"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Fim de semana dos sonhos - parte 3


autor: tinatanya
publicado em: 11/07/17
categoria: hetero
leituras: 785
ver notas


Manhã de sábado. O sol entrando suavemente no quarto atraves das cortinas. Abro os os olhos mas, não reconheço onde estou. Sinto minhas pernas totalmente abertas, uma língua deliciosa está bolinando meu clitóris, me fazendo gemer e tirando meu poder de raciocínio. Levanto as bordas do cobertor e me delicio com o que vejo: o Stuart sorrindo bem descarado pra mim e fala:
- Bom dia, escrava deliciosa!
Eu nem consigo responder, devido o prazer que sinto diante dessa situação. Ele puxa os lençois e diz:
- tome seu café para começarmos mais um dia. Estou faminto de você.
Aquilo já me deixou sem apetite. Minha cabeça só pensava no que estaria por vir. Tomei apenas uma xícara de café e pedi pra ir ao banheiro mas, ele não deixou. Disse que me queria assim, com a bexiga cheia.
Então, puxou minhas pernas e mais uma vez, amarrou uma em cada canto da cama. Falou que queria minhas mãos livres pra que eu pudesse me tocar. Ele estava completamente nu e, claro, com o pau muito ereto. Aliás, foram raros os momentos em que ele não estava assim.
Ele veio por cima de mim, deu-me um beijo de tirar o fôlego, foi descendo pelo meu pescoço, me deixando arrepiada. Chegou nos meus seios, prendeu os bicos com os dentes e puxou. Um de cada vez. Isso me despertou de vez. Senti minha buceta pulsar. Ficou um dorzinha ardida nos bicos, que eu adorei ficar sentindo a sensação. Sem que eu esperasse, ele meteu de uma vez só o dedo médio na minha buceta pra testar se tinha surtido o efeito desejado. Acho que sim pois, ele sorriu , tirou o dedo e lambeu, fechando os olhos como se tivesse provando o melhor dos manjares. Ele subiu na cama, ficou de pé na minha frente e começou a simular uma masturbação. Que coisa mais sexy! Aquela mão perfeita, apertando aquele pau delicioso, fazendo movimentos de vai e vem, me olhando profundamente nos olhos. Meu primeiro instinto foi colocar a mão na minha bucetinha. Ele me mandou parar na mesma hora. Disse que eu devia apenas assistir. Eu não estava aguentando. Era muito excitante vê-lo assim. Fiquei me retorcendo , dizendo que não estava suportando aquilo. Precisava me masturbar também. Stuart mandou que eu fosse me acariciando aos poucos, o mais lentamente possível. Porém, Ele pegou um óleo e disse que eu só trocaria onde ele pingasse o óleo como se fosse uma massagem . Ele lá em cima, continuou se masturbando com uma mão e com a outra foi pingando óleo primeiro no meu pescoço. Descendo entre os seios, e eu louca pra apertar meus peitos mas, ele me advertiu que se eu tocasse onde não fosse permitido,eu seria castigada. Continuou pela minha barriga, ventre, virilhas, pernas...eu já agonizava em cima da cama. Louca pra tocar meus peitos e minha buceta que escorria de tesão. E nada...
Quando ele viu que eu já estava no meu limite, os gemidos se alterando cada vez mais, ele pegou um par de grampos e prendeu os lábios da minha buceta e me mandou puxar pra deixá-la bem aberta.
Porra!!!! O que será que ainda estava por vir? Ele acendeu uma vela aromática esperou fazer um pouco de cera e foi pingando nos bicos dos meus seios. Tomei um susto. Tive um pre-orgasmo. Ele parou. Disse pra eu não gozar ainda. Ele viu nos meus olhos o desespero de não poder me controlar. Ele voltou a pingar nos seios. Me segurei o máximo que pude. Fez mira no meu grelo e... bem em cheio. Foi sentir o calor da cera quente e me descotrolei de vez. Meu corpo foi tomado por um frenesi que jamais havia sentido antes. Stuart sorria lindamente ao ver que tinha alcançado seu objetivo. Enquanto eu tinha espasmos de gozo, ele largou a vela , abaixou-se junto a mim, meteu dois dedos na minha buceta e gritou:
- Goza! Goza e mija na minha mão. Rápido! Faz o que eu to mandando.
Ele socava os dedos ferozmente dentro de mim enquanto eu gozava cada vez mais forte, sem conseguir controlar, senti que urinava ao mesmo tempo na mão dele. Antes de terminar, ele já tinha desamarrado meus pés, tirou seus dedos de dentro da minha buceta, juntou minhas coxas, colocou o pau nos meus joelhos, apertou com o polegar, fez umas poucas fricções e gozou, deixando a porra escorrer pelas minhas minhas coxas até chegar no triângulo que se formava no fim do meu púbis. Ao ver aquele "poço " de porra em cima da minha bucetinha, meu rosto se encheu de alegria. Ele foi por baixo, meteu novamente os dois dedos na minha buceta e foi abrindo minhas pernas lentamente, a porra escorrendo, ele socando com firmeza, esfregando meu clitóris, me levando a ter mais um gozo alucinante. Fiquei acabada. Achei que não aguentaria mais nada nos próximos dias... Kkkkkkkkk Ledo engano. Aguardem a continuação. Bjs!!!!



ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.