"Os mais excitantes contos eróticos"

 

O Professor e a Lolita (real)


autor: Raskolnikov
publicado em: 01/08/17
categoria: hetero
leituras: 1217
ver notas


Olá o caso que vou relatar aqui é um misto de real com fantasia, deixarei em aberto para que os leitores tirem suas próprias conclusões, me chamo Juan sou professor de letras em uma faculdade na minha cidade aqui no PR a cerca de 3 anos, sou mestre em literatura russa e costumo chamar atenção dos alunos (as) devido ao fato de ser novo e já dar aula em faculdade, tenho 27 anos, além disso, creio chamar atenção devido a características um pouco incomuns além do fato de ser ruivo barbudo, tenho olhos verdes, sou alto e costumo me vestir bem, normalmente me preocupo com qual perfume saio e também se a roupa está de acordo, de gravata até o sapato. Bem, nas aulas que ministro procuro ser acessível a todos, sempre tirando dúvidas e dando dicas, costumo ir além de dicas literárias pois sou muito ligado a música e cinema, então procuro recomendar boas bandas e bons filmes também, assim normalmente minhas aulas tem um clima agradável sem eu deixar de ser exigente em provas, trabalhos e seminários.
Na minha turma a maioria os alunos é formado por mulheres com idade que vária de 17 pra mais, recentemente uma nova aluna entrou na turma vindo transferida de um polo da faculdade em outra cidade, impossível só de olhar pensar que ela seria apenas mais uma, Larissa tinha uma beleza incomum, cabelos castanhos lisos, pele branca, seios médios e um bumbum normal, nada fora do comum além de usar óculos de armação grossa, seus cabelos longos davam um ar ainda mais envolvente a ela isso combinando com o perfume, inteligência a deixavam ainda mais atraente logo na primeira semana, não conversamos nada na primeira semana, só sabia seu nome pela chamada e imaginei que ela deveria ter no máximo 19 anos.
Na sala dos professores ouvi vários comentários positivos sobre Larissa, alguns rindo dela por ela ser quieta e por se vestir tal qual uma “hipster”, de fato, mas isso me agradava mais ainda. Na outra semana cheguei mais cedo e fui tomar café no restaurante da faculdade, sentado a mesa com um livro “Lolita” de Nabokov, lia enquanto tomava café. Até que avisto Larissa se aproximando de mim, fiquei olhando pra toda aquela beleza e estilo até que ela chegou:
-Boa noite profe tudo bem?
-Oi boa noite é Larissa né? tudo e você?
-é Larissa sim, tudo legal só estou um pouco perdida, sou muito tímida é complicado achar gente com os mesmos gostos que eu por aqui, dai até evito mais contato, ah está lendo Lolita? eu já li duas vezes, putz esse livro até hoje mexe comigo.
– Ah eu era e acho que sou ainda como você, prefiro conversar com pessoas com gostos em comum, principalmente assuntos ligados a livros e como você perguntou sim, eu estou lendo pela segunda vez na verdade, acho a maneira de escrita dele muito interessante e até mesmo provocadora.
-Sim eu que o diga, me identifico muito com a personagem central “Dolores”.
-Nossa então você é uma saca isso sim, não quero ser seu amigo
-Bobo, não por isso, mas por ela adorar doces e por ter esse ar de provocadora mesmo sendo mais tímida.
Você é assim?
-Ah sim, mas não faço isso por aí a torto direito, apenas com pessoas certas, e assim como ela prefiro os mais velhos, bom preciso ir, fica a dica tchau.
-Tchau.
Fiquei pensando naquela conversa estranha e pensando nela também, no outro dia iria ter aula na turma de Larissa, ao entrar na sala olhei logo pra ela e vi que estava com um decote mais marcante, parecia que tinha adivinhado que sou doido por seios e o mais incrível, ela tinha uma pinta no seio que me deixou praticamente maluco, tentei não demonstrar isso a ela e bem aos outros alunos que ficava olhando a ela, me sentei na mesa ao final da aula e notei ela com o canela na boca me olhando e mordendo, ela estava com o cabelo preso e colocava a caneta entre os seios depois da boca, tive que me segurar pra não ficar só olhando. Ao final da aula, todos os alunos se foram já que era a ultima, Larisse chegou pra mim e disse:
– Fiquei pensando, acho que estou quase encarnando a persona da Lolita,o que eu faço professor quando um livro penetra na minha mente e quase vira realidade, me ensina o que faz? (e chegou no meio das minhas pernas enquanto eu continuava sentado na mesa) me ensina? e me deu um beijo no canto da boca colocando o número de whatsapp na minha mão e apertando forte. Quando eu fui pra beijar a boca dela ela virou o rosto e saiu olhando pra trás com cara de quem provoca, pronto! conseguiu bagunçar minha cabeça.
AO chegar em casa logo adicionei ela e mandei mensagem perguntando o que ela estava querendo afinal me provocando daquele jeito? ela disse:
– Simples eu quero ser sua Lolita, estou até vestida de lolitinha quer ver profe?
-Quero!
-Mas eu sou muito tímida lembra? não sei se consigo, melhor vou me descrever e você imagina, tó só com um vestidinho curto de alcinha e com calcinha de renda com trancinha no cabelo, imaginou?
-Nossa deve estar linda, só não vou encarnar o personagem Humbert do livro porque você é muito sacana com ele!
-Mas com você eu não vou ser, eu quero só que você me faça ser sua Lolita pra provocarmos muito um ao outro, por falar em provocar olha isso (e me mandou um vídeo mostrando ela vestida como estava sem dizer nada, ao final mandou apenas um beijo)
-Profe e outra coisa, vai ser apenas uma vez! só pra saciar minha vontade de você e eu quero em um local público, sem ninguém ver a gente mas que possamos ouvir as pessoas!
-Já sei, o meu escritório na faculdade que fica dentro do departamento, eu tranco e fica como se estivesse tirando dúvidas.
-Perfeito! amanhã então!
Depois da conversa no chuveiro gozei muito, estava morrendo de tesão, quase nem dormi direito pensando no outro dia, me arrumei pra aula e no horário combinado fiquei esperando Larissa na sala, ouço dois toques na porta, era ela, vestida com aquele mesmo vestidinho mas com uma jaquetinha pois estava frio, entrou, não disse nada, nem eu! fechei a porta com a chave e logo coloquei ela sentada sobre a mesa, começamos a nos beijar intensamente derrubando aquele livro da mesa, o beijo quente, molhado alternando mordidas enquanto eu arranhava sua cintura quase rasgando o vestido, tirei uma alcinha só do vestido e fiquei lambendo o bico enquanto com a outra mão puxando a calcinha pro lado massageava o grelinho até sentir melando meu dedo, depois tirar o melzinho da buceta dela e passei no bico do outro seio pra chupar, quando fui pro outro seio dei uma puxada forte no seu acabelo e comecei a chupar sem parar, ouvíamos barulhos na sala ao lado, conversas, pessoas passando o que deixava o tesão maior ainda, sem tempo para chupar muito a bucetinha dela, segurei suas costas abri o ziper da calça e já fui enfiando na buceta dela muito rápido e intensamente, quanto mais ela gemia mais forte eu eu metia e com mais tesão ficava, estava maluco de tesão com aquela situação, ela pedia pra eu meter mais na aluninha tímida, se mordendo toda eu fodia mais e mais, ao final tirei o pau e gozei no chão mesmo.
Depois disso fiquei abraçado a ela como quem cuida, ela agradeceu disse que desde que nos vimos pela primeira vez e por tudo que somos parecidos faria qualquer pra fazer aquilo, ao termino antes de sair de sala disse que mentiu, que não era só aquela vez, e que se eu fosse solteiro, poderíamos na próxima ir pra minha casa, claro que concordei! pelo jeito isso vai ser muito mais que uma louca aventura entre um professor e uma Lolita de verdade.

SE VOCÊ GOSTOU DO CONTO E QUER SE CORRESPONDER, ESCREVA PARA: escritordecontos80@yahoo.com



ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.