"Os mais excitantes contos eróticos"

 

NA BALADA


autor: srGreatWally
publicado em: 11/05/17
categoria: hetero
leituras: 1520
ver notas




Numas dessas saídas com a turma do trabalho resolvemos ir para uma boate extravasar. Éramos seis. Três casais: um casal marido e mulher, dois entendidos, eu e a nova técnica de RH.

Papo vai papo vem, falamos mal de um aqui e outro ali, uma bebidinha alta aqui, começa a rolar um mix disco na pista. Levantamos todos para dançar. E naturalmente os casais se formaram.

E naturalmente nos afastamos um dos outros. As sequências de passos vinham seguidas de risadas e liberdades. Já estávamos mais a vontade eu e a novata.

Música lenta na área. A sintonia foi mútua. Ela se abraçou a mim, eu a ela. Cada melodia que tocava íamos ficamos mais encaixados.

Foram mais ou menos uns vinte minutos de música lenta. Tempo pra galera beber, se refazer, se retocar.

Mas eu estava no meio da pista. Apertava suas costas, descia minhas mãos pela sua bunda e pressionava contra meu membro. Minha novata estava rendida em meus braços

Beijávamo-nos com um tesão incontrolável. Ela mordia seu pescocinho, sua orelhinha, e se nos afastávamos um pouquinho ainda acariciava-lhes os seios.

Eu quero você...e é agora!

Minha técnica estava pirando. Coincidentemente voltou a tocar disco e a pista encheu. Era hora de agir.

Puxei minha colega para o canto escuro da boate fora do alcance de nossa mesa e, no mais breu possível, dei aquele amasso.

Apalpei, chupei os peitinhos. Ela então se virou, ficou de lado, abriu o zíper na lateral da saia e levou minha mão lá dentro de sua bucetinha. Eu dedilhei com vontade.

Faz eu gozar no dedinho, faz?

Trabalhei certo e minha novata deixou minha mão toda melada com seu gozo. Ela se posicionou agora de costa pra mim, me fez bota o pau pra fora, suspendeu a a saia e falou:

Agora é sua vez de gozar, vem!

Molhadinha que já estava, eu enfiei rapidinho naquela xana. Ela vibrava com a música e minhas estocadas naquela buceta deliciosa.

Não demorou muito eu gozei jatos e jatos de porras naquela grutinha molhada.

Ajeitamo-nos. Na hora um colega nos achou avisando que estava na hora de ir, pois amanhã é dia de branco!

Pois é, agora trabalhar ficou também muito mais interessante...









ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.