"Os mais excitantes contos eróticos"

 

DANDO NA RUA PARA O VIZINHO


autor: loirinhabunduda
publicado em: 16/07/17
categoria: traição
leituras: 2828
ver notas


Olá este é meu primeiro conto, me chamo Duda, tenho 28 anos, 1,70 de altura, dona de belos 115 cm de bumbum, com seios fartos e cabelos loiros cacheados, sou uma gordinha linda, mesmo sendo gordinha tenho cinturinha fina e todos os outros atributos são ão, pernão, bundão, peitão, onde chego chamo a atenção. Sou casada mais vivo dando minhas escapadas. Tenho fogo de mais para um homem apenas conseguir apagar.
Assim como todos me excito com os contos, então resolvi contar minhas aventuras para vocês.
A história começa assim, meus recém-chegados vizinhos gostam muito de animais, e resgatam vários nas ruas da cidade, devido a isso andam aparecendo vários animais na porta de casa e saio todas as noites para dar ração para eles. Um belo dia estou tentando tirar um dos gatinhos de cima da arvore de casa ele e a esposa chegam e ela briga comigo querendo saber o que eu estou fazendo com os gatos dela, eu fiquei super sem jeito e expliquei que estava tentando resgatar ele. Foi o primeiro contato que tive com o casal, ela sorriu para mim e pediu desculpas me disse que achou que eu estava machucando, e me explicou o trabalho deles.
Após longos dias de bom dia, boa tarde e boa noite entre nós, meu esposo chega em casa com um gatinho que encontrou atropelado, quando amanheceu chamei meu vizinho para que eles pudessem levar o bichano para a ONG, o que eu não percebi era que eu estava totalmente desproporcional para ir na rua chamar o vizinho em plena luz do dia. Uso sempre shorts bem curtinhos e blusinhas coladas ao corpo e sem sutiã pois apesar de grandes meus seios são bem durinhos e empinadinhos. Minha blusa era branquinha meio transparente e estava fresquinho, os bicos dos meus seios já estavam apontadinhos. Quando ele saiu no portão e me viu logo percebi um volume subindo nos shorts dele.
Ele é professor de educação física, corpo lindo e vive sem camisa, me olhou de cima para baixo quando me viu, e deu um sorriso malicioso. Perguntou como poderia me ajudar, ao ver o corpo dele e aquele volume todo nos shorts minha bucetinha começou a piscar mais que alerta de carro em dia de acidente, melou tão rápido que fiquei admirada. Sorri para o vizinho com o mesmo sorriso malicioso que recebi, e expliquei pra ele o que estava acontecendo, ele pediu que eu pegasse meu telefone para anotar o número de outro rapaz que trabalha com ele pois ele e a esposa estavam de saída e não poderiam levar o gatinho para a veterinária ver.
Virei de costas e dei uma empinadinha ainda mais no bumbum e vim pegar meu telefone andando delicadamente e ao mesmo tempo com aquela reboladinha provocante, com meu shortinho curtinho, senti ele me comendo com os olhos, quando abri o portão minha gatinha saiu então de costas para ele empinei o bumbum e me abaixei para poder pegar ela para pôr para dentro de casa, quando fui entrando dei uma olhadinha pra ele com aquele sorrisinho safado e dei uma mordinhinha nos lábios. Nessa hora ele já estava passando a mão por cima dos shorts pegando e apertando o pau dele, com uma cara de safado que me deixou ainda mais melada.
Peguei meu telefone e voltei ao encontro do vizinho gostoso. Quando cheguei perto dele ele sorriu, falou nossa vizinha, e eu interrompi dizendo que meu telefone estava muito ruim, ele então me passou os números do colega dele eu sorri e agradeci, dei tchau e me virei e fui entrando dentro de casa, ele ficou me olhando com a mão no pau até eu entrar em casa.
Liguei para o colega dele e levei junto com o meu marido o gato atropelado para o veterinário. O que não tinha me atentado é que um dos números de telefone que ele me passou foi o dele. Ontem mexendo no WhatsApp ajudando na divulgação de cursos técnicos de onde eu trabalho enviei para meus contatos, e para minha surpresa recebo uma mensagem dele me dizendo: Nossa vizinha você é linda nas fotos, mais pessoalmente é espetacular, e começamos a conversar, ele me cantando me chamando de linda, dizendo que quando sente o meu perfume na frente de casa tem vontade de cheirar no meu pescoço. Fiquei sem jeito e disse para ele que ele é casado e eu também, que não ele não poderia ficar me dizendo aquilo. Ele pediu desculpas e me disse que era apenas o que ele sentia. Me sentia da mesma forma mais não iria admitir isso para ele. Minha intenção era provocar ele mesmo, fazer ele me desejar mais e mais, a ponto de não conseguir mais parar de pensar como é comer a vizinha gordinha deliciosa dele.
Paramos de conversar pois com meu marido chegou e o vizinho estava no trabalho, estava tão excitada com a ideia de dar para o vizinho que sentei no pau do meu marido e logo gozamos juntos.
A rua da minha casa é meio deserta a noite e um pouco escura e com duas arvores em frente à minha casa o que deixa mais escura, e como sempre saio por volta da meia noite para colocar ração para os animais em frente de casa, e saio com roupas de dormir, costumo dormir de camisetão e calcinhas bem pequenininhas, geralmente fio dental bem enfiadinho na minha bundona, olho sempre se tem alguém na rua para não sair e as pessoas me verem desse jeito. Então saio pelo portão e me viro para colocar comida para os animais sempre com o bumbum bem empinadinho e abaixado de forma que toda vez mostra todo o meu bumbum.
Depois das trocas de mensagens com o vizinho e o sexo com o marido, fui trabalhar um pouco, o que me fez ficar entretida e acabei passando um pouco do horário de alimentar os bichanos da rua, quando dei por mim me levantei e fui colocar a comida, olhei para os lados e fingi que não vi ninguém. Então sai pelo portão, e eis que surge uma sobra de baixo da árvore da minha casa e levo um “susto”, e ouço uma voz que me diz:
- Achei que você não viria hoje colocar comida para os animais.
Assustada olhei para o lado e vi que era o vizinho e digo:
- Nossa vizinho que susto você me deu, não te vi aí. (Mentiraaa eu vi sim, mais queria saber até onde isso iria).
- Eu tenho te observado todas as noites quando sai para colocar comida aqui na frente vizinha. Fico te olhando pela janela e imaginando você empinada pra mim do jeito que empina pra colocar a ração no chão, fico te vendo brincar com os gatos e imaginando você brincando com meu pau, fico te olhando pela janela e me masturbando pensando como deve ser maravilhoso o gostinho da minha buceta na boca e no meu pau. (Foi falando e se aproximando, passando a mão no pau e apertando como ele estava fazendo em frente à casa dele).
Conforme ele foi falando minha buceta ia melando e piscando loucamente. Quando dei por mim ele me juntou pela cintura puxando pra ele metendo a mão na minha bunda, e me beijando então pude sentir aquele pau duro e grande encostando em mim pela primeira vez, fiquei mais louca ainda.
- E vizinha desde o dia que te vi de cabelo solto eu fiquei louco pra grudar enfiar a mão nele te virar de 4 e socar nessa sua buceta e nesse rabo enorme.
Me virei para ele e empinei bem o bumbum, ele se abaixou e caiu de boca na minha buceta e no meu cuzinho, me deixando ainda mais louca pra sentir aquele pau duro dentro dela, e gemendo baixinho para que os nossos companheiros não acordassem e ouvissem e saíssem para ver o que estava acontecendo na frente das nossas casas.
Quase gozando me virei para ele e comecei a chupar aquele caralho grosso e delicioso, de veia saltada e que pulsava dentro da minha boca. Então pedi pra ele.
- Me come bem gostoso vizinho. Te quero todinho dentro de mim.
Ele me virou com tanta vontade e foi logo metendo com tudo na minha buceta, que já estava mais que lubrificada. Quando me penetrou pela primeira vez o tesão estava tão grande que quase gozei na primeira estocada. Enfiem ele enfiou a mão no meu cabelo e começou a me puxar e socar mais e mais e mais rápido e com isso meus gemidos foram ficando cada vez mais altos a ponto dele precisar tapar minha boca com a mão.
- Não grita assim não sua safada, não quero ninguém acordando e estragando nossa brincadeirinha, sem contar que quero te comer muitas vezes ainda.
Cada palavra dele e cada socada que ele dava em mim me deixava mais excitada, quando ele puxou com força meu cabelo e me deu um tapa na bunda não consegui aguentar e gozei no pau delicioso do meu vizinho, que me sentiu ficando mole e melando todo o dele com o meu gozo, foi logo me virando enfiando o pau na minha boca.
- Sente o gosto da sua buceta pra ver como é deliciosa, e mama tudinho meu cacete bem gostoso.
Chupei ele com muito tesão até ver que ele estava quase gozando. E pedi.
- Me dá todo o seu leitinho vizinho.
Abri bem a boca e coloquei a língua pra fora olhando pra ele com cara de cadela pidona. Ele enfiou o pau na minha boca com tudo grudou no meu cabelo e puxou minha cabeça com tudo enfiando todo o pau dentro da minha boca, e me dizendo.
- Engole todo o meu leitinho vizinha, não quero nenhuma gota desperdiçada.
E jorrou aquela porra quente na minha garganta sem me dar chances nem de recusar.
Me levantou olhou nos meus olhos, sorriu e disse:
- Não sabe quantas vezes eu comi minha mulher imaginando estar comendo você sua safada. A partir de hoje você vai ser minha putinha.
Sorri de volta pra ele, arrumei o meu cabelo, me recompus e falei que sim seria a putinha dele a partir de hoje.
Nos despedimos, ele me deu um tapa na bunda me deu um beijo bem quente, chegou no meu ouvido suspirou e disse:
- Vou deixar você entrar agora, mais olha como meu pau ainda está te querendo (colocou minha mão no pau dele duro feito ferro ainda), mais amanhã vê se você não se atrasa, agora vou lá comer minha esposa mais uma vez pensando em você, só que agora sabendo como é o seu gosto, e saiu sorrindo.
Acordamos hoje e acabamos nos encontrando em frente de casa com nossos companheiros, nós estávamos saindo ao mesmo tempo, gelei quando vi ele, minha buceta deu sinal na hora, sorrimos uns para os outros e demos bom dia como se nada tivesse acontecido por 1 hora durante a madrugada, enquanto os nossos companheiros dormiam feito anjinhos.
Já estou louca para a noite chegar e poder me divertir mais um pouco na frente de casa com meu vizinho delicioso.
Espero que tenham gostado, logo logo posto mais aventuras minhas. Beijinhos de brigadeiro.




ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.