"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Novinha sadomasoquista Parte 02


autor: Lenhador
publicado em: 27/07/17
categoria: bdsm
leituras: 980
ver notas


Sheylla me ajudou a guardar o carvão e avisou-me que iria se recompor e me encontraria depois para não desgrudar mais. Notei a cara de contrariedade de umas e de raiva de outros, mas não dei importância, pois o foco era curtir e não ficar prestando atenção a pessoas mal resolvidas na vida. Estudante de medicina ela era mesmo bem objetiva no que queria. Vendo ela se afastando lembrei que Sheylla contou que era sado masoquista e isso me deixou curioso.

Sadomasoquismo refere-se a relações entre tendências diferentes entre pessoas buscando prazer sexual na dor. O termo sadomasoquismo seria a relação entre tendências opostas, o sadismo e masoquismo.

O sadismo é a tendência em uma pessoa que busca sentir prazer em impor o sofrimento físico e moral a outra pessoa.

O masoquismo é a tendência oposta ao sadismo, é a tendência em uma pessoa que busca sentir prazer em receber o sofrimento físico e moral de outra pessoa.

A relação destas duas tendências não representa que a mesma pessoa possui as duas tendências e sim um contato entre pessoas com tendências opostas (contato entre sadista e masoquista).



Sheylla gostava de despertar tesão e não tinha pressa em transar, pois curtia pré liminares apimentadas com algemas, venda nos olhos e ser toda bolinada e se sentir dominada, sendo que tinha um fraco por velas...



Fiquei imaginando como seria “judiar” ou simplesmente amarrando e explorando com plug ou simplesmente usando uma chibata. Minha mente ficava mesmo criando várias probabilidades e nem me dei conta do retorno dela, pois estava sentado na varanda tomando vinho e vendo o pessoal dançando.



_ O que tanto pensa Lenhador? Pergunta ela sentando no meu colo

_ Em você garota misteriosa. Respondo a encarando

_ Uauuuu... Ela sorri e toma meu copo com vinho e ingere um pouco.

_ Isso de sadomasoquismo é muito forte. Exponho sem rodeios o que me deixa pensativo

_ Só sinto prazer sendo dominada. Ela fica séria me olhando

_ Até ai tudo bem, más vela, te bater...? Fico observando-a

_ Gosto de sensação de perigo, mas nada de dor forte apenas dentro do meu limite. Assustei-te tanto assim? Ela agora me olha tentando adivinhar meu pensamento

- Não assustou apenas me surpreendeu. Respondo acariciando o queixo dela.

Tomei gosto em acariciar o cabelo longo e ficar admirando o contorno dos seios, a cintura fina e as belas pernas torneadas que completavam o belo bumbum.

_ Você me toca de um jeito diferente. Ela fica arrepiada

_ Sensação boa ou ruim? Pergunto mordiscando a nuca dela

_ Sensação ótima, pois você é gostoso. Ela me enlaça o pescoço e me beija com força.

Ficamos conversando coisas normais até que me dou conta de não ter olhado onde dormir.

Revelo minha preocupação e Sheylla sorri.

_ Tenho a solução Lenhador. Estou com quarto sozinha e você pode ficar lá comigo.



_ De acordo garota. Caminhamos de mãos dadas até o carro para pegar minha mochila e outras coisas.



No quarto para minha surpresa a cama era de casal e tinha banheiro o que ficou acentuado na minha mente que Sheylla estava conspirando tudo. A encaro nos olhos e ela sustenta o olhar.



_ Não precisa perguntar Lenhador. O sítio é dos meus pais. Ela ri do meu semblante.

_ Danada você pensa sempre em tudo. Elogio a meu modo.

_ Só deixei acontecer essa festa por que não aguentava mais ficar tentando imaginar você me comendo. Ela declara

_ Pois não desapontarei você. Prometo já a pegando nos braços e levando pro banheiro. Ambos nus e cheios de espuma nos beijamos e começando a ousar sem pressa com mordidas na orelha, ombros, boca e começo a bolinar os seios.

Quando começo a mordiscar os mamilos ouço um gemido forte e pelo arrepio percebo o quanto foi bom o gozo dela.

Terminamos o banho e a enrolo na toalha pra levar nos braços até a cama.

Sheylla pergunta o que estou fazendo e a mando calar a boca, pego algema e venda para olhos no meu KS (Kit Sacanagem) após arrancar a toalha e fico admirando a beleza física da fêmea no cio e meu pau fica duro e pulsante doido pra devorar aquela bucetinha molhada e gozada.



Mordisco de leve a bucetinha pra atiçar ainda mais e começo a mordiscar o corpo dela todo sem pressa.

Ao focar nos mamilos passo os dentes de leve e fico deslizando os dedos na virilha lisinha e sensível



Arranco gemido de dor misturado com prazer e começo a masturba lá devagar e a medida que ela vai se inquietando começo a aumentar a velocidade dos dedos na buceta até que ela se enlouquece em reboladas tentando devorar meus dedos.

Pego no frigo bar uma pedra de gelo e saio percorrendo aquele corpo ainda inquieto após o gozo e mais uma vez vejo o corpo pronto pra ser explorado.



Nesse momento não era Sheylla e nem Lenhador, más um artesão criando uma obra de arte com carinho e amor.



Deixo o gelo de lado e miro o cacete na entrada da bucetinha e numa bela estocada começo a bombar forte arrombando a safada que era louca pra ser comida pelo Lenhador.



A transa foi tão forte e intensa que adormecemos e pela manhã foi brindado com café completo na cama.

Sou acordado com beijos de bom dia e ao abrir os olhos vejo uma mulher feliz e tentando retribuir ao carinho recebido.







_ Dorminhoco trouxe seu café da manhã. Ela fica linda pela manhã

_ Bom dia Sheylla. Sem esperar a puxo e beijo demorado

_ Café completo, frutas e cereais para o temível Lenhador. Ela sabe mesmo me fazer sorrir.

_ Você está mesmo me deixando mal acostumado. Alerto-a

_ Que nada Lenhador esse é meu jeito de agradecer, por ontem e você não me trocar, por outra hoje. Ela ri da minha cara de inocente

_ Café da manhã na cama é uma surpresa muito especial garota. Comento agradecido



Sem dar trégua a safada abocanha meu pau e começa lambendo e ficando a mil ao ver como ele vai ficando duro com as caricias ousadas pra em seguida ficar de pé sem desgrudar os olhos de mim tira o short e o top e se ajoelha de forma meu pau ficar roçando a entrada da bucetinha molhada e faminta de rola. Esfrega enquanto masturba com gula o grelo e quando estava prestes a gozar sentou no cacete me provocando dor e prazer pra em seguida rebolar alucinadamente até explodir em gozo no que foi seguida por mim devido a grande excitação em ficar assistindo aquela masturbada tão safada.

Ficamos abraçados conversando e planejando o que fazer de sacanagem durante a estada no sítio.



Continua....







ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.