"Os mais excitantes contos eróticos"

 

O amigo do meu namorado pt. 2


autor: escarlate
publicado em: 19/05/17
categoria: hetero
leituras: 2452
ver notas


Confesso que me decepcionei com o desempenho de Tiago. De tudo o que eu tinha ouvido dele, achava que seria melhor ou que pelo menos duraria mais.
- Vamos tomar um banho? - Ele chamou.
Me levantei e peguei meu vestido do chão.
- Porque tá pegando o vestido?
- Porque eu não posso ir nua pra casa, né?
Ele riu.
- Você acha mesmo que vou te deixar ir agora? A gente nem começou!
Eu arregalei os olhos.
- Oi?
Tiago me agarrou pela cintura.
- Talvez não tenhamos outra oportunidade dessa... E eu quero aproveitar! Você sacaneou comigo...
- Eu sacaneei? Porque?
- Porque me chutou gostoso demais e eu gozei rápido. Isso não se faz com um homem que tá doido pra te comer!
Eu ri. Ele era doido. Completamente!
Fomos ao banho. Aliás, banho não. Uma sessão de carícias demoradas e suaves debaixo do chuveiro. Ali ele estava sendo tão carinhoso, me acariciava dos pés à cabeça tão suavemente que a pele ardia como se tivesse tocado brasas. Tiago separou minhas pernas com a dele, descendo pela minha barriga. Começou beijando minha virilha, dando pequenas mordidas em minha buceta. Abriu-a com a língua e eu já estava me derretendo de tesão. Foi quando ele começou a chupar meu clitóris que eu não aguentei. Gemia sob aquela tortura. Agarrei os cabelos escuros e mais ainda ele chupou, mordendo de leve meu clitóris, metendo a língua quente, fazendo voltas e voltas delirantes. Minhas pernas bambearam. Não aguentava mais. Gozei escandalosamente. Ele se ergueu me beijando, me agarrando pelo pescoço. Depois me guiou até o quarto.
- Preciso te contar uma coisa...
- O que é? -fiquei curiosa.
- Há uns tempos atrás, não lembro quanto, fui um dia na casa de Jackson pra pegar um pendrive e ouvi vocês transando...
Fiquei muda.
- Ouvi seus gemidos, Ele te chamando de gostosa... Fiquei de pau duro te ouvindo gemer!
Tiago riu e eu mais nervosa fiquei.
- Toda vez que te olhava, lembrava daquilo, velho. Na Vaquejada, quando você usou aquele vestido vermelho desgraçado eu precisei bater uma punheta quando cheguei em casa. Fiquei com as bolas doendo de tanto tesão te vendo dançar.
Eu senti o rosto queimar.
- Você é muito gostosa. Jackson não cansa de falar isso. Eu nunca fiquei com mulher de amigo meu, mas acho que se não rolasse hoje, ia rolar outro dia. Se não, Eu ia acabar ficando doido.
Ele me agarrou, segurando-me pela bunda. Me jogou na cama e eu fiz menção de chupa-lo.
- Não senhora! Nada de me chupar! Quero te foder todinha!
Num movimento rápido, Tiago me botou de quatro. Mordeu as minhas costas e empinei ainda mais a bunda para ele. Ele pincelava minha buceta melada. Quando me penetrou, de uma vez só, não contive o grito. Ele gemia alto a cada estocada. Agarrou meus cabelos e bombava cada vez mais forte e rápido. Senti que ia explodir. Gozei mais uma vez sentindo aquele cacete Grosso me preenchendo. Ficamos horas assim, mudando as posições, Ele era insaciável. À cada novo orgasmo meu, mais ele queria.
Por fim, pedi que ele deitasse.
- Espera...
A voz dele era só um fio cortado pela respiração pesada. Tiago pegou uma camisinha e vestiu-a.
- Sei que não vou aguentar você por cima!
Ele riu. Eu o beijei e fui me encaixando por cima dele. Segurei seu cacete e sentei devagar, engolindo-o todo. Ele gemeu baixinho, arranhando minhas pernas com as unhas. Eu gostava daquela posição. Comecei a rebolar devagar, Ele me olhava atentamente, apertando meus seios e batendo na minha bunda. Fui aumentando a velocidade até começar a cavalgar sobre ele. Eu o sentia tão profundamente que chegava a doer. Tiago fechava os olhos enquanto gemia. Ergueu o corpo e mamava meus peitos como se tivesse com fome. Gozei naquele movimento gostoso e ele me pediu para não parar. Ao invés disso, aumentei a velocidade. Foi quando ele gozou. Gritando, me apertando até me tirar o ar. Senti o pau dele latejar leite.
Ficamos deitados na cama por uns minutos.
- Jackson tem sorte que eu sou um bom homem... Se não fosse te roubaria dele.
Eu só sorri. Ele que não esperasse outras vezes. Odeio me sentir culpada. Saciada a vontade dos dois, o difícil agora era fazer de conta que nada acontecera.




ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.