"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Gemendo alto no Drive In


autor: Lenhador
publicado em: 25/06/17
categoria: casual
leituras: 1642
ver notas


Após uma semana de correria no trabalho e sem tempo pra nada em fim chegou a sexta e me dei conta de que estava a seis dias sem uma boa foda.

Olho o celular e começo a ler as mensagens que se acumularam ao longo da semana, sendo que na medida em que vou lendo respondo e apago até que me deparo com mensagem da Lindinha.

Lindinha é uma gostosa de 1,68 de altura, 18 anos, olhos verdes, cabelos castanho claro longo, seis pequenos, cintura fina, coxas grossas e bunda grande. Uma verdadeira delicia pra chupar, morder e foder muito.

Abro os olhos e mais do que depressa me ponho a escrever mensagem me desculpando pela demora em respondê-la.

_ Lindinha desculpa a demora a semana foi tensa. Tudo bem contigo? Envio e fico no aguardo.

_ Semana tensa? Aposto que andou ocupado com a mulherada. Rs A resposta chega bem rápida.

_ Sou teu Lindinha. Tento argumentar.

_ Quando? Instiga ela.

_ Hoje pode ser? Não a deixo pensar muito

_ Posso a partir das 18:30. Ok?

_ Ok Lindinha, más tem condição. Amo provocar a imaginação da tarada.

_ Qual seu tarado? Ela já prevê que vou ousar.

_ Quero você bem sensual numa saia, sem calcinha e lisinha. Mais do que pedir eu ordenei.

_ Você que manda gostoso.

_ Boa garota. Beijos e até mais tarde.

Me afasto do celular depois de olhar as horas e sigo até o carro pra olhar se estava limpo. Após aspirar e conferir água e óleo começo a me barbear e depois de bom banho deito no sofá para ver série.

Visto uma camiseta e bermuda sem cueca e ao pegar a carteira olho contrariada que não tinha sacado dinheiro pra motel.

Hoje vai ser mesmo um drive in. Puxo pela memória a quanto tempo não vou a drive in e fico fascinado com boas recordações.

As 18:25 já estava no local combinado e ao ver Lindinha vindo em minha direção não consigo conter o desejo pelo belo corpo dela. Uma garota espetacular e sempre cheirosa e de bem com a vida.

_ Bem vinda Lindinha. Sem esperar resposta a beijo demorado

_ Nossa que beijo gostoso. Comera ela

_ Você merece vários gostosa. Já começo a investida.

Arranco o carro e vou acariciando as coxas grossas enquanto falo que iria leva- lá a lugar diferente.

Ao entrarmos no drive in noto o olhar curioso dela.

_ Vamos ficar nesse estacionamento? Pergunta ela curiosa.

_ Lindinha um drive in é tipo motel, más pra mim mais instigante. Me saio bem na resposta.

Inclino o banco dela e começo a mordiscar os belos seios enquanto uma das mãos já arromba a bela e apertadinha bucetinha e não demora sou premiado com gemidos.

_ Cachorro você judia muito. Murmura ela.

_ Vem comigo Lindinha. Saímos do carro e a coloco deitada no capô do carro ainda vestida com a saia e pernas bem abertas com a buceta latejando de fome de cacete. Caio de boca de forma bem selvagem com rápidas lambidas seguidas de dedadas da buceta e mordidas no grelinho.

_ Acaba comigo moreno gostoso. Implora ela enquanto o corpo se contorce de tanto tesão.

A viro de bruços e começo a lamber a buceta e o cuzinho e ao notar que ela iria gozar enfio um dedo na buceta e olho no cuzinho e começo a mover bem rápido e com a outra mão puxo a cabelo dela e a deixo bem cadela no cio gozando fartamente no capô do carro e os gemidos substituídos pelos gritos de prazer.

_ Minha vez de gozar minha vadia. A ponho sentada no capô e enfio o cacete na boca e deixo ela chupar com gula e fico acariciando os belos seios da Lindinha enquanto ela se masturba. Nossas transas são assim loucas e cheias de putaria em mágica sintonia.

Não demoro e ela esfrega meu cacete nos seios e saio derramando leite quente neles com um gozo bem gostoso.

_ Quero comer esse seu rabo. Já comento louco de desejo.

_ Nunca fiz anal. Ela fica indecisa.

Mostro o gel lubrificante e explico pra que serve e ela fica de quatro no capô bem arreganhada se deliciando com meus dedos bolinando o belo cuzinho virgem.

Miro o cacete e começo a invadir o cuzinho bem devagar e a pós entrar mais da metade do cacete vou bombando e a agarrando pela cintura. Os gritos de prazer eram ouvidos em todo drive in e isso a deixava ainda mais tesuda.

Após alguns minutos de intensa foda anal chegamos ao orgasmos juntos e deitamos exaustos no capô do carro.

_ Moreno você acabou comigo, más estou satisfeita e realizada. Confessa feliz ela.

_ Você é especial e sempre vou tirar tempo pra te comer bem gostoso. A beijo e pego no colo e deitamos no banco de trás do carro.

Nisso cochilamos e uma hora depois estávamos passando pelo guichê para pagar quando a recepcionista nos olha com brilho no olhar e sorriso malicioso.

Continua...













ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.