"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Tornei-me um pervertido (a Gisele).


autor: Juanzito
publicado em: 24/05/17
categoria: jovens
leituras: 1444
ver notas


Olá, sou eu de novo, Juan, sou bonito, moreno, alto (1,80) e enlouqueço qualquer mulher com minha inteligência, ousadia e personalodade peculiar, vou lhes contar mais uma das várias histórias pervetidas que eu vivi, então preparem suas mãos...

Depois de duas experiências sexuais prazerosas, traumatizantes e inesquecíveis, a minha infância não podia ser normal, eu acabei me tornando um garato muito pervertido e manipulador, eu jogava bola, brincava de qualquer jogo, estudava, mas o que eu queria saber mesmo era de ficar com as meninas e tentar fazer alguma coisa com elas, e geralmente eu conseguia, bem como vou lhes contar agora.

Era uma manhã qualquer, eu estava na Escola - segunda série do ensino fundamental - tinha apenas 8 anos e alguns meses quando conheci a Gisele, ela era a menina mais bonita e quieta da sala, os garotos falavam dela de vez em quando, mas nunca tinham coragem de falar com ela, até porque eles só pensavam em jogar bola nessa fase, mas eu era bastante observador na sala de aula, e já tinha percebido que ela era a mais bonita da nossa sala.

Devido as minhas experiências, eu não tinha mais medo de falar com as meninas, então comecei a sentar perto dela, na hora da atividade de classe, perguntei se ela tinha um lápis pra me emprestar, ela disse que sim, então perguntei o nome dela, ela respondeu "Gisele" meio tímida, mas nem tanto, ela pareceu ser simpática, então eu disse, "obrigado Gisele, assim que eu terminar o dever de classe eu te devolverei seu lápis, tá bom?." Ela meio que deu um sorriso tímido e disse "Tá certo".

Assim eu fiz amizade com ela, isso era uma quinta-feira, quando terminamos de fazer aquela tarefa de matemática, mostramos ao professor, eu acertei todas, mas ela só tirou um 8, (o que é bom, mas não tanto quanto as notas que eu tirava).

Então no intervelo eu fui falar com ela, e ela me perguntou, "como você acertou todas?", eu respondi "sou bom em matemática e também em raciocínio lógico", ela ficou surpresa e disse "uhum, então você é inteligente, geralmente os garotos não são assim, só querem saber de brincar e conversar no Colégio", então eu falei "é verdade, mas apesar de gostar de brincar, eu também levo meus estudos a sério, não quero ficar de recuperação", ela disse "nem eu, por isso eu não perco meu tempo conversando besteiras na sala como as outras meninas", eu falei que ela tava certa, quando voltamos pra sala, o professor passou um trabalho de dupla, era perfeito pra mim e pra ela também, mas ela ainda não sabia o quanto.

Quando eu perguntei a ela se queria fazer comigo, ela respondeu, "claro que quero, é bom que você me ensina", então eu disse, "pois tá combinado", eu perguntei, quando a gente podeeria estudar juntos, ela respondeu "no sábado de manhã, meu pai trabalha e ficamos só eu e minha mãe em casa, é perfeito pra gente estudar", então eu concordei, dizendo "tá ótimo, sábado as nove eu estarei na sua casa", ela sorriu e disse "tá certo".

No outro dia a gente conversou mais um pouco e ela disse que não tinha muitos amigos, mas que sua mãe estava grávida de três meses e que ela estava feliz que ia ganhar um irmãozinho. No sábado eu cheguei com minha mochila às 9h15m na casa dela, a mãe dela me atendeu, perguntou se eu era o Juan, eu disee que sim e ela me deixou entrar, lá dentro eu logo reparei na mãe da Gisele que se chamava Júlia, ela era muito bonita, loira dos olhos azuis, 1,70 de altura e toda durinha, ela devia ter uns 29 anos no máximo, perguntou se eu vim sozinho, eu disse que sim, porque eu morava perto, (por acaso eu morava a dois quarteirões de lá e por isso minha mãe me deixou ir só), então eu disse que havia ficado sabendo que ela teria um bebezinho em breve e tratei de dar os parabéns a ela e desejei felicidade e saúde pra ela e para o bebezinho, ela agradeceu, disse que eu era muito simpático e falou que eu poderia subir que a Gisele já estava estudando e me esperando no quarto dela.

Então eu subi e, chegando lá, ela já estava com as questões difíceis separadas, eu sentei ao lado dela e fui ajudando ela a resolver uma por uma as questões, com a minha voz galanteadora, de repente a mãe entrou no quarto e falou que ia comprar alguma coisa pro almoço e disse pra gente se comportar.

Era tudo que eu queria, agora eu podia colocar minhas táticas em prática pra conquistar a Gisele, ela tava com um shortinho curto e uma camisetinha amarela bem leve, não tinha nem peitinhos ainda direito, mas aqueles raros olhos azuis e aquele cabelo loiro cheiroso e cacheadinho era o bastante para me deixar louco de desejo, então eu toquei ela nas costas, ela olhou pra mim e eu falei, "não tinha percebido que você era tão linda", ela sorriu e falou "obrigada, eu acho que puxei a minha mãe", eu disse que a mãe dela também era muito linda e simpática, então tirei o cabelo dela da frente daquele rostinho lindo com um jeitinho que só eu sei, colocando de lado, e perguntei "posso te beijar?", então ela disse "eu nunca beijei ninguém antes", aí eu falei "deixa que eu te mostro" e logo beijei ela suavemente e passei a mão na coxa direita dela, ela ficou meio constrangida e quis retrair as pernas, mas eu disse a ela que ficasse tranquila, que eu sabia o que estava fazendo, pelo que ela ficou totalmente dominada, nem se mexia mais, enquanto eu beijava ela com muito carinho e alisava as coxas dela.

Então eu me levantei, peguei na mão dela, puxei ela bem devagar e disse pra ela se deitar na cama, ela perguntou "o que você vai fazer?", eu respondi "algo que você vai gostar muito", ela ficou olhando pra mim, calada e um pouquinha assustada, e tímida ou com vergonha, não sei, mas eu fui tirando o shortinho dela, a calcinha dela era branquinha com uns desenhosinhos que eu não me lembro mais. Então eu comecei a beijar a coxa dela, enquanto segurava na cintura dela suavemente e fui subindo e beijei bem do lado da calcinha dela, então eu perguntei "posso tirar sua calcinha", ela disse "não sei, tou com medo", eu perguntei "mas você tá gostando?", ela disse que sim, então eu tirei a calcinha dela devagarinho, ela disse que tava com vergonha, e eu disse a ela "fica calma, você é linda demais, não precisa ter vergonha", então eu me aproximei daquela bucetinha linda, que já tava bem molhandinha, dei uma lambida bem no clitóris dela, ela chega tremeu, eu comecei a beijar a bucetinha dela, dei outras lambidinhas, ela se tremia toda e dava uns gemidinhos bem gostosos, deixando-me mais excitado, eu comecei a chupar aquela bucetinha lisinha - do mesmo jeitinho que fiz com minha prima Luana, depois fui subindo, beijando a barriguinha dela, dei uma lambidinha no biquinho do peitinho dela, ela mal aguentava de prazer, beijei os peitinhos dela de criança e partir pro pescoço, dei mais uma lambidinha nela, beijei o pescoço, subi pra boca e comecei a beijá-la de novo, bem gostoso, ela mal percebeu quando eu coloquei o meu dedo dentro da xotinha dela, ela quase me mordeu o lábio quando sentiu.

Então eu abrir com um jeitinho as pernas dela, coloquei meu pau (que não era lá grande coisa ainda) dentro dela, chega deslizou, ela tava tão molhadinha que meu pauzinho entrou sem muito esforço, ela sentiu uma pequena dozinha, mas nada demais, e eu comecei a meter nela, comecei devagar, ela dava uns gemidinhos que eu delirava, ela fechava os olhos de prazer, (ah como eu queria ter o pau que eu tenho hoje pra meter nela naquele dia), ela era linda e eu não queria mais parar, me deixei levar pela sensação de prazer, socava e socava e socava meu pau dentro dela, beijava a boca dela, os peitinhos dela, ela uma coisa muito louca, mas de repente ela caiu em si e me mandou parar, eu perguntei "por quê?", ela disse que a mãe dela já devia tá chegando e mandou eu sair de cima dela e me vestir, eu saí e vestir minha cueca e minha bermuda, meu pau foi voltando ao normal aos poucos e ela começou a respirar fundo foi ao banheiro, se lavou, depois vestiu outra calcinha e a mesma roupa, pra mãe dela não perceber que tinha acontecido algo, voltamos a fazer nosso trabalho, quando a mãe dela chegou já tava na hora de eu ir pra casa, então eu falei "nos vemos na escola na segunda", ela disse "até lá", a mãe dela perguntou se eu queria ficar pra almoçar, eu disse que não porque minha mãe estava me esperando na hora certa, eu não podia passar mais tempo pra não ficar de castigo.

Então ela resolveu me dar uma carona, no carro a gente conversou, ela perguntou se eu gostava da escola, como era a filha dela no Colégio, perguntou se ela se metia em confusão, eu disse que não, então como ela viu que eu era um menino forte e maduro, ela pediu pra eu ficar de olho na filha dela na Escola, eu disse que ia ficar, chegamos em casa, ela me agradeceu por ter ajudado a filha dela com o trabalho, eu disse que era meu dever ajudar e ela disse "até mais, manda um abraço pra sua mãe", eu disse que ia mandar sai do carro e agradeci a ela pela carona.

Na segunda eu e a Gisele entregamos o trabalho, tiramos um 10, ela ficou muito feliz, daquele dia em diante a gente só sentava perto, no intervalo a gente sempre ficava juntos, nos beijavamos como se fôssemos namorados, mas nunca assumimos isso pra ninguém porque éramos muito novinhos pra isso, só tínhamos que ter cuidado pros professores e pra diretora não saber, sempre que tinha trabalhos eu ia pra casa dela, quando a mãe dela saia sempre rolava alguma coisa, foi assim até o final do ano, bons tempos, mas no ano seguinte eu tive que mudar de colégio, comecei a ir cada vez menos a casa da Gisele, até porque eu conheci outras meninas na outra escola, depois ela mudou de endereço e eu fiquei um bom tempo sem vê-la novamente, até que um dia eu reencontrei-a, mas só vou contar o que aconteceu entre a gente anos depois em outra ocasião.

Até mais pessoal! Por favor, comentem as minhas histórias, votem, eu quero saber se vocês estão gostando, até a próxima!



ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.