"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Amigas de treino II - 69 Gostoso


autor: DaniDrummond
publicado em: 22/08/17
categoria: lésbicas
leituras: 1726
ver notas


Cheguei em casa após a festa da academia incrédula do que havia acontecido. Não acreditava que conseguira possuir o corpo de minha mais admirada lutadora naquela festa. Mal pisei em casa e recebo um whatsapp da morena mais gostosa e estonteante: Liza. Minhas mãos tremeram e quase derrubei o celular. A mensagem dizia: "Estou nas nuvens até agora! Nunca senti o que senti hoje contigo! Preciso de você URGENTE! Vem aqui para casa AGORA!". Hesitei por um instante, mas me deixei levar pelas batidas do meu coração e pelo desejo ardente ainda não saciado totalmente. Tomei um banho rápido, coloquei minha lingerie mais sexy e peguei o carro saindo de Vila Isabel em direção à Tijuca. No caminho lembrava dos nossos momentos mais ardentes e senti minha calcinha umedecer. Cheguei à portaria de Liza e me identifiquei. Enquanto subia pelo elevador pensava no que estava fazendo ali, mas logo me vinha a cabeça a imagem de Liza em êxtase se contorcendo de prazer para a ressaca moral desaparecer.

Toquei a campainha e Liza abriu a porta vestindo um roupão preto. Tinha acabado de sair do banho. Mal pus o segundo pé dentro do apartamento e ela me puxou pela blusa me tascando um beijo ardente e demorado. Nossas línguas pareciam dançar a mais ardente e sensual valsa. Nossas respirações começaram a ficar descompassadas e nossos rostos vermelhos e quentes de tesão. Liza logo tratou de tirar minhas roupas com urgência e quando desamarrei seu roupão vi que a morena estava completamente nua. Fiquei alguns segundos admirando aquele corpo escultural, cheio de curvas. Liza foi se afastando me fitando com sensualidade, se deitou no tapete da sala onde estávamos e me chamou com o dedo indicador. Prontamente atendi seu chamado deitando sobre o corpo da morena. Quando pensei em tomá-la, Liza me deu um golpe invertendo nossas posições. Segurou meus braços acima da minha cabeça e falou quase que tocando nossos lábios:

- Agora é minha vez!

Só ela havia sido tocada e gozado quando tivemos nosso momento. A periculosidade da situação deixou tudo muito tenso na hora. Era a hora de Liza retribuir todo o prazer que havia recebido.

A morena beijou meu lábio superior descendo para o inferior onde deu uma mordida forte. Foi escorregando pelo meu corpo e hora beijava e hora lambia meu pescoço. Desceu mais um pouco e encarou meus seios fartos.

- Que seios lindos! Vou provar para ver se são gostosos também.-deu um riso safado.

Abocanhou meio mamilo lambendo em movimentos circulares e de vez em quando dava umas mordidinhas leves. Foi para o outro seio buscando meu mamilo com a boca enquanto apertava com os dedos o mamilo que havia abandonado. Quando Liza sorveu mais forte, soltei um gemido baixo o que fez a morena se acender mais. Imediatamente desceu sua mão até minha xana e seus dedos escorregaram de tão molhada que eu estava. Começou a fazer movimentos circulares em meu grelo e meus gemidos ficaram mais altos e frequentes. Levei minha mão até sua bucetinha gostosa e imitei seus movimentos. Liza soltou um gemido abafado e mordeu meu lábio forte. Quando eu estava quase gozando e ela também ordenei que parasse.

-Vira! Vira, sua safada!- ordenei, conduzindo-a para que fizéssemos um meia nove.

Rapidamente Liza se virou encaixando sua buceta enxarcada na minha boca sedenta. Nos chupamos mutuamente e quando percebi que ela estava chegando ao ápice, enfiei meus dois longos dedos em sua xana socando bem forte. Não demorou para que gozássemos juntas. O gozo era tanto que eu não dava conta de beber todo ele. Uma parte escorreu pela minha boca, bochechas, pescoço...Deitei de barriga para cima e Liza deitou sobre meu peito acariciando minha barriga.

-Gostosa demais!- disse Liza.

_ Gostosa é você! Nunca vi uma bucetinha tão linda e gostosa quanto a sua. Quero te chupar mais e mais.

Imediatamente ela montou na minha cara e começou a rebolar esfregando sua xana na minha boca. Segurei-a pela cintura puxando-a para baixo para fazer mais pressão com a boca em seu grelo duro e molhado. Liza gemia alto e falava palavrões.

-Porra! Caralho! Como você chupa gostoso! Me bate! Me bate sua cachorra!

Comecei a dar tapas na sua bunda rebolativa que ela empinava mais e mais a cada tapa.

-Isso! Chupa! Chupa gostoso! Assim..tesão! Ah...ah!

Liza soltou um gemido alto arqueando seu corpo para trás. Fui para cima dela, encaixei nossas xanas e rebolei gostoso até gozarmos juntas novamente. Fomos tomadas pela exaustão e acabamos adormecendo.



ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.