"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Sobre urgências, cheiros... Parte 2


autor: Lasciva
publicado em: 29/08/17
categoria: casual
leituras: 385
ver notas


Voltamos pra rave e eu já estava muito doida.

Queria andar, dançar perto da fogueira… Doida.

Pra quem estava assustada com a primeira rave, agora estava me sentindo em casa!

Tinha acabado de gozar a poucos metros da festa, estava me sentindo leve, uma pluma!

E agora estava alí, no meio de pessoas que nem imaginavam o que eu tinha feito, muito menos me julgavam por isso.

Vez ou outra eu entrava na paranóia de estar alí sozinha, mas logo via ele e relaxava.

Até que fomos descansar no sofá e percebi que ainda faltava muito pra matar minha vontade.

Alguém chamou pra ir embora, a garota que veio conosco, vou chamá-la de Giu.

Ele nos deixou no meu carro e fomos sozinhas até a balsa que temos que pegar no caminho…

Até lá fomos conversando.

Ela me contou que estava indo embora e que só saiu hoje para se despedir da ex-namorada DJ que tocou na festa.

Gente boa a Giu. Inteligente, bonita e muito, muito sensual. E lésbica… hummm

Na balsa, desci pra fumar e ele veio falar comigo.

Antes de abrir a boca eu já sabia o que ia ouvir…

- Chama a Giu lá pra casa também…
- Ok. Vou chamar… ( e fingir que é só porque você quer)

Ele sentou no banco de trás do meu carro e ficou de lá olhando pra nós duas…

Vi pelo retrovisor.

Compartilhei sem que ele soubesse de todos os seus desejos aquela hora, ele estava imaginando nós duas juntas, uma chupando a outra e ele sendo o centro das atenções…

Aquele olhar sacana e o meio sorriso não escondiam nada.

Suponho que ele considerava dar conta de nós duas.

Desculpa baby, mas eu e ela juntas não iríamos dar muita atenção pra você…

Mas mesmo assim, fui deixá-la em casa e perguntei se ela queria esticar até a casa dele.

Senti o olhar dela de espanto e interesse… Mas recusou. Estava cansada demais. Pena…

Ele parou o carro dele do lado do meu e perguntou, eu respondi que não rolava e ele me mandou seguir ele.

Como pode, mesmo com a desilusão da fantasia que não iria se realizar, ele continuar com aquele olhar de : vem, vou te comer.

Cheguei na casa e uma velha sensação me acompanhou… “o que eu estou fazendo aqui?”.

Ela vem quando você entra na casa de alguém sem ter certeza de que é bem vinda.

Fico sem jeito, sem lugar…
Na rua, ou motel, é bem mais fácil. Mas na casa não.

É como se eu estivesse invadindo um espaço sagrado que sem o devido convite pode se tornar uma grave violação.

Pedi pra tomar uma ducha, assim teria tempo pra inventar uma desculpa e cair fora dali.

Ele disse: Ok. Mas me faz um favor antes? Tira a roupa devagar aqui na sala?

Arrepiei e o desconforto foi embora de vez…

Ele estava preparando a sala, com meia luz, colchão trazido do quarto para a sala, almofadas, Red Hot na tv…

O desejo voltou a ser o mais importante alí.

Tirei a blusa devagar, a saia de couro, deixei ele olhar a lingerie preta um tempo…

De onde ele estava deitado no colchão, ele olhava pra mim de cima a baixo…

Soltou um som de desejo e levantou pra me puxar…

Começou a beijar meus seios, tirou o sutiã…

Que horas eu esqueci da ducha? Não sei.

Tesão a toda em nós dois de novo.

Lembro muito bem da pegada forte dele, me colocava na posição que ele queria com uma facilidade absurda, tanto que eu não lembro quem conduzia quem.

Se algum de nós comandava ou se a coreografia já veio ensaiada pelo Universo.

Era uma dança. Bruta… Gostosa… Incansável.

Eu gozei montando ele e rebolando no pau pra pegar direto no ponto que eu gosto.

Ele entendia isso e apreciava… Cara de safado.

Me pôs de quatro e me deu um tapinha de leve… Se ele soubesse como eu gosto…

Olhei com cara de aprovação, de quem gostou, e no próximo ele caprichou:

um tapa forte, que me fez estremecer toda!

Se eu tivesse qualquer coisa lubrificante ali pediria pra ele me enrabar naquela hora…

Aquele homem me montava com fúria!

Lembro de ter me questionado sobre o quê esse cara queria descontar em mim???
Desconte!!

Juntou minhas pernas e segurou no ombro dele, me fudendo e me enforcando com a outra mão…

Hummm… Sadismo é?

Gosto dos dois papéis, mas hoje eu não iria assustar ninguém… Não, hoje não.

Ele suava, eu lambia pra sentir o gosto dele e ficar com mais tesão.

Ele não gozava.

Nessa posição eu cheguei lá de novo…

Pra quem não sabe, essa posição orienta o pênis mais pra cima, roçando o clitóris e às vezes, dependendo da curvatura dele, massageia nosso querido número 2, o ponto G.

A curvatura dele é perfeita…

Paramos um pouco pra recuperar o fôlego. Ele tocou um pouco de violão.

Como pode ser tão gostoso? Ainda toca violão. Só faltava surfar! Ah, surfa… Ok. Vai ver ele não gosta de cachorros.

Fui pra ducha, voltei achando que estava na hora de ir pra casa. Mas ele não deixou…
Ele ainda não gozou, me lembrei.

Parênteses para uma cena : ele nu na cozinha, enchendo a jarra de água, bebendo água e se molhando, todo malhadinho, tatuado, moreno, suado, pau duro e me olhando de canto de olho e sorrindo.

Gostou da cena? Pois é…

Recomeçamos comigo fazendo um oral nele,
intercalava com água fresca porque o pau dele tava muito quente! Latejava…

Nada derrubava ele! Não gozava. Não queria parar de transar!

E como se eu ainda não estivesse satisfeita, começou a me chupar…

E aqui eu preciso comentar, como uma mulher pode não gostar disso?
É o tipo de coisa que eu me imagino recebendo no trabalho, no carro, no café da manhã! E quando é feito por um cara como ele, que com certeza já praticou bastante, é só alegria amiga…
As outras já ensinaram …
Agora é só relaxar e gozar de novo…

E foi… Gozei de novo e dessa vez muito mais forte que as outras…

Mas ele não parava!

Homens! Quando a mulher gozar, pare de chupar!
Dêem mais umas lambidas de leve, pra acompanhar o ritmo do nosso gozo sabe…
Por que? Porque dói!

Aí eu tive que empurrar e acho que o machuquei.
E foi esse o nosso único mico de primeira noite. Que eu me lembre…

Tá, ele não gozou.
Acha que fiquei triste com isso? Pra mim foi ótimo!

Só que continuo intrigada com o sujeito…
Será que existe uma sessão de almas gêmeas de foda?
Serão esses os nossos predestinados a P.A.?

Lembrei de outro mico. Dormi lá.




ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.