"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Me comeu com força...


autor: Momorena
publicado em: 10/06/17
categoria: hetero
leituras: 6494
ver notas


Ele chegou sério centrado e disse precisamos conversar, pensei o que haverá de acontecido ele sempre tão descontraído.

Preparei jantar o servi vimos um pouco de TV e subimos para nosso quarto ele sério calado.

Tomei meu banho a imaginar o que estava deixando ele daquele jeito. Uma besuntada do meu óleo corporal um novo com aroma de rosas e champanhe produto maravilhoso recomendo.

Vim para cama e ele foi ao banho. Foi rápido ainda me pegou folheando um livro de cabeceira novo que comprei.

Só de cueca box preta com uns detalhes verde me ordenou vem cá, vamos conversar.

Levantei fui de encontro a ele fui pega de surpresa pegou nos meus dois braços virou para trás e me beijou ardentemente.

Sentou- se na cama e me colou de bunda para cima em seu colo, deu três tapas no meu bumbum que ardeu.

Lambeu minhas costas e bumbum minuciosamente, estranho ver minha bucetinha vibrar com isso, meu mel encharcava minhas coxas.

Me deitou na cama de bruços colocou e segurou meus braços para trás com uma mão e a outra começou bulinar minha xoxota socando um dedo,depois mais um e eu já em labaredas gemia baixinho.

Deitou seu corpo nu sobre o meu e beijou meu pescoço meus ombros minhas orelhas.

Que conversa boa era aquela que não precisávamos de nenhuma palavra a sintonia era total.

Pegou um gel na gaveta do criado do mudo e apertou no meu reguinho senti gelado e espalhou em toda extenção até chegar no meu cuzinho.

Fez movimentos circulares com ponta do dedo me deixando em braza, me contorcia gemia e ele judiava nas carícias anais.

Socou o dedo no meu cu eu fiquei descontrolada e ele vendo aquilo sem se fazer de rogado socou a rola dura agora.

Segurou em meus cabelos enrolou a mãos e socou no meu rabo. Que delícia de foda era uma brutalidade controlada que me deixava doida submissa, comeu minha bunda deliciosamente.

Colocava, tirava bombava rápido outrra lentamente e eu acabei gozando sem cerimônia.

Meu corpo estremeceu enquanto a minha porra jorrava lambrecando todo aquele pau gostoso.

Ele vendo a cena beijou minha boca brutalmente.

Coloquei camisinha de morango nele o aroma se espalhou pelo ar, ele bateu com a pica no meu rosto várias vezes deixando meu rosto vermelho.

Enfiou pau na minha boca e foi fodendo, e dava tapinhas no meu rosto e metia na minha boca.

Me ordenou que chupasse eu o fiz mamando na geba dele.Estava diferente como das outras transas era algo novo de sua dama hoje estava sendo sua puta,era como se estivesse me castigando por algo.

Me colocou de quatro em pé e me colocou apoiada na beira da cama, agora surrou minha bunda com sua pica era cada estalo e eu estava amando.

Tive que implorar para ele comer minha xoxota e ele veio, me molho só de lembrar, empurrou aquela rola grossa cabeçuda na minha pepeka que cheguei a soluçar chorando de tesão doida desvairada sentindo estocadas fortes brutescas na minha xana , que foda gostosa era aquela o cheiro do morango misturado ao meu néctar estava em todo lado.

Fiquei transtornada e comecei ajudar nos movimentos empurando minha xota no pau dele ele socava eu empurrava.

Ele sentiu a intensidade do neu tesão e socou mais forte se preparando para gozar comigo.

Agarrei nos lençóis com as unhas urrei de desejo e gozei como uma vaca, senti sua porra encher minha xota e a respiração ofegante dos dois eram como doisa bichos saciados.

Ele tirou o pau para fora da minha xota e era absurdo o tanto de porra dentro.

Que delícia de conversa, vamos conversar novamente Amor falei com voz rouca.



ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.