"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Delicia de Tortura


autor: SolBenson
publicado em: 18/07/17
categoria: bdsm
leituras: 1881
ver notas




Olá querido leitor, me chamo Giovana e hoje lhe conto um caso que me aconteceu. Vinha de uma viagem de uma praia quando meu carro resolveu inguiçar no meio da estrada. O sol já tinha ido embora e havia bem pouca claridade no local. Fiquei por alguns segundos paralisada por motivo de medo e também por esta pensando no que fazer. Sorte a minha que ainda deu para encostá-lo no canto da pista pois se tivesse parado bem no meio, ai a situação seria pior! Em meio aos meus pensamentos pude notar uma luz vindo de dentro dos enormes canaviais que ficavam dos dois lados da pista. Desci do carro com o celular portando uma lanterna em mãos e mesmo com medo eu fui caminhando devagar em direção a luz, ao chegar mais perto pude constatar que era uma casa e para a minha alegria, era tipo, uma oficina. Andei um pouco mais rápido até que ao chegar na casa encontrei a porta aberta, chamei varias vezes e ninguém saiu. Resolvi entrar, pensei que talvez o dono estivesse em algum comodo que não pudesse ouvir a minha voz. Fui entrando em passos lentos até que minha visão apagou após sentir algo bater em minha cabeça. 

- Safadinha, esta acordando, já era hora!

Ouvi uma voz grossa falar isso enquanto abria osolhos despertando e fiquei desesperada ao notar que estava nua e amarrada. Na minha frente estava um homem que apesar de me despertar medo por ser um desconhecido me despertou muito tesão.

- Prazer moça, me chamo Nandao. O que você estava fazendo aqui na minha casa?

Tentei começar a explicar e ele me deu um tapa na cara rindo. Fiquei excitada com aquele sorriso safado. Ele logo me respondeu que sabia o motivo que eu estava ali e que não era a primeira nem a última a chegar lá. Ele se aproximou de mim e me deu um beijo, de inicio fiquei com o rosto parado sem esboçar reação e ele segurou os bicos dos meus seios com força me fazendo gritar. Logo ele se afastou de mim. Nandao era um mecânico muito gostoso, ele aparentava ter uns 40 anos, cabelos longos, pelo ombro, barbudo com cara de machão. O corpo era forte, com seus braços grandes e seu peitoral definido e peludo. Ele tirou a roupa e me assustei ao ver seu pau pular para fora duro. Ele deveria ter por volta de uns 24cm e com pelos fiquei louca e fechei as pernas, ele se aproximou e abriu minhas pernas com força começou a chupar meus peitos e morder eu gritava e ele gostava disso. Enfiou dois dedos de una vez na minha bucetinha e ficou enfiando com força me deixando louca. Em seguida ele enfiou o pau de uma vez só. A dor me fez ver estrelas e ele socava com forca e urrava alto de ttesão enquanto me enforcava com as mãos para que eu não gritasse nem pudesse pedir socorro. Eu chorava mas ao mesmo tempo queria esta ali e estava adorando ser fudida por aquele macho. Ele me beijava chupando minha lingua e quanto mais ele metia mais minha buceta pedia mais pau. De repente ele parou de me fuder e me soltou.

- Corre, vai, anda, vou contar até três. Um..dois..

Sai correndo sem me preocupar em estar nua. Sóqueria sair dali porque apesar de esta gostando nnão sabia o que poderia me acontecermas me enganei completamente. Ele me pegou por ttrás e me  derrubou em meio as canas, segurou forte as minhas maos e socou seu pau dentro da minha boca com forca me fazendo engasgar e ele nem ligava. Ele me colocou de costas empinada e socou no meu cuzinho com força pondo a mão em minha boca, sentia o sangue escorrer pelas pernas enquanto ele socava todo aquele pau de uma vez só. Senti meu corpo perdendo forças enquanto minhas pernas bobearam e gozei no pau dele e após issoacabei apagando. Despertei já era dia dentro do meu carro próximo a um posto. Fiquei em duvida se aquilo foi sonho ou realidade mas pude constatar que era real quando fui no banheiro e saiu de minha buceta o Leitinho do Nandao. Nunca mais vi ele mas adoraria reencontrá-lo e viver essa delicia de tortura.



ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.