"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Papai bonzinho


autor: Ju_sfd23
publicado em: 24/06/17
categoria: incesto
leituras: 6537
ver notas


Me chamo Juliana,tenho 19 anos e esse conto é da minha festa de 18
Meu pai se chama Roberto (nome fictício),alto,48 anos,cabelos grisalhos,corpo meio sarado.
Aos 12 anos de idade,minha mãe arrumou outro cara e foi embora,nos deixando sozinhos. A partir daí,moramos sozinhos. Ele trabalha na sua própria oficina,ele sai de casa umas 7:30,e chega mais ou menos 17:30(ele leva o almoço de casa).
A partir dos meus 15 anos,eu percebi que meu pai não me olhava com os mesmos olhos,mas eu nunca pensei que ele quisesse algo a mais comigo. Ele nunca encostou um dedo em mim.
No fim dos meus 17 anos,eu tinha acabado de chegar da escola (meu último ano),nesse dia meu pai não tinha ido trabalhar. Quando escuto uns gemidos vindo do quarto dele:
-"Oh Júlinha(como ele me chama),senta mais devagar,assim você vai matar o papaizinho aqui..."

A partir desse dia,comecei a provoca-lo. Eu recebia pensão todo mês,sempre usava pra comprar maquiagens e roupas. Minhas roupas eram "comportadas",mas dps desse dia,comprei roupas mais ousadas pra usar quando ele estivesse em casa.

Comecei usando um short meio transparente,com blusas finas e sem sutiã. Meu pai sempre olhava,mas nunca tomava uma iniciativa.

DETALHE: EU NÃO ERA VIRGEM MAIS

E chegou o grande dia do meu aniversário de 18...
Não queria festa,mas ele ensistiu. Quando cheguei da escola,estava lá uns tios,meus avós e minhas primas. Era um almoço em família comemorando minha festa. Quando deu 18:00 mais ou menos,todo mundo começou a ir embora,ficando somente eu e meu pai.

Fui para o banheiro e tomei banho. Enquanto tomava banho, pensei:
"Vou deixar a toalha cair de propósito"

Sai do banheiro. Pra ir ao meu quarto,tem que passar pela sala,e claro,ele estava deitado no sofá. Afroxei o nó da toalha e fui,quando cheguei na frente dele,fiz um movimento como se a toalha caísse sem querer. Ele fixou os olhos nos meus peitos e não tirou,fiz cara de envergonhada e me enrrolei e fui para meu quarto,chegando lá, botei um vestido vermelho sem calcinha e sem sutiã e fui pra sala. Sentei no outro sofá e abri as pernas(os sofás eram um em frente ao outro). Comecei a me masturbar na frente dele.
Ele disse:
-" O que é isso"
-"Não é isso que você quer,papai!"
-"Vai botar uma roupa,agora!"
-"Só depois de levar leitinho na cara"
-"Ahhh sua putinha,venha aqui"
Fui até lá,ele rapidamente me pós no colo dele é começa a me mamar.
"SUA PUTA SAFADA. REBOLA NO MEU PAU!"
"REBOLO SIM,PAPAI"
Sai do colo dele,me ajoelhei e tirei seu samaba canção,seu pau estava duro(aparentava ter 20 cm),chupei aquele pau,lambi,esfregue em meus peitos. Até sair porra dele. Como uma filha obediente,fiz o que e mandou,engoli aquele leite.
Logo dps me sentei no pau dele e comecei a cavalgar, enquanto ele chupava meus peitos.
Depois fizemos um 69. Ahh,que delícia de pai.
Após isso,ele chupou minha buceta.
"ai paizinho,vai mais rápido,vai enfia a língua. Ahhh,eu vou gozar....gozei...!

Por aí terminamos.



ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.