"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Amigas de treino IV - Convite a Três


autor: DaniDrummond
publicado em: 26/08/17
categoria: lésbicas
leituras: 1348
ver notas


Fiquei paralisada por um tempo sem saber o que fazer. Depois pensei,
por que estou nervosa? Não estou fazendo nada de errado! Liza não é
minha namorada, sem contar que ela tem um namorado! Abri a porta e
convidei-a a entrar. Assim que Liza entrou veio na minha direção para
me beijar, porém a impedi.
-Liza, estou com uma visita.
-Dani!!! Que demora! Vem logo! - gritou Aline.
Vi que Liza engoliu a seco, mas tentou manter a postura.
-Será que nós poderíamos conversar em particular? - perguntou Liza.
Neste momento, Aline surgiu de roupão com uma toalha nas mãos
enxugando seus longos cabelos loiros. Liza a olhou de cima abaixo e
embora tenha visto que Aline era uma mulher estonteante, não pareceu
se intimidar com a beleza da loira.
-Olá! Tudo bem? Sou Liza. – se apresentou à loira.
-Oi! Prazer. Aline.
Peguei Aline pelo braço e a conduzi ao meu quarto.
-Aline, me desculpe mas vou pedir para você voltar num outro dia
porque tenho um assunto importante a tratar com Liza. Me desculpe
mesmo!
-Hum...namoradinha nova? Gostosa, não? Será que podíamos fazer um sexo
à três? - sugeriu com uma cara de safada.
-Aline, Liza não é minha namorada! – respondi com indignação.
-E quanto ao sexo à três? – insistiu Aline.
Confesso que fiquei bastante tentada e na hora vieram mil fantasias na
minha cabeça de nós três fazendo um sexo gostoso e selvagem. Aquela
pele branca e rosada misturada à pele morena de sol com marquinha de
biquíni. Balancei a cabeça como quem quisesse expulsar aqueles
pensamentos e nada respondi sobre o assunto.
-Aline, vista-se por favor. Te ligo assim que der.
Virei as costas e saí do quarto.
Na sala, Liza me esperava observando a vista da minha varanda.
Aproximei-me por trás dela, com um misto de medo e expectativa.
-Aline já está de saída. Já já serei toda ouvidos. – disse a ela um
tanto sem graça pela situação.
Não demorou muito para Aline aparecer na sala.
-Tchau, Liza. Espero que nos esbarremos outras vezes. Prazer em
conhecê-la. – disse com uma cara safada e convidativa.
Fui abrir a porta para Aline e ela não perdeu a oportunidade de me
beijar olhando para Liza que engolia a seco aquela imagem. O beijo não
demorou muito, pois me desvencilhei logo da loira, fechando a porta em
seguida. Chamei Liza para o sofá. Nos sentamos e ela começou:
-Dani, vou ser bem direta e quero que você seja honesta. Aline é o que sua?
-Aline é uma velha amiga, mas nós saímos de vez em quando. Não temos
um relacionamento, até porque se tivéssemos jamais eu teria tido nada
com você. Não sou infiel e nem a favor de tal atitude.
Pude ver no semblante de Liza um alívio por ouvir aquelas palavras.
Antes que eu continuasse, Liza pulou no meu colo e me beijou com
paixão. Aquele era um beijo inédito para nós duas. Era um beijo
quente, mas ao mesmo tempo doce e terno.
-Confesso que quando vi que estava acompanhada, meu coração se apertou
e fiquei com medo de te perder antes mesmo de te ter. Vim te falar que
hoje conversei com meu namorado...quer dizer...ex namorado e pus um
ponto final no nosso relacionamento. Eu não estava mais feliz, mas não
percebia isso. Só quando tivemos nosso encontro naquele tatame que
pude perceber o quanto eu poderia ser feliz e realizada.
Fiquei chocada e ao mesmo tempo feliz com a notícia. Liza continuou:
-Não quero me precipitar, mas gostaria que passássemos mais tempo
juntas e...quem sabe...namorar um dia? – falou desviando o olhar, pois
estava sem jeito.
- Linda, você não sabe o quanto estou feliz com sua proposta.
Considere-a aceitíssima!
Liza que ainda estava no meu colo voltou a me beijar. Nos beijamos por
alguns minutos e o clima esquentou. Peguei Liza no colo e a levei para
minha cama. Tirava sua roupa lentamente enquanto admirava cada
pedacinho de seu corpo moreno e sarado. Liza também tirou meu roupão
enquanto nossas línguas travavam uma deliciosa batalha. Coloquei a
morena sentada na beirada da cama e abri suas pernas me colocando de
joelhos entre elas. Liza acariciava meus cabelos e minhas mãos
passeavam pelo se corpo: rosto, pescoço, colo...quando passei pelo
seio toquei as costas da mão bem de leve em seu bico que se arrepiou
ficando bem durinho. As mãos desceram para a barriga, onde passei as
unhas de leve. Liza deu um suspiro e sua barriga deu uma leve tremida.
No momento em que abocanhei seu mamilo pressionei seu clitóris ao
mesmo tempo. Mais que grelinho durinho e molhado! Como eu estava doida
para mordê-lo e chupá-lo! Neste momento, Liza já estava louca de
tesão. Era fácil perceber quando estava descontrolada pois além de
gemer e de sua respiração ficar ofegante, Liza ficava mais intensa,
falante e curtia ouvir e falar obscenidades.
-Ai que saudade! Como eu fico louca com sua língua no meu mamilo!
Isso! Chupa assim...gostoso...
Minha boca desceu para seu grelinho que implorava por uma boa chupada,
mas ao invés de chupá-lo, apenas cheguei bem perto...quase tocando a
ponta da língua, mas levantei rapidamente segurando a morena pela nuca
e virando-a de costas para mim. Liza como se tivesse lido meus
pensamentos, ficou de quatro e empinou sua bunda gostosa para trás.
Virou o pescoço olhando em meus olhos e disse:
-Me come gostoso! Mete tudo e mais um pouco! Vem...
Mal ela terminou a frase e entrelacei seus cabelos em meus dedos
puxando-os com força e meti três dedos em sua xoxota deliciosa e
suplicante. Fazia movimentos de vai e vem alternando com movimentos
circulares. Liza rebolava bem gostoso com meus dedos dançando em sua
xana. Soquei bem forte e ordenei:
-Goza pra mim vai! Goza nos meus dedos! Quero sentir você!
Liza gozou bem forte e gostoso. Tirei meus dedos e chupei todo aquele
gozo que estavam neles. Não satisfeita, fui beber da fonte. Me
coloquei embaixo de Liza que ainda estava de quatro e suguei todo seu
néctar. Enquanto bebia tudinho, Liza se acendeu novamente. Sentou ao
contrário na minha boca e disse:
-Gostei tanto daquele nosso meia nove que quero repetir agora! – falou
esfregando sua bucetinha na minha boca e caindo de boca na minha xana
que latejava e jorrava de tesão. Quando senti o calor de sua língua
não me segurei:
-Ai caralho! Que delícia! Que boca gostosa! Quero gozar na sua boca...
Liza se excitou ainda mais com minhas palavras e aumentou sua chupada
e seu rebolado. Uns minutinhos depois:
-Vou gozar...vou gozar....ai...ai...hum... – Liza gemeu.
Eu que já estava no meu limite, ouvindo aquele gemidinho sexy e
gostoso não pude resistir e a acompanhei num orgasmo intenso.
Respiramos por alguns minutos e recomeçamos tudo outra vez. Passamos a
noite nos provando. Se o início já estava gostoso, imagina quando
tivéssemos mais domínio uma do corpo da outra?!



ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.