"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Um boquete para o professor


autor: Sam_Hennessie
publicado em: 13/05/17
categoria: hetero
leituras: 4590
ver notas


Sempre tive uma queda por meu professor de Matemática do último ano escolar. Ele era moreno, estatura média e muito simpático. Não sou dessas meninas atiradas e apenas mantinha meus desejos pelo professor pra mim.

Era o último dia na escola, e não havia quase aluno nenhum. Mas eu, como a boa menina que era, estava lá. Fui apenas pra checar as notas, dar tchau aos professores, pois estava me formando. Queria mesmo era encontrar meu professor favorito, escutar ele me elogiar pra me deixar molhada. Qualquer contato com ele me deixava excitada.

Era fim de expediente e então resolvi passar na sala dos professores, mas ele não estava lá. Sabia que ia encontrá-lo em alguma sala de aula, pois ele era do tipo que não se misturava com os outros professores.

Caminhando pelos corredores finalmente o encontrei numa sala. De pé, organizando algumas folhas ao lado da mesa. Fui entrando devagar e então:

Eu: Oi Professor, tudo bem. Vim me despedir!
Ele: Oi, Minha linda! Ótimo que está se formando! Parabéns! Obrigado por lembrar de mim.
Eu: Queria te ver pela última vez. Você foi um professor muito importante pra mim.
Ele: Que isso. Vocês que são importantes pra nós. Vai tentar faculdade?
Eu: Vou sim, mas estou com medo.
Ele: Relaxa. Você é ótima aluna. Você passará, fácil! Hahahahaha

A escola estava vazia, e eu excitada com a conversa. Tive uma ideia rápida. Disse que queria agradecê-lo novamente. Ele então disse que não precisava, que era seu trabalho. Mas eu insisti me aproximando. Ele se assustou quando passei a mão de leve em seu pau sob a calça, inclinando meu o corpo pra baixo. Ele disse “você que me chupar?” e eu acenei positivamente com a cabeça.

O Professor abriu a calça rápido e colocou seu pau pra fora. Eu o peguei com a mão. Era quente e grosso. Ficou duro em segundos e eu logo o enfiei na boca. Primeiro a cabeça. Fiquei chupando aquela glande e lambuzando.

Depois, tirei da minha boca e lambi. Passei a língua por toda a extensão daquele mastro cheio de veias. Deixei bem molhado, cheio de saliva. Aquele clima de que alguém podia entrar a qualquer momento era ótimo. Uma loucura.

Voltei a enfiar na boa, indo até onde conseguia. Mas era grande, não ia tudo. Mesmo assim me esforcei ao máximo.

Senti o professor acariciar meus cabelos. Era um sinal de que ele estava curtindo. Olhei pra cima e ele me olhava com uma baita cara de tesão. Me empolguei mais ainda. Foi o boquete mais dedicado que já tinha feito. Queria vê-lo chegando ao máximo do prazer.

Comecei a masturbar aquele caralho quente e então senti ele pulsando nas minhas mãos. Sussurrei baixinho “goza na minha boca”. E ele sorriu, amando a ideia. Masturbei mais forte, até que finalmente ele me deu aquele presente maravilhoso. Encheu minha boca de porra. Tão quentinha e saborosa. Bebi tudo, engolindo cada gota!

Fechei sua calça olhando em seus olhos. E disse “Adeus professor”. Fui embora tendo a certeza de que ele jamais ia se esquecer de mim.




ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.