"Os mais excitantes contos eróticos"

 

O trabalho de geografia


autor: LadyFunny
publicado em: 05/09/15
categoria: hetero
leituras: 4383
ver notas


Estava na aula de geografia quando a professora pediu que fizéssemos trabalhos em duplas, porém ela que escolheria os parceiros, mas ninguém gostou da ideia, pois era uma classe muito dividida havia muita “panelinha”, e a professora me colocou pra fazer dupla justo com a garota que eu não falava, por causa de nossos pais que também não se davam bem.
No termino da aula a chamei para combinarmos de quando poderíamos começar o trabalho, e ela sempre com aquela arrogância aqueles olhos azuis exalando desprezo, disse que tanto faz, desde que terminássemos o mais rápido possível, então combinei se podia ser daqui dois dias na minha casa e ela concordou.
Quando ela veio meus pais não estavam em casa, ainda bem, porque evitaria o “climão” já que eles não gostavam dela, ela chegou cedo estava vestindo um vestido branco de renda que ia um pouco acima dos joelhos e os cabelos negros estavam soltos, nunca tinha reparado o quanto ela era bonita, o vestido acentuava as curvas e a luz dava para ver o sutiã que estava usando, por mais que nós não nos gostássemos tinha que admitir que ela é gostosa.
Seu nome era Julia era apenas um ano mais nova que eu, tinha 17 anos era uma das melhores alunas da classe e eu era da turma do fundão, porém eu tirava notas razoavelmente boas.
Então começamos a fazer o trabalho, discutir o assunto, até que me aproximei dela para ver as anotações que a Julia estava fazendo e senti o seu perfume suave e fiquei com vontade de tocar sua pele, ela se assustou com o movimento e disse:
-O que você está fazendo?
-Desculpe, só queria ver as suas anotações.
-Ok, era só pedir.
Aquela pose de nariz empinado que ela tinha me deixava um pouco desconfortável, mas não em um sentido ruim isso até que me atraía nela e aqueles olhos pareciam que iam te devorar.
Então continuamos a fazer o trabalho, pesquisamos algumas coisas, mas sem muito diálogo entre nós, só o necessário, mas de repente ela disse:
-Sabe Eddie, até hoje não sei o porquê nossos pais não se aguentarem.
-Bem –disse explicando- deve ser por causa da briga entre nossas mães.
-Mas isso já faz tanto tempo.
-Sim, mas......é difícil explicar
-É...eu sei, mas isso nos afeta
- O que você quer dizer com isso?
-Bem, olha já estamos à uma hora fazendo esse trabalho e só trocamos poucas palavras e depois volta para aquele silêncio constrangedor.
- Pensei que você não gostasse de mim e por isso quis manter o mínimo de diálogo possível.
Ela ficou em silêncio por alguns segundos e então:
- Não é que eu não goste de você, é só que a gente é muito diferente e tem essa coisa com os nossos pais.
-É...nós dois não temos motivos para nos odiarmos. É eu também não entendo essa briga.
Eu fiquei a encarando vi que ela se desarmou daquele jeito arrogante, olhei para aqueles lábios vermelhos e carnudos e querendo-a.
-O que foi? – Disse Julia
-Nada é só que....
Acariciei os seus lábios com os dedos, por um instante ela ficou sem reação até que os enfie em sua boca e ela chupou olhando para mim, então fiquei fazendo movimentos de vai e vem com os dedos, até que parei e a beijei e ela retribuiu, depois beijei seu pescoço e coloquei minha mão sobre seu ombro e fui descendo até chegar em seus seios e coloquei minha mão por debaixo da parte superior do vestido e os apertei aqueles peitos durinhos o mamilo rosinha ficando duro, podia sentir sua respiração ficando mais rápida.
- Eddie... – falou arfando- isso não é certo....
Continuei porque notei que ela estava gostando o mamilo de Julia cada vez mais duro a respiração forte. Voltei a beijá-la novamente o beijo cada vez mais intenso e fui descendo até colocar aqueles peitos deliciosos da boca e ela começou a gemer.
-Eddie...........para....
-Shhh...
E que delicia chupar aquelas tetas firminhas e redondinhas meu pau estava ficando duro e aqueles gemidinhos que ela dava me dava mais tesão. Até que ela levantou bruscamente.
-Isso não é certo Eddie!
-Mas você não gostou?
- É errado, até alguns minutos atrás a gente nem se falava direito!
-Mas....
Saiu rapidamente arrumando o vestido e pegando suas coisas com pressa e bateu a porta me deixando ali morrendo de tesão tive que me tocar para aliviar
No outro dia ela tinha faltado na escola então tentei ligar para ela, mas não atendeu esperei até que ela resolvesse voltar a escola. Dois dias depois ela voltou e fui falar com Julia e ela me tratou como se nada tivesse acontecido e perguntou se podíamos marcar de terminar de fazer o trabalho na casa dela achei estranho, mas concordei.
Quando cheguei á sua casa ela me atendeu e estava vestindo uma saia preta e uma blusa rosa simples e estava descalça notei, pois por alguns segundos fiquei olhando aquelas pernas torneadas acho que ela não percebeu. Convidou-me para entrar os pais da Julia não estavam em casa estavam trabalhando.
Começamos a fazer o trabalho durante uma meia hora até que perguntei:
-Você está bem?
-É estou....
-No outro dia, desculpa se eu....
-Sobre o outro dia tudo bem, eu estava com a cabeça cheia, muita coisa estava acontecendo na minha vida naquela semana.
Estávamos nos sofá e ela se aproximou.
-Sabe até que eu gostei.
- Eu também!
Ela se aproximou, fui colocando minhas mãos lentamente sobre as pernas dela e fui acariciando fui subindo e ela lambeu meus lábios e me fitou, pus minha mão entre suas pernas e ela continuava me encarando, então percebi que ela estava sem calcinha, imagina meu tesão naquela hora, então comecei a massagear aquela bocetinha lisinha e rosinha Julia ia ficando cada vem mais molhadinha e começava a gemer, começou a fazer alguns movimentos pélvicos.
- Oooh.....isso..Eddie...mais rápido
Eu ia fazendo bem devargarzinho só para atiçar a vontade, botei sua mão por cima da minha calça na minha rola e ela ficou acariciando.
-Tá tão duro quero ele dentro de mim
Até que parei de masturba-la e coloquei-la em cima do meu colo ela começou a rebolar e como rebolava gostoso. Dei uns tapas naquele bundão e a cachorra adorava. Tirei a camiseta que ela vestia e o sutiã e caí de boca naqueles peitos os mamilos iam ficando durinhos coma as chupadas, e eu ia ficando mais duro, contudo só deixava ela se esfregar no meu pau por cima da calça para vê-la implorando para meter tudo.
Deitei-a no sofá tirei minha camiseta e deitei em cima dela e comecei a me esfregar e a Julia implorando pelo meu pau.
-Eddie eu quero você dentro de mim socando tudinho na minha bocetinha.
Ela estava tão molhada que manchou minha calça então fui descendo e descendo até chegar naquela xaninha rosinha sem nenhum pelo e resolvi chupa-lá e que delicia de boceta, o corpo da Julia começava a estremecer ela gritava de tesão começou a puxar meu cabelo.
- Não....Eddie.....isso..isso...que delícia, não para!!
Julia gozou na minha boca seu corpo estava mole.
Ela se agachou diante de mim e abriu o zíper da minha calça tirou meu pau para fora da calça.
- É tão grande, será que cabe tudo na minha bocetinha?
Começou a chupar meu pau, primeiro lambeu a cabecinha bem devagarzinho depois começou a enfiar meu pau inteiro na boca, babou ele inteirinho, acariciava minhas bolas depois dando uma leve chupadinha, voltava a chupar meu pau agora com movimentos mais rápidos engolindo todinho e olhando com aqueles olhos azuis e grandes nos meus com cara de safada que queria mais. Ela gostava que eu fizesse “basquetinho” com sua cabeça e puxa-se os cabelos.
- Quero que você foda minha boca.
Segurei-a pelos cabelos e comecei a meter minha rola todinha naquela boquinha, estava quase gozando, então era hora de socar minha rola naquela bocetinha, mandei-a ficar de quatro e coloquei bem devagar meu pau na xaninha.
-Toma cachorra o que você tanto queria!
-Mete gostoso!
Não coloquei minha rola toda dentro dela, fiz implorar.
-Você quer o que gostosa?
-Sua rola todinha dentro de mim.
-Então pede por favor pro seu mestre!
- Por favor, mestre sua pau todinho dentro de mim.
-Não escutei!
-ENFIA TODA A SUA ROLA GOSTOSA DENTRO DE MIM!!
Soquei tudinho dentro dela e a vadia gritando de prazer, era tão apertada e estava tão molhada que tive que parar algumas vezes para não gozar.
Depois mandei ela ficar de quatro para comer aquele cuzinho e que bunda que ela tinha bem redondinha gostosa de morder e dar uns tapas . No início ela não queria, mas logo foi cedendo, coloquei só a cabecinha e fui devagar até se acostumar, ela reclamou que estava doendo um pouco, mas não mandou parar, dei uns bons apertões e tapas naquele rabão e fui metendo cada vez mais rápido era tão apertado.
-Eddie mais devagar.
-Não.
- Eddie....
-Que rabo gostoso!
- ...devagar
- Que tesão!
Ela sabia que cada vez que ela falava para ir devagar eu ficava com mais tesão e ia mais rápido e com mais força, que cuzinho gostoso.Mudei de posição e coloquei-a em cima de mim.
-Kicka gostoso vai.
- Seu pau é tão bom!
-Isso.....isso não para!
Fui apertando aqueles tetas gostosas e ela não parava de gemer, bem nem eu, depois levei meus dedos até sua boca e ela chupou-os. Nós estávamos quase gozando.
-Isso rebola desse jeito.
- Você é tão gostoso.
-Vou.....gozar.
-Quero todo seu leitinho dentro de mim.
-Vou gozar tudinho dentro da sua bocetinha
Gozamos juntos meu leite ficou todinho na bocetinha da Julia ela adorou ficamos com o corpo mole por algum tempo nos abraçamos e ficamos lá deitados e eu disse.
-Realmente não temos motivos para nos odiarmos.
Julia riu.














ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.