"Os mais excitantes contos eróticos"

 

A aluna 2


autor: UmHomemQualquer
publicado em: 07/09/15
categoria: jovens
leituras: 7110
ver notas


O problema é continuar dando aula é imaginando aquele corpo nu o tempo todo.

É interessante a sensação de ver o que outras pessoas não viram, saber o que só nos dois sabemos.

No meio da aula vi que uma mensagem chegou no meu celular, obvio que na hora não pude ler mas pela carinha da Luna sabia que era coisa dela. No intervalo fui rapidamente ler e era mesmo dela e dizia assim - Hoje não preciso chegar cedo em casa !!!

Sutileza é um problema gente e merece atenção; Hoje a grosseria para mim mata qualquer desejo. Respondi - Onde te pego !!! E ela me disse - Vou pegar o ônibus e desco no ponto em frente o metrô tal.

Que delicia é o desejo construído, quando corpo e cabeça vão juntos. Mal dei aula naquela noite e mal também disfarcei o desejo de sair dali logo e ela notou e ate comentou comigo depois.

Peguei-a no ponto e fomos para o melhor motel daquela região; ela adorou e me disse que se sentia mulher porque estava ao lado de um homem que sabia agradar. Me contou que teve um namoradinho mas que ele por ciúme gritava, agredia e ate deu um tapa dela. Comigo era diferente, eu abraçava, demorava nos carinhos, cuidava dela.

Entrou na ducha e me chamou e nos beijamos um tempão ali. Abracei-a por tras e rocei na sua bundinha maravilhosa. Saimos dali e fomos para a cama comer; os pratos chegaram e comecei a dar de comer na boca dela, ela ria. Em certo momento um pouco de comida caiu na barriguinha e eu fui la pegar com a boca, aproveitei e desci ate perto de sua linda bucetinha - ela se encolheu e pedi para beijar a parte de dentro de duas pernas, ela meio assim não gostou mais deixou. Sabe quando a gente dá aquela trato que poucas pessoas merecem ? Com os beijos nas pernas e o dedinho a fiz gozar pela primeira vez na minha frente, aquela coisa gostosa, levinha - aquela corpinho se encolhendo e retesando, sem pressa, sem mais do que isso.

Ela me disse depois: Estamos indo longe demais !! E eu disse, estamos fazendo o que combinamos, sem avançar o sinal e sem forçar barra. Ela me beijou longamente, deitou sobre mim e ali ficou pedindo e ganhando carinho. Quando foi para o lado fiz uma massagem em sue corpo todo, ela suspirava, os pelinhos ficavam eriçados e eu olhando aquela bundinha linda.

Quando ela disse que tínhamos que ir embora, disse ela que não seria justo eu sair dali com aquela vontade toda. Ela riu e me perguntou o que queria. Disse a ela que ficasse de bruços que gozaria do lado de fora da bundinha dela. Não gostou nem um pouco, mas aos poucos fui acarinhando. Encaixei no reguinho e gozei deliciosamente.

Tomamos outro banho, deixei-a em casa. Me controlando muito para aquilo não virar um problema e eu não misturar as coisas.



ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.