"Os mais excitantes contos eróticos"

 

O mais novinho...


autor: GostosudaPE
publicado em: 13/05/17
categoria: hetero
leituras: 2945
ver notas


Gente... me meti na maior confusão! Um novinho de 18 anos me seduziu e eu deixei! Me chamo Marina e tenho 33 anos. Sou negra, baixinha, gorda, com coxas grossas, bunda e seios grandes. Ahhh! E adoro sexo!

Felipe é amigo do meu sobrinho Leonardo e sempre está nas festas e eventos da nossa família. Tanto que me chamava de tia, igual aos meu sobrinhos. Depois parou, não sei por que. Nunca pensei naquele menino de outra maneira. Sempre conversei amenidades com ele e pronto. Nada demais. Tudo mudou quando recebi uma mensagem anônima no WhatsApp. Me chamava de linda e que o tesão que sentia por mim estava grande demais e difícil de controlar. Perguntei quem era, mas ele não disse e começou a listar as coisas que iria fazer comigo: se esfregar em minha bunda, morder minhas coxas, chupar minha bucetinha até sentir meu mel escorrer, meter com força nela depois que eu gozar e comer meu cuzinho até me arrombar inteira... Bloqueie ele. Não sabia quem era e sou professora, gente. Não posso me arriscar assim.

O tempo passou e esqueci aquele episódio. Era domingo e a família está reunida para a festa de 60 anos de minha tia Vera. Todo mundo comendo, bebendo e se divertindo. Meu sobrinho Leonardo chegou com Felipe e me falou que eles tinham umas dúvidas sobre a Universidade. Os dois tinham passado pra Federal do estado e não se aguentavam de felicidade. Conversamos um pouco, auxiliei em tudo o que podia e a música começou. Adoro dançar e quando me vi, estava sambando no meio da roda e Felipe era o meu par. Que delícia sambar assim, requebrando ao som do repique e do tantã e tendo um companheiro de dança majestoso como esse. Trocamos olhares. Vi algo mais no olhar de Felipe, mas disfarcei. Não podia ser...

Paramos um pouco pra descansar e meu celular tocou. Mensagem do whats. Número desconhecido.
“Você é o meu sonho. Me deixa te fazer gozar? Ah e você samba muito bem!”

Oxe! Quem era? Só podia estar na festa... Subi as escadas e fui pro quarto de Tia Vera, pra sair um pouco do barulho e tentar desvendar quem mandou mais uma mensagem anônima pra mim. Estou sentada na cama e ouço a porta bater. Felipe entra no quarto.

---Marina...
---Oi, menino. Fugindo da zoada também?
---Não. Vim atrás de você mesmo.
---Como assim?
---Gostou da mensagem de hoje?

Aí a ficha caiu, gente!

---Você tá doido, Felipe?
Ele se aproximou de mim.
---Doido por você. Te quero, Preta...
Suas mãos estão nos meus ombros agora. Estremeço. O que tá acontecendo comigo?
---Felipe: Você tem 18 anos. É o melhor amigo do meu sobrinho. Não tem nem idade pra saber o que quer ainda.
---Marina: Eu sei que tenho 18 anos. Desejo você desde os 15, mas nunca demonstrei. Você é a mulher mais gostosa que já vi. E não sou criança. Sei o que quero e é você.

Ele me abraça. É bem mais alto que eu. Tento me desvencilhar, mas não consigo. Sua boca encosta na minha. E a explosão acontece! Que boca deliciosa! Seu beijo é suave, sem forçar. Sua língua macia, enrosca na minha. Suas mãos seguram meu rosto agora. Abro os olhos. Ele me encara com um sorriso.
---Me deixa te fazer gozar, Preta. Eu não quero mais nada. Só te sentir e te fazer minha. Nem que seja uma única vez...

Ele distribui beijos pelo meu rosto agora. Suas mãos invadem meus cabelos curtos e descem pelas minhas costas. Aí é jogo perdido. Encosto minha boca na dele e o beijo com tesão. Nunca imaginei isso. Mas se a vida me deu esse presente, aceito de bom grado!
Ele grunhe e me abraça forte. Aprofunda o beijo e geme alto.
---Você é meu sonho, Marina. Estou realizando meu sonho.

Felipe me joga na cama e sobe em cima de mim. Já sem camisa. Que corpo lindo. Firme, torneado. Sua boca está em meu pescoço e desce para os meus seios. Arfo quando sinto seus lábios em meus mamilos e suas mãos entre as minhas pernas. Levanta a minha saia rodada e encontra minha calcinha molhada. Tira ela com pressa. Suas mãos tocam diretamente minha bucetinha agora. Gemo. Estou na cama da minha tia, trepando com um menino de 18 anos, melhor amigo do meu sobrinho, enquanto minha família está toda lá embaixo, comemorando o aniversário dessa mesma tia! Tesão nas alturas...

Ele levanta minha blusa. Estou sem sutiã. Liberdade é tudo. Meus seios são sugados com mais força agora. E os dedos não param de dedilhar minha bucetinha. Felipe desce a boca. Passeia pela minha barriga, brinca com meu umbigo, chega na minha buceta e enfia a língua com força. Vocês não tem ideia do tesão que estou sentindo...

A língua de Lipe brinca com meu grelinho e eu empurro mais ainda sua cabeça pra dentro de mim. Caramba. O menino sabe chupar direitinho. Uhhhhh.
---Sei do que você gosta, Preta. Leio teus contos... Te sigo no Instagram.
---Ohhhh. Como você sabe que sou eu?
---Já te vi muito de biquíni e maiô. Seu corpo é inconfundível...

Caramba! Ele volta a me chupar. Língua deslizando no grelo, um dedo penetrando e eu gozo gritando. Ahhhhhh. Que delícia.

Agora sou eu que vou dominar essa transa. Deito Lipe na cama e beijo a sua boca. Desço os lábios pelo seu peito, brinco com seus mamilos, passo pela barriga e liberto o pau da bermuda. Que pau lindo. Grosso, gostoso, duro. Caio de boca. Chupo com vontade. Coloco ele todo na boca e faço os movimentos de vai e vem. As mãos ajudam no processo... lambo toda extensão daquele caralho delicioso. Sinto as primeiras gotinhas do seu mel. Me levanto. Vou por cima dele e encaixo minha buceta melada naquela tora. Felipe geme alto. Rebolo. As mãos dele apertam meus seios e eu remexo mais ainda minhas ancas.

---Felipe. Ahhh. Você é o cara mais novinho com quem já fiquei. Muita loucura isso.
Quico ainda mais naquela rola.
---Marina. Você é ainda melhor que nos meus sonhos.
Cavalgo com mais força ainda e gozamos juntos. Explosão de prazer . Meu corpo enrijece todo e desabo em cima de Felipe, enquanto sinto sua porra me preencher inteira.

Ouvimos o som da festa rolando lá embaixo. Nos arrumamos da melhor maneira possível e saímos separados do quarto. Antes, um beijo gostoso e promessas em nossos olhares.
A festa continuou até tarde. Ninguém reparou em nossa ausência. Ainda dancei mais com Felipe e na minha mente só vinha uma afirmação: vou dar meu cuzinho a esse menino! Conto pra vocês depois...

gostosudape@yahoo.com
Instagram: @marinanegra33






ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.