"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Foda deliciosa apos Happy Hour!


autor: victorlionheart
publicado em: 07/07/17
categoria: hetero
leituras: 832
ver notas


Recentemente resolvi voltar a sair com meus amigos, já que ando mais solto após meu início de processo de divórcio. Na região da Vila Mariana em SP, sempre tem algumas opções de bares para um bom Happy Hour depois do trabalho, com uma galera interessante dos escritórios próximos dali dos mais variados níveis de loucura, aparência e comportamento e em um desses rolês foi que conheci a deliciosa protagonista dessa história. Digo isso porque, quem acompanha meus contos sabe qual é o tipo de mulher que mais me enlouquece e essa, meus amigos, se encaixa perfeitamente!

Ela já estava lá com suas amigas quando chegamos e sentamos em uma mesa próxima. Tem mais ou menos 1,60m, cabelos pretos cumpridos e lisos, branquinha, com um belo par de seios que apareciam bem em um decote pela blusinha branca apertada que usava e cheinha do jeito que podia encher a mão e apertar forte e gostoso! Não demorou muito até o pessoal da minha mesa puxar assunto com as amigas dela e eu também não perdi tempo, mesmo olhando a carinha emburrada dela, sabia que por trás ela estava a fim de outra coisa! Puxei conversa e quando começou a falar com um delicioso sotaque do Sul, enlouqueci de vez, já imaginava ela gemendo no meu ouvido e isso me excitava muito. Precisava foder aquela safada!

Mais pro meio da noite, já conversávamos abertamente e havia beijado sua boca algumas vezes, cada vez mais intensamente até que em uma das vezes, coloquei a mão entre suas coxas e senti sua buceta quente e ela então, deixou escapar um gemido no meu ouvido já se entregando! Passei então a morder seu pescoço e apertar mais firme seu corpo, quando percebemos que estávamos indo longe demais ali no bar, resolvemos parar e beber alguma coisa:

- Nossa! Desse jeito não vai acabar bem! - Ela disse com aquele sotaque gostoso e um sorriso bem safado!

- Pode acabar bem melhor, se você quiser!

- Pode? Me fala como!

- Pode acabar com você gozando bem gostoso na minha língua! - disse sussurrando em seu ouvido.

Senti ela se arrepiando e dando um gole na bebida, olhando para trás e vendo suas amigas entretidas com a minha galera, ela sabia que algumas delas também teriam um fim de noite bem gostoso!

- Onde vamos?

- Conheço alguns bons lugares! Vem comigo!

Próximo ao Metro Ana Rosa tem um hotelzinho que ia nos servir, e no caminho parávamos várias vezes para nos agarrar, com ela apertando meu pau completamente duro por cima da calça e eu sua bunda grande, durinha e gostosa. Entramos no quarto já arrancando a roupa cheios de tesão, nos beijando como animais no cio, ofegantes, gemendo a cada apertão, mordida e palmada que dávamos. Ela se sentou na cama abrindo o cinto da minha calça, desabotoando e abrindo o zíper, me olhou circulando a cabeça do meu pau com a língua e o engoliu de uma vez, sugando e chupando com vontade, enquanto eu segurava o cabelo e fodia sua boca, socando fundo até fazê-la engasgar.

Não ia aguentar muito tempo, estava prestes a gozar e não queria naquela hora, fiz parar e a coloquei deitada na cama, arrancando sua legging e a deixando só com de fio dental vermelha (A cor que mais me deixa com tesão)! Ela mordia os lábios e apertava os seios esperando o que ia fazer, fiquei entre suas pernas e puxei a calcinha para dentro de sua buceta, separando seus lábios e comecei a chupar faminto, abocanhando, cuspindo, sugando seu grelo e fodendo com os dedos. Ela gritava e rebolava na minha língua quando gozou a primeira vez e quando eu ia sair, ela novamente enfiou meu rosto entre suas pernas me puxando pelos cabelos:

- Mais seu fdp, me chupa mais que quero gozar nessa língua gostosa outra vez!

Fiquei com tanto tesão que chupei ainda mais intenso, esfregando seu grelo com a calcinha toda socada entre os lábios e o melzinho escorria tanto que molhava o lençol, escorria pelas coxas e pelo meu queixo. Soquei um dedo em seu rabinho e comecei a foder enquanto chupava e novamente ela gozou na minha língua num urro longo, alto e gostoso!

Arranquei sua calcinha e fiquei impressionado com o quanto estava ensopada, segurei suas pernas pelos tornozelos, abrindo bem e soquei meu pau de uma vez. Era apertada e por isso fez uma carinha de dor e tesão, colocando a mão no meu abdome para me controlar, mas mesmo assim, não me segurei por muito tempo! Comecei a fodê-la forte, abrindo bem as pernas para colocar tudo de uma vez, fundo, com nossas virilhas se chocando e fazendo um delicioso som misturado aos gemidos, gritos e palavrões que ambos falavam!

- Vem putinha, vem que quero dar leitinho nessa sua cara de puta!

Ela se ajoelhou na cama e começou a me punhetar, gemendo com a língua pra fora e quando o primeiro jato de porra saiu, ela o abocanhou e chupou, apertando e espremendo, sugando e tirando até a última gota! Para minha surpresa ela não parou, continuou chupando gostoso, forte, me olhando… ela queria mais. Ficou de 4 e eu dedilhava sua buceta enquanto me chupava, deixando ele duro, seu rabão empinado (E que rabão ela tem!) me deixava louco e eu dava palmadas firmes, apertava, fazendo aquela pele branca e macia ficar num delicioso tom vermelho! Quando comecei a socar um dedo no cuzinho ela rebolou e piscou, apertando, querendo engolir…. Já sabia onde ia dar leitinho pra essa puta!

Virei ela de 4 pra mim depois que meu pau voltou a ficar duro (talvez até mais que da primeira vez, não resisto a um cuzinho guloso!) e cuspi em seu rabinho, lubrificando e colocando um dedo, empurrando até o fim, ela empinou mais, apertando o travesseiro e mordendo:

- Vai ficar torturando ou vai me arrombar, seu puto? - ela falou em meio a gemidos, olhando para trás descontrolada de tesão.

- Vou te foder quando eu quiser! - Disse dando outra palmada em sua bunda.

Voltei a colocar em sua buceta ainda toda lambuzada, devagar e até o fundo, o dedo ainda dentro do seu rabinho era só pra acostumar, forcei outro e ela se contorcia na cama até que gozou mais uma vez…. Era o que eu estava esperando! Tirei meu pau todo melado de sua buceta e pincelei seu rabinho, encaixei a cabeça e empurrei devagar até o final! Os gemidos dela se misturavam entre gritos, xingamentos e pedidos para que a fodesse mais forte e gozou outra vez rebolando e esfregando o grelo enquanto a enrabava, puxando seus cabelos segurando pela nuca! Gozei como um louco dentro de seu rabo e então nos deitamos, suados e exaustos, nos beijando e acariciando na cama.

Prometemos uma nova foda, afinal de contas, somente 3 horas naquele hotel foi pouco para nós!

E-mail: victor.lionheart@hotmail.com
Skype: victorlionheart



ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.