia pra ir mais rápido. Aquele homem rapidamente achou meu ponto G e talvez pela sua experiência me fez gozar muito mais rápido que qualquer outro. Desfaleci no sofá, respirei fundo e agradeci a gozada.

Me levantei olhei praquele homem ali sentado, duro feito uma rocha e me veio uma vontade louca de chupar. E foi o que eu fiz!

Engoli aquele caralho moreno e grosso, babei ele todo. Chupei como uma verdadeira puta, dessa vez era hora dele me chamar do que ele bem quisesse. Entre puxões de cabelo e gemidos ele dizia que sou vadia, puta, cachorra…

Isso tudo me fez chupar com mais vontade e entãooo ele gozou!
Melou minha boca com aquele leite quente e forte de macho e ficou me olhando, como uma boa vadia engoli, mesmo não gostando muito rs

Ele então sorriu pra mim e disse que nunca esperava aquilo de mim, que eu sou uma verdadeira puta, eu também sorrindo disse que ele soubesse guardar segredo ele teria uma puta por muito tempo hihi

Eu não estava completamente satisfeita, mas Alaor me prometeu vir outras vezes me satisfazer, então concordei com nosso romance!

Depois disso nos divertimos algumas vezes mas isso é assunto pra outro conto!

bjos no coração e me escrevam

katyf083@gmail.com



ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.