"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Madrinha de Casamento


autor: gentleman
publicado em: 26/07/17
categoria: aventura
leituras: 2489
ver notas


Dizem que as vezes histórias de filmes se tornam realidade né, assim como a que aconteceu comigo a um tempo atrás e que jamais pensei que fosse acontecer porque sempre prezo pelo meu profissionalismo.
Devido a minha segunda profissão, eu faço academia treino principalmente a parte de braços, mas como tenho uma paixão por pedal, tanto em asfalto quanto trilha fechada, acabo tendo que treinar todo o conjunto do corpo que me deixa com o corpo definido.
Sou um cara interessante onde vejo muitas mulheres me olharem, mas não me acho tudo isso, acho que pode ser por causa da minha cor, ter cabelos lisos e ser moreno, pareço um Árabe.
Comecei a trabalhar nos finais de semana para uma empresa que hoje atua como Buffet para festas, mas que tem toda a estrutura que um casamento ou qualquer outra festa precisa, do espaço para a cerimônia até para o dia da noiva, inclusive salão para Madrinhas, Noivas, Padrinhos. E dentre tudo que as noivas e madrinhas precisam, está o relaxamento com massagem e é aí que começa a minha história.
Comecei a trabalhar como massagista a um ano como uma renda extra. Sempre gostei de fazer massagem e percebi que realmente tinha jeito para a coisa e fiz um curso e hoje estou conseguindo ganhar um dinheiro extra nos finais de semana como massagista.
Pelo fato deste trabalho extra, estou a uns quinze dias trabalhando direto, durante a semana na área de Marketing de uma empresa e nos finais de semana como massagista e a carga horaria esta puxada ao ponto de estar trabalhando sábados de domingos, muitas madrinhas e noivas querendo massagem.
E no dia 26 de março de 2016, cheguei cedo no espaço e sabia que iria ficar lá até por volta das 18hrs, pois haviam muitos casamentos neste dia e muitas noivas, madrinhas e padrinhos para atender.
Quando cheguei, passei pelo portão pequeno e me direcionei para a porta, onde tem um corredor e do lado direito dá para observar o salão de beleza que é espelhado, e dependendo da luz do dia consegue-se ver quem está dentro do salão.
Ao passar do lado eu dei uma olhada e havia uma moça, cabelos louros, ela era um pouco alta, estava usando um short Jeans branco e uma blusinha vermelha de manguinha. Ela não me pareceu estranha e por estar de costas me chamou um pouco atenção porque ela tinha pernas bonitas, era branquinha também. Fui tomar um café na cozinha e lá fiquei conversando um pouco com os colegas de trabalho. Depois segui para a sala do meu supervisor que era no primeiro andar do espaço. A sala dele era em um andar que tinham as salas de massagem, um dos salões para arrumar madrinhas e noivas. Ele disse que tinha um problema porque uma das massagistas iria se atrasar e que talvez eu iria ter que cobrir uma das clientes dela.
Até aí tudo bem, o problema era que a sala dessa funcionária ficava no subsolo no qual para ter acesso tínhamos que descer dois lances de escada, passar por um corredor e então lá no fundo havia um quarto que quando apenas uma das mansões mais bonitas da cidade, era o quarto do motorista que apesar de ser um quarto de empregados era muito grande, confortável, apenas distante dos demais quartos e salas da mansão.
O horário da cliente que ainda não sabia o nome era para as 13hrs. Segui meu cronograma de atendimento na sala que sempre faço meus atendimentos até as 11hr:30min. Saí para almoçar, assim iria dar tempo de atender a cliente das 13hrs.
Depois que retornei do almoço fui apenas escovar os dentes e quando voltei meu supervisor me chamou e disse que a cliente já estava lá na sala do subsolo aguardado a massagem e como ele disse que ela estava lá a uns cinco minutos ele me pediu para ir o mais rápido possível se não a moça iria dormir na maca. Eu apenas fui escovar os dentes, coloquei meu jaleco branco que era o uniforme e desci.
Quando cheguei no quarto do subsolo, havia uma moça deitada de bruços na maca, a toalha dobrada sobre sua bunda cobrindo-a e uma outra sobre sua cabeça escondendo o rosto. Ela parecia ter realmente dormido e fiquei meio sem saber o que fazer. Assim como os outros quartos de massagem, este também era um pouco escuro, com uns cheiros aromatizantes para deixar o ambiente mais tranquilo e relaxante e também uma música de fundo bem baixinha exatamente para a pessoa relaxar e foi isso que aquela moça havia feito e acabou dormindo.
Normalmente as mulheres que atendo não ficam assim, nuas pelo fato deu ser homem e elas ficam um pouco desconfortável, mas como não estava na sala quando à levaram, acredito que tenham imaginado que seria a moça que havia faltado que iria fazer a massagem e a deixaram como sempre deixam quando são massagistas mulheres que fazem o atendimento.
Apesar do quarto ser um pouco escuro como todos os demais, ao reparar bem para aquela moça deitada, olhei as pernas, o cabelo e sem sombra de dúvidas era a mesma moça que me chamara atenção quando cheguei logo pela manhã.
Apenas o cabelo que estava lavado, e com um rabo de cavalo jogado para o lado direto do ombro dela.
Quando cheguei pela manhã aquela moça havia me chamado atenção porque ela era muito parecida com uma moça que trabalha na mesma empresa que trabalho durante a semana, mas como não havia visto seu rosto e a moça que trabalha na empresa sempre está de calça fiquei pensativo se poderia ser ou não ela, o que na verdade jamais imaginaria que seria.
Nunca havia acontecido de chegar e ver a cliente dormindo, era a primeira vez e fiquei sem reação, normalmente as pessoas dormem durante a massagem.
Fiquei na dúvida se à acordava ou não e decidi começar a massagem. Iniciando pelo pescoço, na nuca, com apenas uma das mãos comecei a massagear sua nuca e então ela acordou, um pouco assustada, eu apenas disse que estava tudo bem, estava começando a massagem e não quis acorda-la. Ela então me pediu desculpas porque havia cochilado e questionou sobre a massagista.
Eu logo informei que ela teve que se ausentar e se não teria problema deu fazer a massagem. Ela disse que tudo bem, então retornei a massagem.
Ela se ajeitou na cama, colocando sua cabeça no espaço adequado, deixando sua nuca totalmente amostra. Com uma das mãos retornei a massagear sua nuca, com movimentos de baixo para cima, um pouco forte para ela sentir e eu conseguir identificar se ela estava tensa ou não. Então já com as duas mãos, comecei a descer para seus ombros, onde realmente estava um pouco tenso, com alguns carocinhos. Sua pele era branquinha, ela tinha um corpo bonito, não era magra demais, não era cheinha, apenas tinha as curvas no lugar certo.
Percebi que ao começar a apertar os carocinhos ela começou a dar aquela relaxada, dando aqueles suspiros de estar gostando. Realmente ela estava um pouco tensa, então peguei o óleo, colocando um pouco sobre seu corpo e comecei a massagear descendo mais para a parte de cima das costas. Dei uma pressionada um pouco acima do meio das costas, onde ela chegou a dar aquele suspiro de alívio sentindo o peso das minhas mãos.
Fazendo movimentos circulares sobre as costas, mas especificamente indo na direção dos ombros e ela parecia gostar, onde acredito que estava fazendo um ótimo trabalho.
Depois de uns dois minutos comecei a descer na direção do meio das costas, e com as duas mãos inteiras fazia movimentos de descida sentido lateral, sentido as costelas depois voltava e comecei a descer na direção da sua cintura, chegando perto da sua bunda que com a toalha cobria, mostrava ser uma bunda bonita, empinada que logo abaixo da toalha, conseguia ver suas coxas, grossas e uma batata de perna maravilhosa, realmente era a mesma moça que quando eu chegue estava no salão.
Para continuar a massagem tive que perguntar a ela se poderia fazer a massagem no corpo inteiro porque já que a moça se ausentou, mas que eu poderia fazer a massagem exatamente como ela iria fazer, claro que somente com a permissão dela. Ela concordou sem pensar duas vezes.
Normalmente eu faço a massagem em mulheres apenas de calcinha, como ela totalmente nua era a primeira vez, mas eu estava adorando.
Retornando à massagear suas costas, agora no sentido da cintura, seguindo pelas laterais em direção as suas costelas acabei encostando nos seios dela e pedi desculpas, apesar de sempre fazer massagens nos seios das clientes, para não pensar que fiz de propósito pedi desculpas e ela disse que tudo bem, não tinha problema.
Mas ao fazer o mesmo movimento duas vezes depois percebi que quando minha mão estava chegando perto do seu seio e eu evitando de descer mais para não acontecer o mesmo problema anterior, eu tive a percepção de que ela jogou seu corpo para o lado direito, dando uma viradinha e quase que minha mão direita encosta novamente. Fiquei meio inseguro e comecei a tomar mais cuidado.
Nessa hora, para não ter problema resolvi já mudar a posição indo para a próxima fase da massagem, descendo mais para perto da cintura e trabalhando aquela região, que por sinal era muito bonita. Ela tinha a cintura bonita e comecei a trabalhar aquela região, próximo à toalha que estava sobre sua bunda. Depois de passar o mesmo procedimento quatro vezes estava descendo sentido suas coxas e foi aí que me esbarrei na toalha sobre sua bunda, fazendo com que o lado esquerdo descesse um pouco, mostrando sua bunda deliciosa. Pedi desculpas e ela disse que tudo bem, acontece e no final um sorrisinho e dois segundos depois ela pergunta se eu não iria fazer massagem na bunda. Eu disse que sim, estava nas pernas e depois iria subir mas que a toalha só iria tirar no momento certo.
Apesar dela ser alta, tinha pés pequenos e comecei a passagear pelo calcanhar, primeiro em um, depois no outro, passando para os pés, e fui subindo, chegando na bata da perna, que por sinal eram fortes, bonitas, branquinhas, mas muito lindas.
Com as mãos subia com pressão e descia e ela com os mesmos suspiros de estar gostando e então comecei a subir, chegando em na parte de trás do joelho, minhas mãos subiam e desciam e quando fazia o movimento pela terceira vez subia mais um pouco e conseguia enxergar os detalhes daquelas pernas. Apesar de ter esta segunda profissão e atender muitas clientes bonitas por sinal, essa estava me tirando a concentração, ela era muito parecida com a moça que trabalhava na empresa, apenas a voz que não conseguia identificar direito porque ela estava com a cabeça no espaço vazado da maca e o som da voz não era nítido.
A toalha sobre sua bunda escondia o que mais estava querendo naquele momento e estava me deixando muito excitado, indeciso de questionar onde ela trabalhava. Mas ao fazer os movimentos e ir subindo percebi que o suspiro de alívio da massagem estava ficando diferente e de suspiro estava virando gemidos. Continuei e conforme fosse subindo percebia que eles ficavam mais excitantes.
Parei e perguntei se estava tudo bem e ela disse que sim, que não parasse e assim eu fiz, continuei, e fui subindo até que em um momento, meus demos adentraram à ponto da toalha encostando na popa da bunda dela e ela deu um suspiro, mas dessa vez eu não falei nada, fiquei quieto pois estava desconfiado de que ela estava gostando daquela minha pequena audácia.
Ao descer minhas mãos e subir novamente repeti o meu “acidente” e ela suspirou diferente, com um certo prazer. Na próxima vez eu não fiz o mesmo movimento e nem depois e então ela disse que poderia continuar. Ela estava gostando de sentir minhas mãos em seu corpo e eu adorando poder toca-la. Sua pele era macia, gostosa, ela estava cheirosa por ter tomado banho antes da massagem e tudo aquilo estava mexendo mesmo comigo.
Minhas mãos começaram a subir mais um pouco, e agora quando corria com minhas duas mãos sobre suas coxas as mãos estavam abertas, onde ala sentira todos os meus dedos porque com as mãos abertas eu literalmente conseguia abraçar sua coxa sentindo ela inteira na parte de trás em minhas mãos.
Os dedões ficavam para dentro da coxa e comecei a subir, subir…ela, adentrando mais e mais para debaixo da toalha a ponto de chegar lá na popa da bunda eu fazer o movimento de fechar meus dedos para dentro da coxa, mas assim meus dedões faziam o desenho da bunda dela na parte de baixo e quando fiz isso pela terceira vez senti gemido e perguntei se estava tudo bem. Ela disse que sim, que não parece, pois estava muito bom.
Continuei, fiz mais uma vez, mas agora mais forte onde ela sentiu a minha pegada firme e dessa vez, quando meus dedos percorreram a poupa da sua bunda, meus dedões ficaram muito próximo da sua buceta e ela então deu um gemido baixinho, mas que eu consegui ouvir perfeitamente.
Resolvi subir uma última vez, mas dessa vez fui muito ousado e com as mãos abertas subi até sua bunda e perguntei se poderia e ela imediatamente disse que sim que estava gostoso.
Peguei mais um pouco de óleo e comecei a massagear sua bunda, linda, deliciosa e já estava com meu pau duro como pedra de tesão e já estava imaginando a hora que ela visse por cima da minha calça. Fazendo movimentos para as laterais, ela com as pernas um pouco abertas, conseguia ver sua bucetinha que por sinal parecia ser deliciosa. Quando passageava sua bunda, percebi que seus pés estavam se contraindo como se ela estivesse sentida prazer de estar massageando-a.
Falei para ela que ela teria que virar de barriga para cima, pois tinha a parte de cima que eu tinha que massagear. Ela se virou, mas estava de olhos fechados, como um sorriso tímido no rosto, mas quando à vi me assustei. Era ela, a moça que trabalhava na minha empresa e que eu ficava olhando quando passava, quando cruzava nos corredores e que ainda não tinha tido a coragem de conversar a não ser um “Bom dia” que eu dava quando passava por ela e que ela sempre me respondeu olhando nos olhos e com um sorriso lindo.
Ela não abriu os olhos mesmo, e a toalha que estava sobre sua cabeça ela colocou sobre os olhos, estirou seus braços ao lado de seu corpo e ficou parada. Tinha seios lindo, não eram pequeninos nem muito grandes, mas era maravilhoso, deliciosos. Os biquinhos dos seios estavam durinhos e tenho certeza de que não era do ar condicionado. Sua barriguinha não era sarada, mas muito charmosa, bem distribuída em seu corpo proporcionando uma cintura que em junção com seu quadril mostrava o mulherão que ela era e que eu sempre olhava quando a encontrava nos corredores da empresa. Mas ela não me viu, e quando visse, o que será que iria dizer, achar, pensar?
Perguntei se poderia fazer a massagem sobre o corpo todo, inclusive os seios e ela balançou a cabeça dizendo sim. Comecei colocando um pouco de óleo no seu colo e ela deu um pequeno susto e sorriu. Minhas mãos começaram a tocá-la pelos ombros, eu estava atrás de sua cabeça, tendo uma visão maravilhosa dessa deliciosa e ela não poderia nem olhar para minha calça, pois meu pau estava muito duro, ela iria perceber na hora que eu estava muito excitado. Dos ombros, comecei a descer para as laterais acima dos seios e descendo nas laterais do corpo pegando suas costelas, voltando devagar, com uma pegada para ela sentir o peso da minha mão e assim fazer o relaxamento do corpo. Quando voltei com as mãos, cheguei ao lado dos seios e então com movimentos de baixo para cima eu os peguei preenchendo minhas duas mãos, até chegar no bico dos seios que já estavam enrijecidos. Então do bico dos seios até o seu começo eu fazia os movimentos circulares umas duas vezes seguindo para o meio dos seus seios e subindo até o colo, depois voltava no mesmo sentido. Percebia pelo mexer de sus pés e pela mordidinha nos lábios que ela sentia minhas mãos, meu contato pesado sobre seus seios, sua pele. Fiz este movimento umas oito vezes até que dá última vez, me coloquei ao lado dela, partindo para massagear sua barriga. Os movimentos de uma lateral a outra, um pouco abaixo das costelas me vez ouvir seus suspiros e seus pés se mexendo, retorcendo devagar. Comecei a descer, descer e me direcionei para sua coxa, direita, começando com movimentos de descida e subida, me dando a visão daquele corpo delicioso, sua buceta era linda. Estava morrendo de vontade era de chupar ela bem gostoso, sentir ela nas minhas mãos, acariciar e proporcionar um prazer maravilhoso a ela.
Sua coxa era forte, gostosa de se pegar e conforme comecei a fazer movimentos de um lado para o outro contornando, iniciando próximo ao joelho e depois subindo, subindo, e chegando em sua buceta, mas sobre ela, apenas nas laterais, no cantinho da coxa mesmo, mas subindo e passando muito perto do seu clitóris e nisso senti um suspiro dela, e comecei a massagear aquela região e ela colou as duas mãos na barriga, sentindo minha mão naquela região e como se fosse me segurar para parar, mas não me interrompeu. Continuei fazendo e perguntei se estava tudo bem e ela balançou a cabeça dizendo que sim. Seus pés estavam se torcendo, suas pernas começaram se mexer tipo querendo se dobrar e isso foi me dando mais vontade ao mesmo tempo liberdade para continuar e ver até onde ela iria deixar eu tocar naquela região, então com uma das mãos mais abertas, passei sobre sua buceta e um suspiro e o movimento de sua mão me assustou, mas novamente fiz o mesmo movimento e perguntei se estava bem ela disse que sim, que poderia continuar. Quando ela disse isso eu vi que ela estava gostando sim e foi o sinal que eu precisava para fazer o que realmente queria fazer.
Fiz o movimento de colocar minha mão por inteiro em sua buceta, e com movimentos leves, mas circulares e ela sentindo e se mexendo. Com a mão mais fechada, fazendo como se fosse uma pá, desci minha mão de cima para baixo e quando subi ela sentiu meu dedo do meio em sua buceta, passando devagar, acariciando seu clitóris e ali fiquei um tempo nesse movimento e nisso percebi que ela estava molhadinha. Voltei no mesmo movimento, sentindo ela molhadinha realmente.
Ela estava se remexendo enquanto fazia este movimento e cada vez com mais pressão ela sentia mais. Então quando subi novamente a mão, meu dedo indicador ficou no centro da sua buceta, não resisti, comecei a acariciar sentindo ela molhada e com a minha mão esquerda fui subindo sua barriguinha, ela suspirava querendo gemer e conforme fui subindo cheguei no seu seio, comecei a acaricia-lo, e no biquinho com dois dedos comecei a dar apertadinhas e junto com meu dedo no seu clitóris ela começo a gemer. Não tentou me impedir e literalmente estava adorando. Meu pau estava muito duro e quando ela colocou o braço direito ao lado de seu corpo na cama, esbarou na minha cintura e ao apoiar o braço na cama eu dei uma inclinada encostando meu pau na sua mão. Ela se assustou e tirou para o lado do corpo, mas logo em seguida voltou e colocou a mão. Ela percebeu que era meu pau e por cima da calça ela não perdeu tempo, pegou nele gostoso, começou a massagear gostoso. Nisso ela sentiu a subiu a mão querendo desabotoar o cinto e a calça, onde claro que ajudei até ela colocar a mão empurrar a lateral da calça pra baixo e quando percebi ela já estava com meu pau na sua mão gostosa ela começou a me masturbar me fazendo delirar na hora e nisso comecei a fazer ela sentir mais ainda meu dedo naquela buceta gostosa, acariciando e fazendo ela gemer. Ela gemia gostoso, descascava meu pau com mais vontade, gemendo, sentindo meu pau na sua mão e minha mão na sua buceta. Não aguentei e coloque um pouco do meu dedo na sua buceta fazendo ela gemer delicioso na hora e com movimentos circulares e mais rápidos ela se retorcia. Queria mais e sem pensar duas vezes, dei dois passos para o lado indo na direção da da sua boca e ela logo entendeu o que eu queria e claro que deu uma viradinha pro lado colocando ele em sua boca. E que boca deliciosa que começava a me chupar com vontade, lambendo a cabeça do meu pau, me deixando maluco e maluco comecei a fazer ela sentir mais gostoso ainda meu dedo naquela buceta maravilhosa. Ela me chupava muito gostoso, com vontade e gemendo com meu pau na sua boca.
Queria mais, tirei meu pau da sua boca, puxei ela pela cintura para a lateral da cama, com as pernas abertas não resisti, queria sentir o gosto daquela buceta deliciosa e ouvir ela gemer gostoso. Comecei lambendo sua buceta linda, lisinha, deliciosa, molhada, lambia de baixo para cima até chegar no clitóris e fazendo ela gemer muito gostoso, vendo ela pegar em seus seios, apertando eles, os biquinhos e isso me fazia chupar mais gostoso, dando minha língua para aquela gostosura, fazendo movimentos para os lados, pra cima e pra baixo, depois com a língua, não a ponta da língua mas com o meio da língua, senti seu clitóris e ao mesmo tempo comecei a colocar meu dedo do meio na sua bucetinha. Ela começou a gemer mais gostoso ainda e meu pau a ponto de explodir. Ela gemia muito gostoso e começou a dizer que iria gozar e era o que eu queria, mas ela pediu pra colocar meu pau. “Coloca ele, coloca ele”. Claro que eu tive que atender o seu pedido.
Na mesma posição coloquei suas pernas poiadas sobre meus ombros, meu pau começou a entrar na sua buceta, ela com a cabeça inclinada para trás não me olhava, mas sentia a cabeça do meu pau latejando entrar naquela buceta deliciosa e molhada. Ela então sente ele entrar gostoso, gemendo deliciosamente.
Coloco e tiro ele até a metade e começo a fazer movimentos lentos de colocar e tirar até a metade para ela sentir gostoso e depois de alguns movimentos eu o coloco por inteiro e ela sente mais ainda gemendo gostoso. Tiro e coloco mais vezes por inteiro e começo a meter mais rápido e ela me deixando mais excitado ainda com o seu gemido de safada, como se estivesse pedindo com força e assim eu faço, metendo com mais força e ela gemendo mais gostoso ainda, segurando o lençol da cama, apertando de prazer.
Ela se entrega como uma verdadeira puta para mim, dando gostoso e me fazendo meter mais gostoso, mais forte ainda. Nisso do mesmo jeito que ela estava com as pernas sobre meu ombro, a sua perna direita eu pego, e vou virando ela de lado, sem tirar meu pau, devagar onde ela fica de lado para mim, deixando suas pernas juntas uma do lado da outra, mas com meu pau ainda dentro daquela buceta quente, molhada e deliciosa, ficando mais apertada ainda agora nesta posição, volto a meter gotoso, e com minha mão pego no seu cabelo, enrolando ele na minha mão, e puxo. Como uma cachorra vagabunda ela geme mais gostoso ainda sentindo meu pau bombando aquela buceta e ao mesmo tempo ela sendo domada com meu puxão do cabelo. Começo a falar que ela é gostosa, que ela é minha puta, cachorra, safada, rabuda deliciosa e ela gosta, geme mais gostoso ainda, e ela coloca sua mão direita sua buda, puxando para abrir aquela bunda gostosa, sentindo meu pau entrar com força me fazendo ficar maluco.
Não me aguento, realmente ela era uma puta safada e lanço uma tapa naquela bunda gotosa que a faz gemer mais alto ainda e começo então a bater mais gostoso, ficando a marca vermelha na sua bunda. Que safada, cara de anjinha, mas que estava deixando eu comer ela gostoso igual uma vagabunda.
Eu tiro meu pau, viro ela novamente de barriga pra cima, ela não abre os olhos e me colocando por cima dela na posição de papai-mamãe coloco meu pau novamente e me apoiando sobre meus braços começo a beijar aquela boca gostosa e ela também, sentindo seu gosto, sua língua onde ao mesmo tempo que me beija gostoso geme ao sentir meu pau entrar gostoso na sem parar de meter, da sua boca, começo a beijar seu pescoço e nisso ela delira, geme mais auto ainda no meu ouvido agora, sentindo colocar com força e ao mesmo tempo minha boca, minha língua e minhas chupadas no seu pescoço e depois começo a falar no seu ouvido que ela é uma puta deliciosa, safada, minha cachorra que me deixa foder gostoso. Que loucura essa mulher.
Sem parar de meter volto para sua boca e depois começo a descer minha língua chegando no bico do seu seio esquerdo, chupando ele devagar para ela sentir ao mesmo tempo meu pau e minha língua, lambendo fazendo movimentos circulares, chupando, e deixando ela maluca e a ponto de começar a escutar sua gemida ficar mais forte, mais gostosa, onde metendo por cima e ao mesmo tempo chupando e lambendo seu seio ela começa a gemer por estar gozando e me fazendo sentir sua buceta contrair o meu pau. Que gemida gostosa, continua com o relaxamento do seu quadril logo em seguida e a lubrificação deliciosa no meu pau que me faz sentir.
Essa mulher me surpreendeu e posso até perder aquele emprego, mas estaria sendo da melhor forma possível de demissão.
Nisso saio de cima dela, colocando meu corpo na vertical, mas metendo gostoso ainda, tendo a visão daquele corpo maravilhoso, seus seios, meu pau entrando daquela buceta deliciosa, seu rosto mostrando o prazer que sentira, sua cara de safada, que delícia. Começo a apertar o biquinho do seio dela novamente, ela não para de gemer gostoso mordendo seu lábio, com cara de safada e começo a xingar ela novamente de vagabunda e ela balança a cabeça que sim e falo puta ela novamente diz que sim, no me aguento e dou um tapa na cara dela de leve e me xinga de safado e pede pra bater mais, que ela é minha puta, ela gostou, pede mais e eu dou, com prazer, dando tapas na cara dela gostoso e ela gemendo mais e mais. Que vagamunda gostosa, me deixando louco e ela começa então a colocar a mão na buceta, sentindo com os dedos meu pau entrando e saindo e isso me deixa maluco de tesão e tirando os dedo do meu pau ela começa a acariciar seu clitóris, se estimulando mais ainda, deliciosamente sendo uma puta começando a gemer mais gostoso ainda e eu falo que quero ela gozando no meu pau de novo dizendo: “vem minha puta, vem minha vagabunda, cachorra, vem gozar nesse pau vem” E ela começa a se retorcer gostoso, gemer mais alto, mas rápido e mais rápido ela se estimulava até que com um gemido continuo e uma leve pausa ela goza, me fazendo sentir sua buceta contrair meu pau. Que delicia essa mulher, que delicia sentir ela gozar gostoso de novo em mim, com meu pau todo dentro daquela buceta.
E quando e tiro meu pau ela ainda deitada meio cansada com a cabeça virada para trás na cama, pois ela estava deitada no final da cama e sem me olhar ela diz “Você é delicioso mesmo Pedro”. Fico espantado quando ela diz isso.
- Já tinha visto você quando chegou pela manhã e surpresa perguntei pra cabeleireira o que fazia aqui e quando ela me disse eu falei que queria fazer a massagem e realmente foi como eu queria. Até mandei falar que só faria com você e até falei pro seu chefe arrumar uma desculpa e que prazer conhecer você desse jeito. E já que fui sua puta que você fez gozar gostoso, sua puta vai te fazer gozar como realmente um cara de anjinha mas que na verdade sou uma puta, tem que fazer o homem dela gozar gostoso.
Ela se levanta, já pegando no meu pau e me beija gostoso, me virando onde encosto as penas na cama, ela se ajoelha e começa a me chupar muito gostoso. Eu ainda sem palavras porque ela sabia o tempo todo quem eu era e até meu nome, sendo que nunca fomos apresentados. Ela premeditou tudo e então eu percebi que aquele sorriso de bom dia era sorriso de uma safada que estava louca pra me dar e que quando teve a oportunidade abraçou gostoso.
Que chupada deliciosa, ajoelhada, e olhando com cara de safada, me chupando muito gostoso. Ela se levanta, e já vem e beijando com seus lábio finos mas deliciosos, sua língua quente me empurrando pra cima da cama e subindo sobre mim, sentando no meu colo, se esfregando no meu pau e eu chupando seus seios deliciosos até que ela me emburra fazendo eu me deitar, com a mão pra trás pega no meu pau, colocando ele na sua buceta e sentando devagar, me olhando com cara de safada, sorrindo e depois ficando séria quando sente ele entrar gostoso.
Que delicia, ela sentando até ele entra todo naquela buceta quente, me fazendo sentir todos os cantos dela, apertada me fazendo ficar maluco de tesão. Ela começa a subir e levantar no meu pau, sentindo ele entrar e sair quase por completo, engolindo ele inteiro empinada, e sem pensar minhas mãos já estão acariciando seus biquinhos, dando apertadinhas e sentido ela gemer gostoso.
Ela começa a sentar com mais força, mais rápido, cavalgando no meu pau, me fazendo fica maluco e eu rugindo de prazer, ela sentando mais gostoso até que ela fica senta e fica com ele todo dentro começando a rebolar. Que loucura essa mulher, que deliciosa.
Com uma das mãos começo a acariciar seu clitóris, ela rebolando eu apenas coloco meu dedão pressionando e conforme ela rebola vai sentindo meu dedo, gemendo gostoso e me fazendo rugir mais gostoso ainda, que safada e claro que não me aguento, ela começa a sentar de novo e senta fazendo movimentos pra frente e pra trás, com ele todo lá dentro, quente, molhado até que não me aguento e minha respiração fica ofegante, minhas pernas enrijecidas de força e nisso rugindo alto e com um prazer sem tamanho eu gozo naquela buceta deliciosa dessa puta safada tirando dela um sorriso de uma verdadeira puta que conseguiu levar seu cliente ao ponto máximo do prazer.
E realmente foi o melhor dia de trabalho que eu tive, onde jamais imaginaria que a moça, loirinha, com olhar angelical e sorriso meigo que me dava com dia de manhã na empresa tinha uma queda por mim e resolveu mostrar isso da melhor forma possível.
Nos despedimos e perguntei seu nome, ela disse que era Juliana e que tinha sido um prazer a minha massagem e principalmente me conhecer.
Na segunda-feira quando cheguei na empresa, indo para o refeitório tomar um café nos cruzamos no corredor e ela me olhou, deu um sorriso, uma piscada e disse Bom Dia!.





ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.