"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Sexo a três no trabalho


autor: Sam_Hennessie
publicado em: 11/07/17
categoria: aventura
leituras: 4930
ver notas


Entro no consultório. Dra. Alice me olha como se nada tivesse acontecido na última consulta. Pede que eu me sente e indaga:

Alice: Sam... posso te chamar de Sam?
Eu: Cla... Claro! (Incrível como me sinto intimidada com ela)
Alice: Quero que me conte sobre algo. Sobre seu trabalho. Mas sobre algum caso que ocorreu. Como ocorreu. Com detalhes.
Eu: Ok. Vou contar:

“Era fim de expediente, por volta das 18h e eu estava uma pilha de nervos. Muito trabalho. Estava pra terminar, mas parecia não ter fim. Aparentemente todos já haviam deixado o lugar, menos eu. Quando finalmente me levanto pra tomar um ar na janela, eis que vejo Mirna. Aquele anjo ruivo e delicado que me fazia delirar só em pensamentos. Ela me olhava com os olhos afiados, me convidando pra junto de seu corpo. Me aproximei e pra perguntar “estamos sozinhas aqui?”. Mirna me respondeu com um gostoso beijo. Logo começamos a nos agarrar ali mesmo, com beijos ferozes que me deixavam cada vez mais molhada.

Mirna desabotoou minha camisa e soltou meu sutiã pela frente. Sua boquinha aveludada tocou meus mamilos, lambendo e chupando. Eu me apoiava na impressora que havia no local e não demorou muito pra que a mão de minha amante entrasse na minha calça.

Quando me dei conta, percebi que estávamos sendo observadas. Júlio, um novo funcionário, também devia ter ficado atolado de tarefas. Ele se espantou quando notou que eu o percebera. Mirna também se assustou, porém eu tive uma ideia ótima.

Olhei pra Mirna e ela entendeu minhas intenções, respondendo com um sorriso safado. Coloquei o dedo sobre os lábios sinalizando para que Júlio fizesse silêncio e em seguida o convidei para se juntar a nós duas naquela safadeza.

Júlio era moreno, mais alto do que nós. Cabelo curto e um peitoral de se invejar. Assim que ele se aproximou, tratamos de beijá-lo e acariciar seu pênis sob a calça. Quando o coloquei pra fora, Mirna se ajoelhou e abocanhou lindamente. Ela chupava aquela rola grossa e cheia de veias, enquanto eu alisava o peitoral dele e o beijava o pescoço.

Em um vago momento de consciência, puxei os dois e levei para o fundo da sala, onde havia um pequeno sofá. Jogamos Júlio lá e nos despimos na frente dele, aos beijos. Em seguida fomos despi-lo e deixamos aquele corpo delicioso nu como os nossos. Juntas, fomos chupar aquela pica mais um pouco. Dividíamos sem egoísmo, mas cheias de tesão.

Mirna foi a primeira a subir em Júlio. Fiz questão de ajeitar o pau de Júlio na sua bocetinha e assistir de camarote minha amiguinha sentar naquele homem gostoso. Mirna gemia e eu sorria, amando tudo aquilo.

Logo foi minha vez. Subi naquele pau e sentei com vontade, engolindo tudo com minha boceta. Mirna vinha me beijar e dava tapinhas na minha bunda, uma loucura.

Na sequência ficamos as duas de quatro, lado a lado, e Júlio fez o máximo para atender as exigências. Enquanto comia uma, enfiava os dedos na outra. Estávamos sendo bem comidas, mas eu não ia sair dali sem lamber a Xana de Mirna.

Coloquei Mirna de pernas abertas no sofá e me ajoelhei no chão, porém com o bumbum pra cima. Comecei a lamber aquela garota, ah como eu amava aquela boceta. Enquanto isso, Júlio veio pro trás enfiou firme a pica em mim. Que delícia.

Mirna acabou gozando na minha boca, pra minha felicidade. Eu a puxei pra se juntar a mim, ajoelhada no chão. Ficamos nos beijando e então ela pediu a Júlio “goza na nossa cara”. Chupamos aquela rola juntas novamente, mas logo deixamos Júlio lidar com a própria pica e começamos a nos beijar. Júlio deu umas gemidas e então esporrou sobre nossos rostos, mas mesmo assim, continuávamos nos beijando. Chupamos a porra uma da outra e assim nos limpamos.

Nos vestimos e fomos embora... beber alguma coisa no bar, na calçada em frente”

Quando termino, Alice me olha de forma intensa.

Alice: Nossa... que história!
Eu: Ah... (não sei o que dizer...)

A consulta segue, com alguns conselhos e indicações. E eu realmente sinto que deixar aquele conto ali, na sala, me faz melhor. Talvez Alice queria sim, me ajudar, e não me usar. Bom... vou descobrir isso mais pra frente...




ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.