"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Chupando o Felipe


autor: Monk
publicado em: 08/08/17
categoria: jovens
leituras: 1846
ver notas


Esse conto é real e aconteceu em várias fases de minha vida, vou começar desde o começo.
Vou me chamar de Luis (hoje tenho 30 anos) e meu amigo de Felipe que tem a mesma idade. Tudo começou quando tínhamos 12 anos. Eu me mudei pra uma cidade do interior de SP num bairro tranquilo, havia várias crianças que brincavam livres pra rua. E com isso eu conheci o Felipe, um pré-adolescente magro e corpo atlético pois ele sempre jogou bola (até hoje joga). Tudo começou quando chamei ele pra ir em casa assistir fitas pornô, minha mãe trabalhava o dia todo então eu ficava sozinho das 6h até as 17h, tínhamos muito tempo hehe. Quando víamos os filmes nos davam muito tesão, batiamos punheta e apenas isso, mas eu queria mais e não sabia como me aproximar, então comecei com uma brincadeira inocente: estávamos no meu quarto vendo o pornô deitados na cama e de cobertor, nisso eu entrava debaixo do coberto e usava uma língua de brinquedo(aqueles brindes que vinha no salgadinho na época, era partes humanas de borracha) e passava esse brinquedo no pinto dele dizendo que eu estava fazendo de verdade, mas não fazia porque morria de vergonha, foi ai que me aproximei pela primeira vez no pinto dele, era pequeno, sem pêlos e uma leve fimoze, eu sentia aquele cheiro delicioso e me dava muito tesão, então ao invés de passar a língua de plástico eu passei a minha língua, que sensação gostosa, como era gostoso, ficava lambendo e dizendo que era o brinquedo já que ele não via nada pq o cobertor estava por cima. Mas teve um momento que não me aguentei, eu tive que chupar! E que delícia era! Aquele pinto todinho na minha boca, chupava até! Aquele cheiro até hoje tenho na mente, chupava de todas as formas e por fim ele viu que tudo estava acontecendo de verdade. Então nesse dia ficamos só por isso, ele foi embora pra casa dele e eu não parava de pensar na próxima vez, e foi exatamente o que eu queria.
No outro dia convidei ele novamente pra ir em casa assistir pornô, agora eu já estava mais sem timidez. Coloquei o filme e ficamos deitados na cama assistindo, nisso eu sugeri tirarmos nossas roupas e ficar assistindo pelados e batendo punheta, ficamos um batendo punheta pro outro, o famoso troca-troca, até o momento que não aguentei e caí de boca naquele pau novamente, chupei todinho e foi quando eu disse pra ele me chupar e ele me chupou também. Era uma delicía, não aguentamos e começamos a nos esfregar, adorava sentir o pau dele junto com o meu. Ficamos assim a tarde toda, ele gozava mas nem tinha porra.
Enfim, isso durou por muito tempo, acompanhei o crescimento dele (e do pau dele que crescia cada vez mais), vi os pêlos dele crescer, as primeiras gozadas dele foram na minha mão, muitas vezes ele enforcava aula de manhã pra ficar em casa fazendo safadezas comigo, ele chegava as 7h nas manhãs frias e já iamos pro quarto ficar pelados, nos esfregavámos até, chupava-nos, faziamos 69, beijava-nos mas nunca teve penetração, apenas ele se esfregava na minha bunda e gozava, e eu gostava de esfregar de frente pra gozar no pau dele. Lembro a primeira vez que experimentei a porra dele, ele estava esfregando na minha bunda e quando ele ia gozar eu disse pra gozar na minha boca, dito e feito! Experimentei pela primeira vez, fiquei com um pouco de nojo mas adorei. O tesão era maior quando ele vinha direto do futebol, todo suado e com aquele calção, primeiro eu alisava o seu corpo de atleta, magro com a barriga trincada e descia pro pau por cima do calção até tirar seu pau pra fora e chupa-lo loucamente. Nessa fase ele já estava com um pauzão: 19cm, grosso, cheio de veia, torto e com uma cabeça linda que se revelava quando eu puxava a pele de seu pau.
Mas enfim, fomos crescendo e foi esfriando, ele ainda ia em casa pra bater punheta, mas ele não queria mais se esfregar e nem me tocar, mas eu aceitava de boa pois o importante era eu chupar ele. Depois dos 17 anos de idade ficamos um bom tempo sem nos ver, mas o reencontro foi lá pros 22 anos. Encontrei com ele e o chamei pra ir em casa fumarmos um baseado e ele topou. Conversamos de boa como velhos amigos e ficamos xapados, nisso coloquei um filme pornô (hehe, nem que eu estava cheio de segundas intenções) e ficamos deitados vendo o filme e perguntei pra ele: "tá de boa?"Ele apenas balançou a cabeça que sim e já aproveitei pra amaciar o pau dele pela calça, fiquei surpreso pois estava sentindo um enorme volume, então abri o botão da calça e comecei a sentir aquele pauzão pela cueca, me aproximei e fiquei sentindo aquele cheiro pela cueca e esfregando minha boca até abaixar a cueca e ver aquele pau enorme, fiquei surpreso pois a ultima vez que vi não era tão grande. E foi revelado um pau de uns 22cm, grosso, torto e muito gostoso. Comecei chupando sua cabeça, fiquei uns 10 minutos só nela, chupava aquelas bolas deliciosas e subia seu pau com minha lingua e engolia aquele pau lindo e gostoso (ao menos eu tentava engolir pq era muito grande, mas eu conseguia ir até o talo, claro que me engasgava rs), chupei por mais de 20 minutos de todos os jeitos até que veio aquela porra grossa em minha boca. Chupei mais ainda aquele pau com porra e limpei ele todinho até não sobrar uma gota, engoli toda sua porra.
Esse tipo de fato aconteceu mais algumas vezes até os nossos 27 anos, sempre no mesmo esquema: ele ia em casa, ficávamos xapados e eu o chupava deliradamente, até cheguei a gravar escondido 3 vezes, pois sempre que me dá vontade eu assisto as filmagens e bato uma punheta bem gostosa.
Bom, esse é meu conto, a minha história. Até hoje foi o único pau que chupei, mas sei lá, sempre namorei mulheres e também sou um tarado por buceta, não sei se sou bissexual, ou se gosto de chupar o Felipe por causa das "brincadeiras" na infância... ou se é apenas safadeza mesmo kkkkkkkkk espero que tenham gostado, fazia tempo que eu queria contar. Abraços!



ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.