"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Minhas Orgias (II)


autor: adorobumbum
publicado em: 18/06/17
categoria: traição
leituras: 1255
ver notas


Alex, seu irmão é gostoso demais - disse Cristiane, olhando para mim enquanto o tarado do Sandro curtia a portinha dos fundos da minha secretária. Eu ainda estava a penetrar as preguinhas anais de Lígia mas o olhar safado de Cristiane me fez lembrar da nossa primeira vez no escritório.

Sandro, que participava do nosso encontro pela primeira vez, devia estar sentindo o mesmo arrepio que tomou meu corpo quando Cris se debruçou sobre a escrivaninha do escritório e ofereceu na cara dura sua bundinha. Havia tempo que trocávamos flertes e insinuações bem provocantes, mas ninguém me havia oferecido ainda a porta dos fundos. Meu casamento vai bem, obrigado, mas ninguém é de ferro, não é mesmo?

Se eu aceitasse aquele convite seria também a minha primeira pulada de cerca... eu tive várias namoradas antes de casar, mas nunca tinha traído até então.

Cristiane é uma loira linda, baixinha, tipo mignon, e encantadora. Seu sorriso é lindíssimo e não há ninguém até hoje que me tenha conquistado com aquele olhar de ninfeta. Ela insistia em me provocar arrepios só de imaginar o toque na sua pele macia e branquinha... mal sabia eu que estava para iniciar ali um relacionamento extra-conjugal muito, mas muito mais pervertido, porque além dos prazeres carnais que Cristiane começava a me proporcionar, ela passaria a ser para mim uma espécie de secretária libidinosa especializada em reunir amigas tão liberais quanto ela mesma, a fim de organizar orgias de todos os tamanhos que passei a narrar aqui neste site para compartilhar com vocês, companheiros de fantasias. Pode parecer invencionice minha, mas é pura verdade, romanceada aqui é claro, mas baseada em fatos verídicos com os nomes das personagens trocados, é claro. E o que vou relatar agora foi exatamente a vez que penetrei minha pica pela primeira vez na bundinha de uma garota. Sim, foi Cristiane quem me conduziu aos prazeres anais.

Inclinada sobre a mesa abaixou a calça colada ao corpo exibindo uma calcinha branquinha, as marcas do biquini e uma tatuagem linda na altura da cintura logo acima das nádegas. Dizem que garotas tatuadas têm mais chance de gostar de sexo anal. Não sei se esse era o caso, mas com a Cris se confirmou além do que eu poderia esperar.

Eu me aproximei, toquei seu braço apoiado à mesa, e aproximei meus lábios aos dela. Sua respiração me provocou arrepios da espinha até o pescoço... minha barraca já estava armada, mas antes suspirei que não podia, que não estava certo aquilo e foi quando ela, sorrindo, me convenceu assim:

- Doutor, não sou ciumenta. E sua esposa não precisa saber... é só curtição entre amigos. Sou sua amiga e funcionária. Só isso. Estou com tesão. Quero te sentir dentro de mim. Acho que você nunca experimentou uma mulher por trás, não é mesmo? Não reprima seu desejo. Seja feliz! Liberte-se. Não tem pecado nenhum curtir sexo sem compromisso. Ela nunca deixará de ser sua mulher. E eu e você seremos sempre amantes. Eu quero ter prazer contigo. Venha, sem medo. Deixe-se levar pelo tesão...

Nossos lábios estavam próximos e a cada palavra eu podia sentir o frescor do seu hálito de menina a me lembrar o tesão do primeiro beijo. Não pude resistir.

O beijo começou suave e molhado. Ela dirigiu minha mão ao seu bumbum desnudo e o abraço foi forte. Era um beijo apaixonado eu diria. E por ser proibido era mais gostoso.

Sorrindo como sempre fez, um sorriso maroto de menina nova mas experiente, Cris afrouxou meu cinto, abaixando minhas calças e encontrando o que procurava. Minha pica estava duríssima como a de um adolescente lendo revistas de sacanagem pela primeira vez.

Eu nunca tinha experimentado sexo oral daquele jeito. Cristiane parecia uma engolidora de espadas. Que garganta gulosa. Nem engasgar ela engasgava e meu pau saia molhado, lubrificado perfeitamente para os prazeres que viriam a seguir.

- Se me quer por trás tem que preparar o caminho, disse ela, virando-se para pedir minha língua no cuzinho.

E que lindo ele era. Depilado, durinho, piscava e convidava para o ato sexual. Sem nojo nenhum (e eu nunca tinha feito aquilo) lambi, chupei e penetrei com a minha língua aquele esfíncter como se nos conhecêssemos há décadas. Cristiane era além de linda, muito, mas muito limpinha e seu cheiro de sexo só me deixava com mais tesão. Sequer encostei em sua xaninha. Ali, o prato principal era mesmo o cuzinho apetitoso da minha secretária.

Ela se ajoelhou no sofá e me posicionei em pé atrás daquela bunda redonda, macia, branquinha e apetitosa com seu cuzinho a piscar. De canto de olho ela olhava para trás sorrindo e me provocando.

- Vem patrãozinho. Se a sua esposa não aprendeu a dar o cu para um tesão de homem como você, sinto muito, é o meu cu que o senhor vai comer primeiro e sempre que quiser, porque eu adoro dar!

Puta que pariu, pensei eu. Aquilo era muito bom para ser verdade. Eu não ia desperdiçar a chance e encostando a glande na portinha do cu de Cris pedi a ela que piscasse o esfíncter para sentir o toque pela primeira vez.

O tesão era imenso. Indescritível mesmo. Todo homem quer experimentar. E Cristiane adorava por trás o que dá muito mais tesão. Forcei a entrada e o anelzinho externo abriu passagem lentamente. Ela era experiente e ao fazer "força" para fora engoliu a cabeça da minha pica. Eu pude sentir que tinha ultrapassado o esfíncter externo e o interno e a pressão sobre o pênis foi incrivelmente gostosa.

Cuspi sobre a pica parcialmente enterrada naquela gostosura de bunda branquinha e deslizei lentamente meu pau cu adentro. A sensação de encostar as bolas na xaninha com o pau todo dentro da bunda da Cristiane foi de virar os olhos e é inesquecível. Ela começou a rebolar e gemer de prazer e eu comecei meu primeiro vai e vem anal naquele túnel de prazer macio, quentinho e úmido.

Trepamos o resto da tarde no escritório em todas as posições com muitos beijos (adoro beijar durante a foda). Eu passaria a comer aquele cuzinho todos os dias e fiquei simplesmente viciado!

- Eu estou te dando hoje o prazer que você nunca recebeu mas não serei a única, doutor. Tenho amigas que adorariam ter o senhor como "pau amigo".

- Pau amigo? - questionei...

- Sim, são nossos colegas, amigos e parceiros de foda. Nada sério, só prazer. Quer conhecê-los? - É claro que passei a fazer parte da turma de Cristiane e conheci ali um mundo que nem sabia existir, com muita gente bonita e liberal, alguns casados, outros solteiros, mas todos com o objetivo comum de obter prazer sem preconceito em um grupo fechado que garantia discrição e segurança para todos os membros.

É claro que ali começava um roteiro de encantos e fantasias com o qual eu jamais havia sonhado. Vivemos em um mundo novo, muito mais liberal e eu tenho sorte de estar aqui e aproveitar toda esta libertinagem. A Cris foi quem me libertou para a vida! E eu a enrabava agora sem culpa. Como desejei uma parceira que curtisse mesmo sexo anal e agora estava eu ali, penetrando não só meu primeiro cuzinho, mas tendo o vislumbre de um mundo de orgias que estava por vir. Não demorei e enchi seu cuzinho de porra quente pela primeira vez. Então ela, risonha, me disse que foi neste momento que eu realmente deixei de ser virgem de cu de mulher. Minha pica agradece até hoje...

Seu túnel de prazer anal foi libertador para mim e um prazer que recomendo a todos tentarem desde que suas parceiras também o queiram. Hoje não está mais tão difícil achar uma parceira que gosta de dar a bundinha. É só procurar no lugar certo. Redes sociais como o Tumblr possuem fóruns onde podemos encontrar parceiras que curtem até mesmo "anal only life style".

Tem muita história ainda. Por hoje é só...



ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.