"Os mais excitantes contos er√≥ticos"

 

Noite de jogos ūüĆö


autor: Pippo
publicado em: 11/08/17
categoria: grupal
leituras: 1066
ver notas


Olá, meu nome é Will, tenho 22 anos, sou magro e tenho 1,68 de altura. Sou barbudo, com uma bunda grande e um pau grosso de 16 cm.
Namoro uma garota chamada Riley. Ela tem 20 anos, bunda grande, peitos médios redondinhos e uma buceta deliciosa apertadinha. Ela tem cabelos azuis e 1,55 de altura. Resumindo, minha namorada é toda delícia.
Nós somos bem abertos e sempre conversamos sobre fazer um menage mas nunca surgia a oportunidade. Isso estava prestes a mudar.

A história que irei contar agora é real e começou no carnaval desse ano quando ao sairmos para beber e festejar com um grupo de amigos, uma pegação geral começou. Todos se beijando e se pegando sem aviso prévio, tudo graças a bebida.
Nesse grupo de amigos estava um casal em especial que vamos chamar de Wolf e Kala nessa história (Sim, somos muito fãs de Sense8 hahaha). Wolf tem 1 metro e 70 de altura, é bem magro, branco e cabeludo. Já Kala tem 1,55, é magrinha, tem peitos pequenos mas durinhos e as coxas bem grossas.

Depois desse acontecido no carnaval, eu e a Riley conversamos durante meses sobre o que poderia rolar com a Kala e o Wolf. A gente saia com eles sempre que podíamos e percebiamos que as afinidades aumentavam cada vez mais.
Até o dia em que o casal nos chama para uma noite de jogos em sua casa, no caso, uma chácara muito afastada da cidade.

Eu e a Riley passamos uma semana conversando sobre o que poderia rolar nessa noite. Será que rolaria nosso primeiro menage? Ou será que era só uma noite de jogos? Se rolar alguma coisa, como vai começar? A ansiedade tomou conta de nossas vidas nessa semana, até chegar o grande dia. Nos encontramos no começo da noite em um supermercado da cidade, onde compramos muita bebida e comida para passar a noite.

Chegando na casa do casal começamos a realmente jogar jogos de mesa, o que fez a gente pensar que realmente não rolaria nada. Rodadas de jogo e rodadas de bebidas depois resolvemos mudar para algo mais divertido, o famoso EU NUNCA. As perguntas, desde o início, bem apimentadas: "Eu nunca fiz anal." "Eu nunca dei em um carro." "Eu nunca paguei boquete em um cinema." até a esperada pergunta: "Eu nunca fiz um menage."

Ninguém havia feito mas todo mundo se olhava com desejo, como quem queria dizer "Nunca fiz mas super toparia!".
Algumas risadas depois e resolvemos sentar no sof√°, pois a bebida j√° fazia efeito e todos est√°vamos meio tontos.
Eu e Wolf sentamos um ao lado do outro e as meninas sentaram no nosso colo nos beijando. Os beijos foram ficando cada vez mais quentes e eu já estava com pau duro pulsando. A Riley percebendo isso começou a morder meu pescoço e minha orelha arrancando arrepios da minha nuca.

Foi nesse momento que eu consegui dar uma espiada no casal ao lado. Kala já estava com a camiseta arriada e sem sutiã me olhando fixamente enquanto Wolf a beijava no pescoço.

Os peitos dela eram lindos, não muito grandes mas durinhos e pontudos. A vontade de cair de boca naquelas tetas era enorme, então aproveitei para fazer o mesmo com a Riley. Dei um beijo repentino nela enquanto tentava tirar sua camiseta. Ela relutou de início, mas ao ver a Kala seminua se entregou e me deixou levantar sua camiseta para eu poder chupar seus peitos.
Logo na primeira mordida ela deu um gemido baixo e gostoso que me deixou louco.

Nesse momento Kala d√° a ideia: "Vamos tomar um banho e ir deitar?"
Nós, inocentes pensamos que cada um tomaria seu banho e iria deitar para transar com seu respectivo namorado, mas não foi isso que aconteceu.

Fomos todos juntos em direção ao banheiro e foi então que percebemos o que iria rolar.
Logo que entramos, Kala ligou o chuveiro e arrancou a camiseta deixando os peitos durinhos amostra.
"Vocês não vão se juntar a nós?" Pergunta Kala percebendo que estávamos estáticos contemplando aquilo.
"Eu acho que para perdermos a timidez o melhor a fazer é a gente se beijar" respondo brincando.
Surpreendentemente Wolf obedece e rouba um beij√£o da Riley, deixando-a sem ar.

Eu olho assustado em uma mistura de sentimentos, do ci√ļmes a excita√ß√£o em alguns segundos. Kala ent√£o vem em minha dire√ß√£o e a gente se beija. Ao mesmo tempo que nos beijamos arrancamos todas as roupas e eu finalmente posso chupar aqueles peitos deliciosos.

Em poucos segundos todos estamos nus debaixo do chuveiro quente nos beijando loucamente. As meninas se olham por um segundo e parecem que j√° sabem o que fazer. As duas se ajoelham ao mesmo tempo e v√£o direto com a boca no pau de cada um.
Eu conheço bem o boquete da Riley, é bem carinhoso. Ela gosta de usar as mãos principalmente para acariciar as bolas enquanto alterna entre chupadas e lambidas na cabeça do pau. Já a chupada da Kala é totalmente diferente, ela é mais veloz e forte chupando até o talo com gosto.

Em vários momentos eu olho para a Riley chupando o Wolf e percebo que o pau dele, apesar de mais fino é maior que o meu. Tem no mínimo 19/20 cm. Após minutos de boquetes nós já estávamos loucos de excitação, mas para não acabar com a diversão cedo demais trocamos de lugar. Agora nós é que iríamos chupar aquelas duas bucetinhas deliciosas e encharcadas de excitação.
A cada chupada e lambida, um arranh√£o nas costas e um pux√£o de cabelo.
Prestes a chegar no ápice resolvemos dar uma parada, nos secar, ir até o quarto para beber mais um pouco e continuar nos divertindo.

Entramos no quarto e as meninas logo foram deitando de barriga para cima com as pernas abertas esperando por algumas línguas. Sem pensar, eu e Wolf caímos de boca naquelas xoxotinha deliciosas. Entre gemidos cada vez mais altos elas se beijavam segurando o cabelo uma da outra com uma mão e segurando nossa cabeça com a outra. Quando sentimos que elas estavam no ponto resolvemos que já era hora de encapar nossos paus e cair metendo.

Levantamos lambuzados e fomos pegar algumas camisinhas no armário ao lado da cama. Enquanto isso, Kala se deitou por cima da Riley e começou a chupa-lá loucamente fazendo ela gozar em alguns segundos. Eu e Wolf, super excitados vendo aquela imagem maravilhosa nos juntamos a elas.
Eu parei de pé ao lado da Riley que ainda deitada começou a me chupar como nunca, revezando entre lambidas e gemidos. Kala, agora de quatro, continuava chupando a Riley, enquanto Wolf a penetrava sem dó, uma bombada atrás da outra.

Alguns minutos se passaram até que resolvemos trocar de parceiros. Kala ainda de 4 pede para eu meter sem dó, e eu já louco de excitação começo a meter sem parar enchendo aquela bunda deliciosa de tapas. Do nosso lado, Wolf começa a penetrar a Riley em posição de papai e mamãe. Os gemidos ficam super altos e o cheiro de sexo já está por todo o quarto.

Mais algumas metidas depois e trocamos novamente de parceiros. Eu volto a meter na Riley, mas dessa vez deitados de bruços, minha posição favorita! O Wolf deita ao lado dela enquanto Kala começa a cavalgar em seu pau. Todo mundo metendo, gemendo, se olhando, se beijando. Até que Wolf avisa "Eu vou gozar!"
Isso é o bastante para fazer todos aumentarem a velocidade e os gemidos. Alguns segundos bastam e todos estamos gozando juntos, exaustos mas satisfeitos.

Alguns minutos de descanso e resolvemos ir dormir. Eu e a Riley nos levantamos, nos despedimos e vamos deitar no quarto de hóspedes. A gente conversa estasiados por alguns minutos sobre o que tinha acabado de acontecer até pegar no sono.

Se ilude quem pensa que a história acaba aí. Não dá uma hora depois e alguém entra em nosso quarto perguntando se ainda estamos acordados. Era Kala, nua, enrolada em uma toalha. A gente pergunta o que estava acontecendo e ela responde: "Eu e o Wolf estamos sem sono e com muito tesão. A gente tava pensando em se divertir mais um pouco mas dessa vez em quartos separados."

Eu e a Riley nos olhamos por alguns segundos conversando telepaticamente. Isso é algo inesperado, a gente não tinha pensado ou discutido essa ideia. A gente se beija e responde "Vamos lá". Kala da um sorriso safado e responde: "O Wolf está te esperando no outro quarto Riley"
Ela me d√° mais um beijo, levanta e sai do quarto. Confesso que nesse momento eu fiquei com muito ci√ļmes. Ci√ļmes que foi aliviado quando Kala retira sua toalha deixando amostra aquele corpo lindo.

Ela vem em minha direção e a gente se beija enquanto a deito na cama. Ela abre as pernas e eu sem pensar vou logo chupando sua xoxotinha arrancando gemidos altos. Alguns minutos se passam e eu resolvo encapar o amiguinho. O tempo de eu virar de costas para pegar a camisinha foi o tempo de Kala se posicionar de quatro na minha frente e começar a chupar meu pau com vontade. Enquanto ela chupa eu penetro meu dedo em seu cuzinho fazendo ela tremer de tesão. Dou umas bombadas com o dedo e ela me olha com cara de safada dizendo: "me come logo seu safado"

Eu me posiciono de joelhos atrás dela, puxo seu cabelo e digo: "é isso que você quer sua gostosa?" e ela responde "Isso, me come com força"
Eu respondo ao pedido metendo de uma vez só, arrancando um gemido alto e forte. A partir daí é uma metida atrás da outra enquanto arranho suas costas, deixando-a toda marcada.

Após várias bombadas resolvemos mudar de posição, pois o ranger que a cama fazia estava me deixando meio desconfortável. Eu me deito no chão e ela senta no meu pau com gosto. Ela segura meu pescoço como quem quisesse me enforcar, mas sem muita força e começa a cavalgar, cada vez mais rápido. Os gemidos, cada vez mais altos. O suor e o cheiro de sexo tomando conta do quarto. Eu volto a colocar meu dedo em seu cu. Ela feita sob meu peito e pergunta: "Você toparia fazer DP?"
"Claro!" Respondo.
"Ent√£o que tal a gente ir no outro quarto se divertir com o outro casal?"

Sem pensar duas vezes, nos levantamos e vamos em direção ao outro quarto. Chegando lá, a decepção. Riley e Wolf jogados na cama, exaustos e ofegantes. Eles já tinham terminado o que tinham para fazer. Nos deitamos com eles, conversamos por mais uma hora e no final acabamos pegando no sono.
Dia seguinte acordamos, tomamos café e vamos embora nós despedindo aos beijos. A sensação era a melhor possível, estávamos exaustos mas felizes, já querendo uma próxima vez.



ver coment√°rios

Aviso:

Todos os coment√°rios aqui exibidos s√£o de inteira responsabilidade do comentarista. O site Cl√≠max Contos Er√≥ticos deixa claro nas suas normas que manifesta√ß√Ķes de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor il√≠cito ser√£o banidas, assim como seus autores. Publica√ß√Ķes ou coment√°rios ofensivos aos demais membros poder√£o ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos coment√°rios.