"Os mais excitantes contos eróticos"

 

a tia da casa de praia


autor: tvirus
publicado em: 09/05/17
categoria: coroas
leituras: 4608
ver notas


Oi meu nome é pedro, tenho 25 anos, sou caucasiano, cabelo ruivo, corpo atlético e bem dotado.

Era carnaval, e eu meu amigo Jefferson estávamos sem muita grana e queríamos passar o Carnaval num lugar bacana, então eu citei a casa na praia da minha tia, mas lembrei de como a família da minha mãe era chata e tentei tirar a ideia da cabeça dele, mas eu já tinha descrito como era a praia e ele ficou louco querendo ir, mas ele simplesmente disse- eu lido isso todo dia com gente assim - eu refleti e pensei é mesmo a praia lá é foda e agente só vai usar a casa pra comer e dormir, então marcamos.

Minha mãe nos levou com ela (não gastamos nem na gasolina), e no caminho minha mãe foi tentando amenizar o jeito que a familia dela agia, eu e o Jefferson e eu fomos rindo a viajem toda.

Chegando na casa, já estava toda a minha família por parte de mãe lá, e Jefferson já chegou se enturmando, mais até do que eu, logo todos se simpatizaram com ele, achei estranho, mas também não existe ninguém que não goste do Jefferson ele é muito engraçado e extrovertido.

No primeiro dia nós já arrasamos, pegamos mais garotas do que tínhamos de dedos.

Mas no segundo dia, meu tio fala que um amigo dele tem uma ilha particular, e que a gente podia passar o dia lá, como nos nunca fomos numa Ilha particular, aceitamos de imediato.

Chegando na Ilha uma decepção só tinha cueca (homem), e mulher casada que estavam com seus respectivos maridos, e a ilha era só mato com uma casa de madeira, bom tinha uma piscina, mas piscina em praia é uma das coisas mais idiotas que existe, estou mentindo lá era legal, mas nós queríamos um lugar para pegar o maior número de doenças transmitidas pela boca.

E tinha outro problema, minha tia estava dando em cima de mim, eu não podia dar um mole que ela apertava meu pau, minha bunda, principalmente minha bunda, mas consegui escapar dela.

Bom passou um tempo, e tinha me perdido do Jefferson, procurei ele pela casa toda, então ele só podia estar no matagal, fui atrás dele, e nem precisei adentrar muito a mata, pra escutar uns gemidos, logo pensei quem é que esse desgraçado está fudendo, não demorou pra mim achar minha tia cavalgando na pika do Jefferson.

Aquilo me deixou puto da vida, como aqueles dois podiam estar fudendo, com minha família toda ali, mas logo me acamei, e um tempo espreitando, eu comecei a ficar duro de ver minha tia gostosa cavalgando na rola do meu amigo, e ela tinha um corpão um pouco flácido, mas mesmo assim lindo, e ela sentava com força na pika, sem frescura, sem nem perceber eu já estava batendo uma, e os dois não estavam nem aí, pois eu estava espreitando bem próximo deles, e eles não me notaram.

Eu não queria nada com ela, pois era mulher do meu tio, e não queria o sacanear, mas já que ela estava sendo fudida, eu queria foder ela também.

Quando me aproximei, meu amigo estava de frente pra mim, e já me viu, fiz um sinal para acalmalo, e cheguei por trás da minha tia, que se assustou, mas logo a acalmei, fui para a frente dela, tirei meu pau da bermuda, e dei umas batidas na cara dela com meu pau, e ela logo o engoliu até o fundo da garganta, e deixo lá, até que ela engasgou e tirou ele da boca, e começou a chupar normalmente, a cara de safada que ela tinha enquanto me chupava era impagável.

O Jefferson que já estava fodendo ela a um tempo, tirou o pau da buceta dela, e deu uma esporrada enorme, ela logo me pôs no lugar dele, e começou a limpar a pau dele que não amoleceu, ela ficou rebolando na minha pika como se não fosse nada, as sentada que ela dava eram sensacionais, com o silêncio, dava pra escutar somente o som do meu pau entrando na buceta dela, e dela chupando o pau do Jefferson.

Eu estava prestes a gozar, mas queria gozar dentro dela, então pedi a ela, e ela me disse - só se for no cuzinho - então ela levantou e ficou de quatro, abriu a bunda enorme, mostrando o cuzinho rosado, e pediu pra mim meter, não perdi tempo, dei uma cuspida certeira no cu dela, enfiei o polegar, pra ver as condições das pregas, que era apertadinho, logo preparei para entrar, tentei colocar com força, mas o cuzinho dela fechou, ela deu um berro, que conserteza alguém ouviu, mas eu não quis nem saber, e tentei colocar meu pau de novo, e dessa vez entrou, castiguei o cuzinho dela, escutamos umas vozes, mas continuei metendo até gozar no fundo do cu dela.

Eu e Jefferson, saímos correndo mata a dentro, com o coração na mão, fomos tão longe que demorou pra nós acharmos a casa novamente, Quando chegamos, descrobimos que não tinham nos descoberto, minha tia deu uma Boa desculpa.

No fim do dia fomos embora da ilha, mas não acabou ali, eu e Jefferson queríamos foder ela de novo, então nessa noite nós ficamos bebendo na casa, e não fomos para a folia, eu e Jefferson, toda vez que tínhamos uma chance bolinavamos minha tia, passava mão na bunda, nos peitos e as vezes até entrávamos com nossos dedos na buceta dela, já que roupa que a safada vestia permitia isso.

Não demorou pra todos dormirem, e quando dormiram, fomos para o nosso quarto, e eu e Jefferson voltamos a fuder minha tia, que estava cheia de tesão, nós nem tiramos as roupas dela, começamos a passar as mãos por todo o corpo gostoso dela, Jefferson na frente e eu atrás, de pé mesmo, começamos a fuder ela, eu coloquei meu pau na buceta dela, e ela começou a chupar o Jefferson, ela era um pouco baixa e teve que ficar na Ponta dos pés, enquanto eu metia com força, eu estava metendo tão forte que comecei a empurrar, minha tia e Jefferson contra a parede, e quando não tinha mas espaço, eu abaixei peguei nas coxas dela e a ergui, depois tirei meu pau da buceta dela, e tentei acertar o cuzinho dela, mas não estava conseguindo até que ela mesmo ajustou meu pau, e entro a cabeça, ela ameaçou dar um grito, mas Jefferson calou ela, dando um beijo, logo ele ajustou seu pau pra colocar na buceta da minha tia, minha tia tentou recusar a rola dele, mas ele não deu trela, e enfiou assim mesmo, deixei meu pau estacinado no cu dela, enquanto Jefferson fodia ela sem dó, quando eu tentava meter, o cu dela trancava, até que ela abraçou forte o Jefferson, e ela mesmo começou subir e descer na minha pika, com o tempo ela começou pesar pois estava segurando ela a um tempo, logo tentei largala, mas eu e Jefferson eram muito alto , e ela não consiguia ficar no chão, então Jefferson levantou ela de novo, e voltou a meter forte, e finalmente o cuzinho dela estava deixando meu pau livre, então eu e Jefferson começamos a meter com força ao mesmo tempo, não dando chance pra minha tia, que acabou gozando no pau do Jefferson, e acabou mordendo ele, de tanto tesão.

Nós colocamos ela no chão, pra descansar um pouco, mas ela ajoelhou e começou a chupar eu e Jefferson, dava pra ver que ela estava exausta, mas era muito bom ver minha tia chupando um pau com tanto gosto, ela chupava até as bolas e se espancava com nossas rola, ela nunca deixava uma rola sem o contato dela, quando ela chupava um, ela masturbava o outro e vice-versa, as até tentava chupar as duas rolas ao mesmo tempo, até que eu e Jefferson não aguentamos e gozamos quase na mesma hora, e toda a porra foi para a boquinha da minha tia sem vergonha.

Ficamos a semana inteira, fudendo a minha tia, e quando fomos embora ela nos deu um volta sempre.

Se chegaram aqui é porque gostaram, então comente, avalie.











ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.