"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Mistério e Revelação


autor: falocentrista
publicado em: 25/07/17
categoria: hetero
leituras: 245
ver notas


Num solavanco eu abria os olhos!
O nível de preocupação quase liga o modo pânico em meu cérebro, mas isto até eu entender que estou em casa: mesma janela, mesma cômoda. Estes lençóis são os meus.
Minha cabeça dói um pouco...
Logo verifico que minha mandíbula também dói após um longo bocejo mas ainda não entendo muito da situação.
Sinto sede demais e também sinto que ainda é cedo pela manhã.
Olhando para o relógio, descubro que são 08:13 da manhã de domingo.
O gosto de desentupidor de pia na boca me ajuda a levantar e ir buscar água para beber, e,
ao me levantar, sinto o quão injuriados estão o meu cu e boceta após sentir umas fisgadinhas que se pareceram cólicas menstruais e ardência no anus e no canal vaginal.
Tomo uma pílula do dia seguinte e mato a sede com bastante água.
A casa está uma bagunça!
Bitucas de cigarro, latinhas e garrafas de bebidas alcoólicas por toda parte! Resolvo procrastinar a arrumação e me deito novamente em minha cama para tentar refrescar a memória.
Eu sei que fui para uma balada ontem e que havia entrado numa de beber shots de destilados. Bebi demais e rolou uma amnésia alcoólica. Certamente acontecera isto! Já aconteceu antes, oras.
Porém, desta vez havia claros indícios de que havia rolado uma festinha aqui em casa. Odiei não lembrar! Me senti confusa! E por um momento esqueci essa questão toda. Só olhava a janela aberta com a cortina balançando ao ritmo do gostoso vento fresco que entrava.
O dia estava lindo. Até que uma certa paz me encobriu o espírito.
...
Foi aí que notei minha filmadora pousada no parapeito da janela. A princípio, me perguntei o que estaria fazendo ali.
Me levantei e fui pega-la.
Tentei liga-la.
-É...descarregou.
Nem pensei em outra coisa e fui correndo procurar o carregador. Essa câmera filmou a melhor parte da festa, pensei.
Todas as luzes da filmadora ainda estavam cobertas de fita isolante. Faço isso quando não quero que percebam a câmera ligada.
Após a devida carga, liguei a filmadora à TV e fui assistir ao conteúdo:
Um rosto bonito e um sorriso ainda mais belo parecem inspecionar a filmadora.
Após alguns instantes, o cara, que aparentemente está sozinho no meu quarto, parece começar a procurar um lugar para posicionar a filmadora.
Na verdade, me lembro desse cara. É um amigo de uma amiga e estávamos trocando olhares e sorrisos na balada.
Aumentei o volume da televisão e pude ouvir que a filmadora captou os sons da festinha: rolava música e pessoas falando. Sons estes que vinham de outro cômodo.
De repente, a filmadora pousa na janela e o cara se afasta, olhando para a câmera. Ele provavelmente decide que há um bom enquadramento e volta até a filmadora para fechar aquela aba com o display.
É um cara bonito. Branquelo alto, forte e de barba feita.
De repente ele põe a mão dentro das calças e puxa um baita piruzão para fora e o sacode.
Rindo para a câmera, aquilo começa a crescer enquanto ele soca punheta.
Ele deixa a pica bem volumosa e depois a guarda e deixa o quarto.
Nessa altura eu já me pego com a mãozinha esfregando a boceta. Pepequinha em chamas! Foi esse macho aí que deixou meu cu e minha xota toda fodida desse jeito, quer ver? - Falei sozinha.
Após uns 4 minutos sem acontecer nada, eis que eu entro no quarto com dois machos quase sendo carregada por eles. Eu beijava a boca do cara branquelo (que havia ligado a minha filmadora) enquanto segurava o pau de um negro por dentro de sua cueca.
O branquelo, muito esperto, me posicionou justamente onde havia um bom enquadramento de câmera, e junto de seu amigo abaixaram suas roupas para expor suas rolas para que a sessão de chupeta iniciasse.
Fiquei no meio, agachada, enquanto as duas picas se econtravam na altura de meu rosto.
Cuspi bastante nelas e as deixei bem envernizadas para começar os trabalhos.
Delirei! Por que eu já acompanhava o vídeo esfregando meu grelo com um vibrador atochado na boceta até o colo do meu útero!
E juro que olhei diretamente para a câmera enquanto mamava a pica enorme do branquelo que ia crescendo na minha boquinha.
Massageava suas bolas meladas e
com a outra mão sacolejava as trolhas do negão, segurando a rola dele na base.
Quando as duas rolas terminaram de crescer estavam lindas! Majestosas e brilhantes!
A pica do negão era tão cabeçuda que eu começei a mamada ali.
Encaixada a cabeçorra na minha boca, o rapaz forçava a piroca na minha goela puxando minha nuca. Engoli mais da metade da pica! E foi nessa hora que soltei meu primeiro esguicho! Que gozada que eu dei assistindo a eu mesma egasgando na rola daquele negro! Gritei de prazer espremendo o vibrador que funcionava bem atolado em meu canal vaginal! O vibrador acabou escapando e caiu no sofá!
Continuei assistindo e esfregando minha pepeca mais suavemente.
Troquei de piroca depois da engasgada...Comecei a mamar o branquelo que me dava piru na goela sem piedade!
No áudio eu podia me ouvir gritando enquanto aquela rola enorme escorregava dentro da minha garganta! Um grito comprometido e distorcido por um órgão masculino de carne!
Enquanto isso, punhetava o negão, apertando e ordenhando aquela cabeçona vermelha que se exibia sobre um mastro negro, veiudo e brilhante. Mamei naquelas duas rolas o suficiente para os machos produzirem litros de semen grudento!
Com as rolas completamente fodidas pelo boquete, os machos já estavam na vibe de atocha-las em mim pela boceta e cu!
Essa foi a hora de pegar o vibrador que caiu e inseri-lo novamente. E por que não pegar outro?
Pausei o vídeo e fui buscar mais um pra por no cu. Voltando à sessão de siririca, dei play no vídeo: o branquelo ficou por baixo e pude assistir a minha xota agasalhando aquele caralho grosso centímetro por centímetro até minha bunda tocar suas coxas. Olhei para trás com a cara de mulher satisfeita. Preenchida.
Talvez procurando a câmera. E comecei o sobe e desce, acompanhando tal movimento com o vibrador. Cavalguei na rola do branquelo por um tempo até que o negão chegou e forçou no meu rabo. Não pude ver meu cu engolindo aquela cabeçona...mas pude imaginar, enquanto enfiava um consolo no cu. Forcei o vibrador na xota e o consolo no cu até me sentir bem repleta de rola, como devia estar me sentindo naquele momento da gravação e comecei a me concentrar mais em minha siririca por que o negão tapava a foda desde que havia chegado para comer minha bunda.
Ouvia meus gritos na gravação e delirava com os pirus de silicone preenchendo meus buracos esfolados.
Ain que delícia! Gozei de novo! A cama recebia todo o mel que minha xana expelia. O cheiro de boceta no ar me inebriava...gozei tão gostoso!
Quando olhei para a TV novamente, pude ver:
Eles me suspenderam e me comiam de pé. Mostrando para câmera suas rolas entrando e saindo do meu cu e boceta. Agora trocados, a rola preta na minha xota e a branca em meu cu. Quase desmaiei vendo isso! Que delícia de vídeo!
Após minutos de foda, chegou a hora da leitada!
O negão anunciou que iria gozar e me soltou. Me agachei no chão e engoli sua rola até onde dava na garganta e pude ver em alta definição aquela rola preta brilhando e tendo espasmos dentro da minha garganta depositando porra em jatos diretamente em meu esôfago!
O negão gritava a cada espasmo que a rola dava! Devo ter tomado leite demais!
Ele terminou de gozar e tirou a pica devagar.
Dando espaço ao próximo da fila que procedeu da mesma maneira, aplicando aquela rola comprida bem fundo na minha garganta!
Comecei a engasgar mas aguentei firme enquanto aquele caralho expelia leite de macho em meu estômago. O branquelo urrava enquanto os espasmos que a pica dava enterrada na minha garganta drenavam duas bolas que quase batiam em meu queixo!
Devo ter engolido tanta porra! Pena não poder me lembrar.
E acabei tomando a pílula atoa, já que engoli todo o leite que os machos deram.
Após as gozadas saímos todos do quarto e eventualmente eu passo com algumas toalhas. Provavelmente fomos tomar banho juntos, né? E a gravação prossegue até que para, provavelmente por conta do fim da bateria.
Adorei o vídeo, meninos!
E não bebam demais, gente...amnésia alcoólica nem sempre significa dar PT. É possível perder a escrita de momentos incríveis na memória!

Beijokas!



ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.