"Os mais excitantes contos eróticos"

 

A 1ª dupla penetração da minha esposa


autor: casal_locura
publicado em: 25/07/17
categoria: hetero
leituras: 1717
ver notas


Um dia como qualquer outro, só que não!
Eu e minha esposa Laura estávamos saindo do shopping e fomos abastecer o carro, estávamos na fila de espera para ser atendidos, foi quando ela conversando no celular me indagou vamos para um barzinho o Fernando aqui do grupo do zap está querendo ir tomar uma cerveja vamos? Topei mesmo sem saber quem era.
Então perguntei para ela “Quem é ele”
Ela respondeu mostrando a foto dele no celular “É ele, ele é do grupo da festa”.
Não vi nada de mais e fomos para o barzinho.
Mas ela não conseguiu se segurar e me falou “Nossa ele é bonitão”
Dei uma olhada na foto e não falei nada só acenei com a cabeça dado a entender que concordava, mas não queria falar.
Chegamos ao barzinho e já fomos escolher uma mesa para agente, o barzinho estava bem cheio e com muita gente bonita, imaginei que iriamos tomar umas cervejinhas e ir embora rápido, eu e Laura estávamos terminado de tomar uma cerveja quando o Fernando chegou, de longe a minha esposa o viu chegar, mas também não tinha como não o vê-lo, pois o cara tem 1,90cm de altura, ele veio se sentou e começamos a conversar, começamos a beber mais 01, 02,03... E o papo começou a esquentar, é inevitável álcool com papo sobre sexo.
Então ele perguntou “Já fizeram ménage à trois
Olhei para a Laura e ela respondeu olhando para mim “tenho vontade sim”
Senti-me intimidado, mas ao mesmo tempo excitado, para disfarçar fui ao banheiro, e quando estava voltando percebi que eles estavam trocando olhares e sorrisinhos, aquilo estava me excitando e ao mesmo tempo de deixando apreensivo com a situação, continuamos bebendo e fomos ficando mais soltinhos.
Fernando então fez a proposta “Vamos para um lugar mais reservado”
Olhei para a Laura e ela acenou com a cabeça que sim, então também concordei.
Perguntei “para onde”
Ele respondeu “Pode ser para o apartamento do meu irmão, todos saíram e eu estou sozinho, ou se preferi um motel”.
Já estava nítido o interesse dele na minha esposa e percebi que ela também estava bem interessada
“Respondi imaginando que já era mesmo, esse cara quer comer minha mulher, e se depender dela ele vai mesmo”.” Vamos para o motel”
A minha esposa fez uma cara de satisfeita para mim e uma cara de safada para ele como se estivesse dizendo “É hoje, É hojeee”.
Então entramos no meu carro para irmos para o motel, quando chegamos ao primeiro sinal de transito e paramos o carro Laura olhando para traz falou:
“Mô acho que você vai ter que ir ate o motel de motorista”
E saltou para o banco de traz, então começaram a conversar, ele estava com o celular na mão tentando colocar o nome do motel para agente seguir o GPS, então vi na esquina uma farmácia e resolvi parar para comprar preservativo, quando voltei fiquei impressionado com oque já estava acontecendo a Laura já estava grudada na boca do Fernando, estavam se beijando muito e nem notaram que eu tinha voltado, liguei o carro e começamos a nos mover, cada acelerada no carro no banco de traz a situação ia esquentando e eu tentando espiar pelo retrovisor só que quase não conseguia ver nada, pois já era noite e estava escuro dentro do carro, foi quando escutei um barulho de sinto se abrindo sem olhar para traz imaginei, ela abriu a calça dele, e olhei para traz, ela estava ainda tentando tirar o pau dele para fora, enquanto ele estava beijando ela e a colocando no colo, eu voltei a tentar espiar pelo retrovisor mais sem sucesso, estava só imaginado como ela estava segurando o pau dele e onde estavam as mãos dele, assim que consegui parar em um sinal voltei a olhar para traz, ela estava vestida com um macacão oque o impedia de deixa-la nua muito rápida, mas ela estava no colo dele segundando o pau dele e com os peitos de fora e ele chupando com muita vontade, eu já estava no bando da frente louco, acelerando tentando chegar ao motel o mais rápido possível, mas parecia que quanto mais eu acelerava mais longe estava ficando, foi quando olhei novamente pelo retrovisor e vi a Laura coma cabeça abaixada e chupando o pau do Fernando, mas eu não conseguia ver muita coisa só escutava ele gemendo de tezão com a cabeça encostada para traz no banco do carro e o barulho da boca da Laura sugando o Pau dele com força, foi quando eu já imaginado que nem íamos entra no motel falei.
“Pessoal pelo menos agora vocês deem uma paradinha para agente escolher o motel”
Então eles deram uma pequena pausa para escolher o motel, já estávamos no setor de motéis, era só escolher e entrar, a Laura nessa altura já estava só de calcinha com os peitos de fora e não soltava o pau do Fernando para nada.
Entramos no motel, fomos para o quarto, a Laura foi para o banheiro dar uma arrumada, você sabe né, toda mulher tem que dar uma produzida nem que seja pequena, eu e o Fernando ficamos esperando e pegamos uma cerveja para molhar o bico.
Quando ela saiu, veio em minha direção toda animada, e me falou:
“Tirei a sorte grande, ele do jeito que eu gosto é alto, sarado, bonito, com pegada, e tem o pau grosso e grande, muito grande”.
Ela aproximou da cama e se sentou me deixando próximo da porta, ele começou a tira a roupa ficando só de cueca, ela já estava praticamente nua só de calcinha fio dental preta na cama, ele se aproximou dela e ela já o puxou pela cueca e mais do que depressa foi tirando a cueca dele e segurando o pau dele, ela ficou por alguns segundos admirando o pau dele como se fosse uma criança olhando para um monte de doce, então ela não resistiu Laura com uma fome feroz de rola colocou o pau dele novamente na boca e começou a sugar com muita força colocando tudo dentro da boca aproveitando que ainda não estava muito dura e assim conseguia colocar tudo dentro da boca, ele olhava para o rosto dela e ficava louco gemendo, ela continuou a chupar ele, e começou a mordeu devagar a cabeça do pau dele, eu estava olhando aquilo tudo sem acreditar que estava acontecendo, vendo o tesão que ela estava naquela rola, eu estava muito excitado, ele então a deitou na cama e começou a chupar a buceta dela, ela já estava com a bucetinha toda molhada de tanto tezão, ele chupava e segurava os peitos dela me deixando louco, não resisti e me aproximei, mas ela disse que eu não iria tocar nela, nessa noite eu iria só ficar olhando, foi quando o Fernando a puxou e foi enfiando o pau dele bem devagar na buceta dela, ela gemia, gritava, mordia o travesseiro, segurava bem forte no colchão como se o pau dele estivesse rasgando a bucetinha dela toda, ele estava indo devagar quando ela falou para mim sorrindo.
“Ele sabe que tem o pau grande, ele esta se segurando”.
Eu me aproximei, o Fernando disse para ela:
“Laura chupa ele”
Ela respondeu:
“Não, ele não merece”.
Eu já estava ficando louco tirei o meu pau para fora me aproximei, ele estava metendo nela por traz então coloquei ela para chupar o meu pau, ela estava louca, ela só chupou um pouco e já falou para ele com a voz cheia de tezão.
“Vai Fernando mete, mete tudo, quero tudo na minha buceta”.
Eu fui à loucura e gozei só olhando aquela cena, estava uma delicia a vendo sendo comida daquela forma por um pau daquele tamanho socando tudo, e ela pedindo mais, querendo que ele colocasse mais.
Então eles também deram uma parada e fomos para a banheira, porém a banheira não era muito grande, não caberia nos três, vendo que a Laura estava com muito tezão nele os deixei usar a banheira sozinhos, foi aonde iniciaram as caricia novamente, ela segurando o pau dele e fazendo caricias e ele com a mão na bucetinha dela e chupando os peitos dela, ele se sentou na borda da banheira e ela começou a chupar novamente o pau dele, eu nunca tinha visto ela com fome em chupar um pau na minha vida, ela não o tirava da boca, chupava o saco dele e subia passando a língua por todo pau dele enquanto olhava para a cara dele como se estivesse dizendo, esse é o melhor pau que já, peguei, chupei e me comeu, eu já estava louco novamente vendo aquilo tudo novamente, então os dois saíram da banheira, ele a levou na minha direção, eu estava sentado em frete a eles, ele segurou ela firme pela cintura, enfiou o pau dele na buceta dela por traz e falou para ela me chupar, então ela se abaixou e colocou o meu pau na boca, mas novamente por pouco tempo, quando ele começou a socar com um pouco mais de força ela mordeu o meu pau, sai por causa da dor, mais com muito tezão, ela colocou a perna sobre a cadeira e empinou a bunda e falou para ele:
“Vem soca tudo, soca tudo, me come, me come, gostoso”
Eu novamente com muito tezão, gozei mais uma vez.
Ele a deitou na cama, e vim ao lado dela, e comecei a acaricia ela, eu estava com muito tezao com toda situação, então ele pediu para comer o cuzinho dela, ela não aceitou, então eu insisti que ela o deixasse comer o cuzinho dela, ela falava:
“Não, eu não vou conseguir, o pau dele é muito grande”.
Então ele falou:
“Calma eu vou devagar”
Ele então começou a colocar o pau dele no cuzinho dela, ela estava bem resistente, mas quando entrou a cabeça do pau dele no cuzinho dela, eu percebi que ela ate suspirou forte, ela estava bem apreensiva, porque só tinha dado o cuzinho para mim, ela ainda não tinha dado para outro cara, mas logo ela foi relaxando, eu comecei a chupar o s peitos dela, ele foi enfiando devagar até colocar tudo dentro do cuzinho dela, assim que entrou tudo ela já voltou a ficar cheia de tezão, ai lá foram outra vez, ela cheia de tezão para dar, começou a pedir mais então ele foi aumentando a velocidade até que ela no ápice do tezão pedia para ele socar tudo dizendo novamente para ele enfiar tudo, ele perguntou se ela queria fazer uma dupla penetração comigo comendo a bucetinha e ele comendo o cuzinho dela, então ela topou e eu mais que depressa também topei, ele estava por baixo ela sentada com o pau atolado todo no cuzinho que ate então só conhecia o meu pau, e eu por cima com o um pau na bucetinha dela, gozei com muita vontade e tezão, ele então a virou e começou a meter com foça no cuzinho dela ate encher o cuzinho dela de porra gozando também.
E ainda quando ele perguntou para ela se ela estava satisfeita, ela virou para ele e acenou com a cabeça que não.
Mas o horário já estava bem apetado e tínhamos que voltar para casa.
Voltamos para o carro, eu novamente como motorista e os dois no banco de traz, se beijando e trocando carícias, ate deixarmos ele em um pit dog próximo a casa do irmão dele e fomos para casa.
No caminho ela estava ainda com muito tezão e queria a todo momento me chupar durante o caminho de volta, e assim que chegamos em casa, tudo começou de novo, demos inicio com ela me chupando, depois eu metendo na sua bucetinha ater minhas pernas ficarem bambas e ela finalizou comigo colocando o meu pau todo dentro do cuzinho e sentando com força, gozando em ciam de mim de deixando todo molhado com o seu gozo, e me fazendo gozar enchendo o cuzinho dela de porra.
É não foi nada normal, mas só de escrever essa historia e me lembrar desses fatos fico todo excitado imaginando a nossa próxima aventura, será que ela topa?




ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.