"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Baladinha boa


autor: letty090
publicado em: 27/07/17
categoria: casual
leituras: 1638
ver notas


Olá amigas e amigos

Eu sou Letícia, tenho 26 anos, sou casada, como relatei em outros contos, nunca fiz papel de esposa fiel, apesar de amar meu marido, eu não correspondia ele, mas ele nunca soube.
Esse conto é verídico, a historia aconteceu quando eu ainda tinha um caso com o professor da academia.

Apesar de sair com o professor certas vez e fazer sexo casualmente, eu estava ficando desinteressada e como uma caçadora, eu queria outro homem, as vezes eu faltava nos treinos para não vê-lo e assim foi por um longo tempo.
Priscila e eu éramos bem amigas, daquelas tipo parceiras onde uma bebe e a outra cai, mas vamos lá.

Certo dia meu marido iria viajar a negócios, como eu ficaria com as crianças, paguei um extra a babá e escapuli na sexta-feira à noite arrastando minha amiga, nos produzimos pra atiçar os homens, vestidinho colado e curtinho, salto alto e um perfume pra dizer que chegamos, sem contar o batom vermelho marcante. Fomos a uma festa em outra cidade, um pouco distante da nossa, estavamos animadas, pois éramos solteiras até o sábado. Chegamos na baladinha, ao entrarmos no clube, fomos recebidas com aqueles olhares de nossa como vocês são gostosas, de cara pegamos uma bebida e fomos pra pista, a gente dançava, requebrava, os homens estavam malucos nos querendo.
Priscila e eu fomos abordadas por dois rapazes onde conheci, Lucas, charmoso, simpático, belo sorriso, não era bonito, mas tinha algo sedutor atrás daquele sorriso safado. Saimos os quatro e fomos conversar na pracinha, Lucas me olhava de um jeito sedutor que eu não resistia, nessa hora eu só queria ficar com ele, as conversas ficaram interessantes entre nós quatro e naquele momento não me interessou se o rapaz era pobre ou rico, eu estava super a fim dele, o amigo dele sugeriu que fossemos a lanchonete comer algo, ao chegarmos na porta, os homens me olharam e secaram que minha buceta se derreteu, depois de uma boa conversa e matarmos a fome, saimos, voltando a pracinha.
Fui direta, dei um beijo nele, pensando que não seria correspondida, ele me segurou na cintura, eu soprei no ouvido dele para irmos a um lugar reservado, fomos ao meu carro, ao entrarmos trocamos beijos, ele mordia meus lábios, eu não resistia, sua mão percorria minhas costas e timidamente chegavam ao meu bumbum. Ele me levou até sua casa, como seu quarto ficava nos fundos nem passamos por dentro da casa, ao entrarmos ele me agarrou, me beijava, foi soltando meu cabelo, abaixou o zíper e foi tirando meu vestido, me deixando de lingerie, ele passou a mão em mim com carinho, que eu me molhei na hora. Ele ficou pelado, quando vi o pau dele fiquei impressionada, não chegava a ser grande, mas era grosso, cheio de veias, cabeçorra avermelhada, eu queria chupar e mamar, mas o safado me deixou com tamanha vontade a princípio.
Ele retirou minha lingerie, deitamos na cama e fizemos 69 que um queria gozar na boca do outro, eu chupava o pau dele com tamanha vontade, eu tentei engolir tudo, ele se contorcia, gritava, mas ele chupava minha buceta com mais vontade, ao ver meu piercing, ele me chupava e lambia com prazer, eu gemia, ele me pedia pra ficar quieta, mas eu não resistia entre chupar e ser chupada, o pau dele ficou todo babado e a minha buceta ficou babada e escorrendo melzinho. Ele colocou uma camisinha, me colocou de quatro e penetrou na minha buceta, eu vi estrelas ao sentir aquele pau grosso, ele segurou minha cintura e começou a estocar, metia com gosto, eu sentia uma dor prazerosa, ficamos assim por um tempo, eu deitei na cama, ele penetrou na minha buceta, metia mais e mais, eu fazia cara de putinha e ele me olhava como se não aguentasse, de repente ele tirou a camisinha e gozou acima da minha buceta, eu passei a mão na porra dele e passei na boca, olhei provocando pra ele, pensei que depois 15 minutos ele iria morrer por ter gozado, ele ficou envergonhado. Me levantei e cai mamando o pau dele, eu lambia as bolas dele, chupava, fazia estralar na boca, ele não resistiu, me agarrou e me deitou de lado, levantou minhas pernas e penetrou sem camisinha mesmo na minha buceta, eu ajudava ido pra frente e pra trás, ele me beijava, segurava meus peitos, nos viramos pra cima, eu comecei a rebolar, cavalgava, ele dizia estar satisfeito, ao ver o pau dele sendo engolido, ele dizia que estava a ponto de gozar, sai rapidamente de cima dele, logo logo ele bateu uma punheta e gozou na minha boca, me deliciei com a porra dele, nossa!...Ele bateu o pau dele na minha boca e eu engolia aquele leite quentinho, tocando uma siririca, ele caiu chupando minha buceta, eu gozei na boca dele. Que delicia...nos levantamos, trocamos beijos, me vesti, depois de um certo tempo ali entre beijos e amassos com poucas palavras trocadas,  contei que eu sou casada, ele ficou surpresa, mas queria repetir a dose, trocamos sorrisos e eu fui embora da casa dele.

Nunca mais vi ele, também decidi não voltar mais nas baladinha.
O que fizemos foi passageiro....





ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.