"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Surpreendido pela sogra


autor: Pippo
publicado em: 12/08/17
categoria: grupal
leituras: 2844
ver notas


Olar, como vai você?
Meu nome é Will, tenho 22 anos, 1 metro e 68. Sou branco, magro e barbudo. Tenho a bunda grande e um pau grosso de 16 cm.

A história que eu vou contar agora aconteceu a muito tempo atrás e por motivos óbvios os nomes serão inventados. Na época eu namorava uma garota chamada Júlia e nos éramos novos ainda, apenas 15 anos. Ela era extremamente gostosa. Os cabelos pretos chegavam até os ombros. Ela era magra e tinha peitos muito grandes. Não eram caídos mas também não eram durinhos, estava em um meio termo. Além disso ainda tinha uma bunda grande que adorava levar uns tapas.

Certo dia, estamos deitados em sua cama durante uma tarde quente. Na casa estavam também minha sogra, Kate e sua amiga Amanda. Por algo motivo o resto da família não estava em casa nesse dia, mas não lembro ao certo o porque.

Apesar da família ser bem religiosa, Júlia era uma garota muito safada. Para terem uma noção do quanto gostava de sexo, em seu quarto além de muitos brinquedos sexuais espalhados, ela tinha um colchão estratégico embaixo da cama. Sempre que íamos fazer sexo puxavamos esse colhão para assim não se preocupar com pessoas nos vendo pela porta ou com o ranger da cama.

Nesse dia em questão tudo isso mudou. Júlia era uma garota que dispensava preliminares, gostava de ir direto ao ponto: penetração. Em poucos segundos estamos nus, deitados no colchão. Ela virada com a barriga para cima de pernas abertas esperando pelo meu pau que mais rápido que tudo já estava encapado e pronto para adentrar aquela bucetinha molhada e dos lábios grandes. Eu entro de uma vez, com força e vou aumentando a velocidade gradativamente. Ela dá um gemido relativamente alto e vira o rosto de lado mordendo o travesseiro para não fazer mais barulhos.

Pensávamos que ninguém havia ouvido o gemido de Julia, mas não era bem assim. Um minuto depois Kate e Amanda já estão na porta do quarto paradas assistindo a tudo. Elas ficam lá, sem falar nada, apenas olhando estáticas. Alguns minutos se passam sem a gente perceber nada e eu resolvo mudar de posição. Eu levantar um pouco a cabeça foi o bastante para perceber as duas mulheres paradas na porta. Kate respira fundo e diz apenas: "Que bonito eim?" e sai do quarto puxando a amiga pelo braço.

Eu e Julia ficamos em estado de choque. Tremendo de medo colocamos nossas roupas sem falar uma palavra e sentamos na cama assustados. Um tempo se passa em silêncio e as duas mulheres voltam para o quarto. Quando elas entram a surpresa! Elas estavam usando apenas roupas íntimas.Vou tentar explicar a cena. Kate era uma coroa já em seus 42 anos. Apesar da idade era uma mulher muito bonita. Loira, alta, peitos grandes que mais pareciam silicone e uma bunda redonda. Ela usava um conjunto azul. Já sua amiga, Amanda, parecia ser mais nova mas não era tão bonita. Os cabelos eram marrons e a pele morena. Ela era mais ou menos da nossa altura e usava um conjunto verde. Os peitos eram médios e pareciam meio caídos para a idade mas a bunda era linda e grande.

Voltando a história, Kate entra e solta a seguinte frase: "Quem mandou vocês se vestirem?"
A gente olha com cara de assustado sem saber o que está acontecendo. Kate se aproxima do meu rosto, segura minha nuca e continua: "Eu vou explicar o que vai acontecer aqui. Eu vou sentar nessa pica deliciosa e você (apontando para Júlia) vai chupar a buceta da minha amiga até ela gozar". Júlia se revolta e tenta retrucar sendo logo calada por sua mãe: "Calaboca, você vai fazer o que estou mandando se não eu conto tudo que vi ao seu pai e ele vai acabar com a taxa de vocês dois. Se anime, se você fizer direitinho eu até deixo a Amanda retribuir o favor."

Nesse momento Amanda se aproxima e tasca um beijo de Julia enquanto coloca a mão entre suas pernas. Isso é o bastante para fazer Júlia esquecer de tudo e se entregar. Olhando aquilo eu fico de pau duro e Kate percebendo isso abre minha barguilha e se ajoelha em minha frente colocando tudo em sua boca de uma vez. Ela chupa com vontade, como se quisesse saciar uma vontade de anos (acho que seu marido não estava correspondendo muito últimamente). Amanda então tira seu lingerie e deita na cama arriando as pernas para Júlia que em um piscar de olhos já está com a boca naquela bucetinha molhada e suculenta. Júlia sempre teve um lado Bi, mas nunca tinha tido a oportunidade de transar com outra garota.

Vendo aquilo Kate se anima, levante e arranca a lingerie dizendo: "Agora é minha vez."
Ela me puxa pelo braço e deita no colchão do chão, de pernas abertas pedindo para ser chupada. Eu me preparei para começar a chupa-lá mas ela me para dizendo: "Não! Tira sua roupa e vamos fazer um meia nove. Não quer perder a chance de chupar essa sua bela rola."
Eu atendo ao pedido, arranco todas as minhas roupas e em um piscar de olhos subo por cima dela em posição de 69. A sensação era maravilhosa, enquanto chupava e era chupado ouvia os gemidos de Amanda que já gozava pela segunda vez.

Alguns minutos se passam e Kate volta a mandar: "Garoto, encapa logo essa rola e mete em mim de uma vez." Mais uma vez atendo ao pedido, e me levanto para colocar a camisinha. Eu olho para o lado e Julia já está nua de pernas abertas sendo chupada incessantemente por Amanda. Sem bobear demais coloco a camisinha e me posiciono em frente a Kate que permanece de pernas abertas. Faço que vou penetrar devagarzinho mas Kate puxa meu corpo com força fazendo meu pau entrar rasgando. Ela grita alto e eu começo a meter com rapidez fazendo-a gemer ainda mais. O gemido era alto e para acompanhar Júlia e Amanda se posicionam em tesoura, encostando um grelinho no outro e rebolando. Do quarto saia uma sintonia de gemidos e gritos que faria qualquer um por perto se excitar.

Não demorou muito e eu já estava gozando, jorrando toda a porra dentro de Kate que ao perceber deu uma leve tremida nas pernas e pediu para eu esperar um pouco que ela iria gozar junto. Não deu outra, mesmo já tendo gozado dei mais algumas metidas com força fazendo ela perder as forças e suspirando aliviada.

Alguns segundos se passam, Amanda e Julia urram de prazer gozando uma na outra. Após todos estarem satisfeitos, Kate e Amanda se levantam, se cobrem com toalhas e saem do quarto se dizer uma palavra. Eu e Julia permanecemos em silêncio, deitados digerindo o que tinha acontecido. Permanecemos assim por semanas, sem tocar no assunto, até que um dia resolvemos terminar o namoro percebendo que nossa cabeça e nossa relação havia mudado. Muita coisa ainda aconteceria em nossas vidas, mas essa história jamais seria esquecida.




ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.