"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Odeio minha chefe (ela pediu mais!)


autor: Sam_Hennessie
publicado em: 23/08/17
categoria: lésbicas
leituras: 3093
ver notas


Nunca tinha visto Beatriz tão feliz. No segundo dia do evento ela sorria pra todo mundo, até pra mim. Simpática, brincalhona e absurdamente alegre. Aquela definitivamente não era minha chefe! Fiquei orgulhosa pq as loucuras da noite anterior foram capazes de mudar aquele humor horrendo de Beatriz.

No fim do dia, retornamos ao hotel, precisávamos dormir para pegar o avião de volta no dia seguinte. Chegando lá, eu logo fui tomar um banho, pra descontar o dia pesado. Não tranquei a porta e minutos depois, Beatriz entra com aquele maravilhoso corpo nu.

- Aceita companhia?
- Claro.

Ela invadiu o box me beijando e me alisando. Apertando minha bunda e meus seios. “Safada” eu falei sendo sufocada pelos beijos. Tomamos um banho super sensual e antes de sairmos Beatriz me disse:
- Eu quero que me domine de novo!
- Será um prazer!
- Use a vela!
- Usarei!

Chegamos nuas no quarto e Beatriz me ofereceu os pulsos pra eu amarrar. Eu olhei pra ela, agarrei pelo pescoço e empurrei pra cair sobre a cama.

- Eu escolho como amarrar você! Vira!

Ela virou com aquela bunda pra cima e eu amarrei suas mão na cabeceira. Enchi aquela raba de tapa, deixando vermelha. Beatriz gemeu quando eu agarrei no seu cabelo e sussurrei e falai:

- Gosta assim?
- Sim, eu amo.
- Sim o que?
- Sim, senhora!
- Então fala direito, fala tudo, fala o que gosta!
- Eu gosto assim. Com bastante violência! Gosto que porre minha bunda e puxe meu cabelo. Sou sua puta, só sua...
- Ótimo!

Eu espanquei aquela bunda mais um pouco, até ir conferir o resultado de perto e também lamber aquele rabinho. Beatriz se empinava toda pra eu passar a língua no seu cuzinho. Mas eu logo lembrei da vela. Levantei, acendi e voltei.

Pinguei a primeira gora de cera em sua bunda e Beatriz gritou. Depois suspirou e pediu mais. Era uma rebolada a cada gota. Deixei aquela bunda cheia de cera vermelha e Beatriz rebolava sorrindo.

- Na primeira gaveta, pega! – Beatriz me indicou.

Fui correndo e lá encontrei um pênis de látex e um lubrificante. Ela me olhou e disse “me come Samantha, me como com esse pau”.

Eu não pensei duas vezes. Lubrifiquei aquele rabinho e fui enfiando aquela vara nele.

- Isso, isso... enfia tudo”

Fui metendo e Beatriz gemia, pedindo mais. Comecei a foder naquele cu e ela alucinada rebolava e puxava a corda que amarrava suas mãos. Eu soquei aquele pau com raiva no cuzinho da minha chefe. E aquele rabo aguentava tudinho. Era uma cena linda, aquela bunda cheia de vela endurecida e aquele cu engolindo uma bela pica de borracha.

De alguma forma Beatriz se soltou e levantou na minha direção, com aquele olhar impiedoso que até me deu medo. Ela me jogou na cama e numa só enfiou aquele pau na minha boceta. Começou a me foder rápido. Sua mão esquerda veio me enforcar.

- Toma, sua puta. Toma pica nessa boceta... Gostosa!

Eu me debatia, presa e enforcada. Minha boceta babava naquele pau e Beatriz dizia maluquices e palavrões que eu nem me preocupava em entender. Não aquentei por muito tempo.

-Goza, sua gostosa. Goza nesse pau, goza pra mim. – Beatriz berrava.

Eu então gozei forte com aquelas estocadas. Beatriz não parava de me enforcar e só ria, me vendo sofrer com aquele orgasmo quente.

Ela me largou na cama e disse. Vou sentar na sua cara. Eu nem tive tempo de questionar. Aquela bunda enorme surgiu sobre mim e aquele xana pousou na minha boca perfeitamente. Eu só movia a língua, pois Beatriz me dava uma verdadeira surra de boceta. Ela se mexia e quicava na minha cara. Quando finalmente consegui forças, abracei seu quadril e enterrei a cara naquela perereca melada. Devorei literalmente!

- Caraaaaalho Samantha. Não para. – Beatriz suplicou.

Segundos depois ela gozou na minha boca, mas com tanta rebolada, acabou arrastando o grelo pela minha cara toda, me melando até os cabelos. Minha cara ficou inteiramente com cheiro de boceta. Um cheiro maravilhoso!

Beatriz caiu e sussurrou:

- Você é muito gostosa, Samantha!
- Você é mais, Beatriz!
- Quero ter você mais vezes!
- Terá!

Na manhã seguinte fomos pro aeroporto pegar o avião de volta pra cidade. Porém, no banheiro da aeronave cabiam duas pessoas e muito bem...

Pra entender toda a trama com Beatriz, sugiro que leiam os contos:

“Odeio minha chefe (Sim, senhora)”

“Dei pro novo Gerente”

“Pra não perder o emprego (a chantagem)”

"Odeio minha chefe (a vingança)"

Beijinhos da Sam!





ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.