"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Não resisti...


autor: curiosinho
publicado em: 26/06/17
categoria: outra
leituras: 1269
ver notas


Sou carioca, casado e tenho 35 anos. Sempre gostei de conhecer pessoas em salas de bate papo e foi num desses chats, que conheci Simone, casada, 33 anos, um pouco acima do peso e muito safadinha, rs. Ela me adicionou no skype e nossas conversas quentes sempre rolavam a todo vapor. Certo dia, ela começou a revelar suas intenções sutilmente. Iniciou me dizendo que tinha fantasias diferentes e que sentia tesão em tocar na bunda de um homem. Confesso que sempre fantasiei experimentar inversões de papeis, chegando ao ponto de sondar a minha esposa acerca do assunto, mas ficou claro que isso infelizmente não existia a menor possibilidade de acontecer entre nos dois. Para não por em risco o nosso matrimonio, resolvi ficar na minha e deixar o assunto quieto. Eu estava me deliciando com as declarações de Simone, que sempre me deixava louco de tesão ao me contar suas aventuras sexuais. Ao passo que nossas conversas esquentavam, eu perguntava e alimentava cada vez mais o assunto para ela me contar suas experiências. Claro que ela percebia o meu interesse excessivo no assunto e no fundo, faze-la perceber o meu interesse era a minha intensão. Eu perguntava os detalhes sórdidos e ela me contava nos mínimos detalhes, como ela fazia para seduzir e dominar os carinhas que ela ficava. Todas as vezes que conversávamos, eu me masturbava feito um louco me imaginando no lugar deles. Por mais que eu estivesse muito interessado em experimentar, estava com muita vergonha de admitir isso, até porquê, moramos na mesma cidade. Nossas conversas continuaram virtualmente até que marcamos um encontro pessoalmente. Eu passei de carro para pega-la em um determinado local e quando ela entrou, mal nos cumprimentamos, ela me agarrou e beijou minha boca com um beijo delicioso. O carro estava ligado e ali ficamos durante um tempo considerável nos beijando e acariciando. Eu estava de short, camiseta e sem cueca, ela foi deslizando a mão para dentro do meu short e sem tocar no meu pau que estava meladinho, enfiava delicadamente seus dedos entre as minhas pernas enquanto me beijava. Eu já sabia o que ela queria e fui me abrindo devagarzinho, enquanto escorregava pelo banco para facilitar a sua investida. Ela deu um sorrisinho safado e passou o dedinho no meu cuzinho. Me arrepiei na hora e suspirei de tanto tesão. Ela mordeu meus lábios e disse baixinho enquanto me beijava: Sabia que era isso que você queria, hoje você vai ser minha putinha gostosa. Eu estava tão louco de tesão que mal consegui responder: sou todo seu meu amor. Eu eu havia pensado em tomar um chopinho com ela no shopping, mas fomos direto para o motel. Pegamos uma suite com hidromassagem e quando entramos no quarto começamos a nos beijar novamente. Estávamos em pé e ela passou as mãos na minha cintura, me abraçou, foi com a mão direto na minha bunda e seu dedo no meu cuzinho. Me perguntou: Você vai deixar mesmo eu fazer o que eu quiser? Eu cheio de tesão disse: Sim, tudo. Então ela continuou: Vai fazer tudo que eu te pedir? Eu estava nervoso, mas disse: Sim. Ela: Quero que nossa noite seja completa, por isso eu trouxe uma roupinha pra você vestir. Nisso, ela tira da bolsa um vestidinho vermelho curto, uma calcinha e pede para eu me trocar no banheiro. Nossa, fiquei sem jeito mas estava com muito desejo e não queria perder aquela oportunidade. Antes de encontra-la, eu havia feito a minha barba, a higiene e estava preparadinho pra ela. Demorei a sair do banheiro porque estava com um pouco de vergonha. Quando abri a porta, ela estava sentadinha na cama e seus olhinhos brilharam ao me ver daquele jetinho rs Daquele momento em diante eu estava me sentindo uma mulherzinha. Me aproximei dela e ela pediu para eu ficar de costa e sentasse em seu colo. Ela começou a passar as mãos em minhas pernas, levantar meu vestidinho, lamber minha orelha, morde meu pescoço e me chamar de seu viadinho gostoso. Aquilo me deixou maluco de tesão. Meu pau estava duro e meu cuzinho estava piscando muito. Ela mandou eu ficar de pé de costa, e abrir a minha bundinha pra ela lamber. Ela se abaixou, afastou a minha calcinha, eu empinei e ela começou a lamber o meu cuzinho devagarzinho. Eu gemia gostoso na lingua dela. Logo ela me pegou pela mãos e fomos para a banheira. Lá, continuamos com ela lambendo o meu cuzinho e eu de quatro pra ela. Eu disse pra ela que iria gozar se ela continuasse. Ela parou, nos enxugamos e então fomos pra cama. Ela tirou da bolsa um lubrificante e uma cinta com um pinto de borracha de 16 cm, segundo ela, rs. Eu fiquei deitado e ela por cima me beijando, me lambendo,... Ela começou a lamber o biquinho do meu peito e aquilo me deixava enlouquecido. Ela disse que não queria me dar, só queria me comer e naquela altura, não passava pela minha cabeça comer ninguém... rs. Ela melava o seu dedo na bucetinha enxarcada e penetrava o meu cuzinho devagarzinho, me comendo com seu dedinho aos poucos. Primeiro um, depois dois, enfiava até o fundo, rodava e ficou um bom tempo me comendo assim. De frango assado, ela abriu bem minhas pernas e foi forçando aquela pinto de borracha em mim. No começo doeu um pouco, mas estava gostoso ver aquela safada me penetrando daquele jeito. Quando entrou tudo, ela começou o movimento mordendo os lábios, me chamando de viadinho gostoso, dizendo que eu seria só dela e que seria homenzinho em casa, mas pra ela eu seria sua mulherzinha. Eu gemia igual uma putinha cheia de tesão. Ela me comia com vontade, até que eu não aguentei e gozei sem tocar no pau. Ela me disse que já havia gozado quando estava me comendo. Ela me comeu varias vezes naquela noite e isso passou a ser nosso segredinho, rs. Saímos outras vezes e realizamos outras fantasias que eu contarei no próximo conto. beijos

Esse conto é verídico. Se você é mulher e curte inversão, entre em contato comigo e vamos começar uma amizade gostosa, rs. demaiscuriosinho@gmail.com beijos



ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.