"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Transei com a Irmã do meu Amigo


autor: Daniel_Polansk
publicado em: 12/07/17
categoria: hetero
leituras: 1819
ver notas


Já fazia alguns meses que eu transava com a Dona Cida, a Mãe o meu melhor amigo, ninguém desconfiava pelo menos é o que eu imaginava, pois desde que eu e a dona Cida iniciamos um caso eu passeia frequentar mais a casa dela, e minha amizade aumentou ainda mais com João, passamos a sair mais, só que tinha um problema João Tinha Namorada a Roseli, e as vezes para não ser vela a Alice irmã do João ia junto com a gente, Alice era uma garota de 19 anos, mestiça linda eu nunca tive pretensão de ter algo com ela pois ela era assediada por muitos e não dava bola prá ninguém, certo domingo estávamos de Bobeira, resolvemos tomar um lanche em uma das lanchonetes da cidade, estávamos e uma conversa agradável quando resolvemos ir ao cinema, acabamos o lanche e fomos pegar a última sessão as 11:00 horas, o filme acabou por volta das 11:10 horas, saímos e como eu que estava com meu carro, João pediu para eu deixar ele e a Roseli na casa dela pois iria dormir lá, e pediu para eu levar Alice até sua casa, eu disse tudo bem, e assim foi feito, assim que deixei João e a Roseli na casa dela Alice veio para o banco da frente, ao me dirigir para casa dos pais da Alice ela começou a me perguntar algumas coisa em relação a mãe, perguntou o que eu achava da mãe dela, respondi com todo respeito acho sua mãe uma mulher bonita, ela perguntou sexi também, disse olha não que eu tenha olhado com malicia mais ela é uma mulher sexi, ela perguntou se eu pegaria a mãe dela, ai eu perguntei o porque ela estava me perguntando isso, neste momento já estava parado em frente ao portão, foi quando ela me disse que estava desconfiada que eu estava transando com a mãe dela, eu disse porque disso ela disse a maneira com que a mãe me tratava, me olhava e me tocava, fiquei sem ação por um momento, ai disse se fosse para eu ter um caso com alguém seria com você, ela me olhou e disse jura eu disse sim você é linda, uma boa companhia, cheirosa, ela sorriu e falou nossa nem percebi que você gostava da minha companhia pois sempre fomos tão formais, eu falei não dá para não reparar em uma garota igual a ela, mais nunca me atrevi pois sabia que jamais teria chance com ela, foi quando ai que você se engana sempre tive vontade de saber como é transar com um garoto negro, uma amiga me disse que é muito bom, falei a ela quando quiser experimentar estou a disposição, ela falou que tal agora, eu disse demorou, ai começamos a nos beijar, com muita intensidade, língua com língua, passeia a beijar seu pescoço, sua orelha e falar baixinho o quanto ela era gostosa, comecei a passar a mão em suas coxas alisando devagar até chegar em sua calcinha que já estava ensopada, coloquei a calcinha de lado e enfiei o dedo em sua xaninha ela mordia meus lábios, e dizia ai ai que delicia, ai dei uma parada nos movimentos pois percebi que vinha vindo alguém , foi então que sugeri que fossemos para um motel, ela disse não se fossemos para o motel iriamos só voltar muito tarde e alguém iria desconfiar, ela falou vamos lá para os fundos da casa pois lá dava para ficarmos tranquilos pois o quarto onde seu pais dormiam era na frente e n poríamos ficar a vontade, ela iria entrar na casa iria até seu quarto e desceria, foi o que ela fez só para disfarçar que havia chegado em casa, foi a seu quanto tirou a calcinha, desceu ligou a TV, e de mansinho foi para área dos fundos onde Tinha uma lavanderia, onde eu estava esperando, quando ela chegou foi logo me beijando, passando a mão eu meu pau, alisando, logo em seguida tirou ele prá fora das calças e abocanhou ele todinho, e começou um vai e vem delicioso, logo em seguida foi a minha vez pedia ela para se apoiar no tanque e com aquela linda bunda ficasse empinada para mim, que visão maravilhosa, comecei a chupar aquela linda bocetinha enfiando a língua com vontade, vindo até os lábios passando delicadamente, indo até o cuzinho dela e chupando com vontade, não estava aguentando mais levantei e comecei a penetra-la devagar, comei a colocar a cabecinha ela me pediu devagar pois seu pau é grande e eu que sentir ele todinho, então fui colocando devagarinho cm por cm até minhas bolas bater na bunda dela ai comecei um vai e vem gostoso, devagarinho ela rebolava gemia e dizia assim assim assim vc me mata de prazer vai me nego, ai comecei a ir mais depressa bobando fundo ela como louca rebolava, estava quase gozando ai tirei me pau de dentro, e falei empina bem sua bundinha que vou colocar em seu cuzinho, ela debruçou sobre o tanque e posicionei meu pau em seu cuzinho, e fui enfiando bem devagar ela disse para está doendo parei mais não tirei ela foi se acostumando e foi rebolando devagar e eu entrando e tirando num vai vem delicioso e ela aumentando o ritmo até que gozei dentro daquele cuzinho maravilhoso, ai me vesti minha calça, ela disse foi bom eu disse que aquele seria nosso segredo, ela falou que aquela era a primeira trepada que queria muitas outras e sorri e falei com certeza, agora quando não estou transando com a filha estou transando com a mãe e como sou honesto com mão eu falei da filha ela me disse ainda bem que é com você que ela faz sexo fico mais tranquila, só não podemos deixar ninguém saber eu disse fique tranquila e assim continuamos por muito e muito tempo...Espero que gostem dom conto.



ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.