"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Devassa do Muay Thai


autor: Lenhador
publicado em: 10/09/17
categoria: aventura
leituras: 1075
ver notas


Faltando quatro horas para o voo Denise não consegue dar partida no carro e se desespera. Pega o celular e mais do que depressa começa a olhar a lista de contatos até se deparar com meu número.

_ Meu moreno você está ocupado? Denise pergunta assim que atendo

_ Nunca pra você. Respondo gentilmente

_ Meu carro não quer ligar e tenho voo você pode me levar? Pergunta aflita

_ Chego em 10 minutos morena meiga. Comento todo galanteador

A caminho da casa de Denise me dei conta do quanto fazia falta acariciar aquela morena de 1,69, seios médios pra grandes e empinados totalmente naturais. O quadril 94cm com uma bunda bem durinha e empinada por conta dos treinos de muay thai. Sustentado por coxas torneadas e bem firmes proporcionais ao belo físico e pra completar olhinhos verdes pra cor de mel.

_ Denise cheguei. Aviso pelo celular

_ Estou indo moço gostoso. Responde a bela morena

Após acomodar a mala saímos rumo ao aeroporto passando por rota secundária pra escapar do horário de pico. A todo o momento Denise olha o relógio e vai ficando aflita mesmo faltando mais de três hs pra um trajeto que demora apenas 30 minutos.

_ Relaxa Denise. Argumento

_ Pra eu relaxar só com sexo e essa aflição toda tá me dando um tesão daqueles.

Sem desgrudar os olhos da estrada deslizo a mão direita entre as pernas torneadas da morena e pra minha alegria por baixo da saia não tinha mais nada a não ser uma bucetinha lisa Luca pra ser bolinada.

- Cachorro vai me deixar ainda mais louca de tesão. Esbraveja ela abrindo as pernas e acariciando os seios enquanto sente meus dedos atolados na buceta.

A sensação de perigo de ser vista acaba despertando ainda mais tesão no que Denise não se segura e goza estremecendo toda.

_ Você é louca por esse cachorro aqui sua cadelinha. Digo após ela ajeitar a roupa.

_ Quem mandou você saber foder? Agora não vou sossegar até você me comer com boas estocadas se vira e da um jeito de me foder no aeroporto.

Essa ordem ou fantasia de transar em um lugar público, como um aeroporto ou algo assim me deixou com muito tesão de forma que não parei de maquinar onde comer aquela morena de forma a não chamar atenção.

Chegamos junto com a chuva e vou direto para o estacionamento subterrâneo, pois bateu receio de granizo.

Ainda estavam faltando mais de duas horas e dava pra ter ao menos uma hora de boa foda parei o carro em canto mais escuro e tomando cuidado pra não ser visto por câmera entre uma van e uma camionete o carro estava praticamente escondido, pois se havia lâmpada a mesma estava queimada.

Puxo Denise pro meu colo e a ponho de frente pra mim a buceta roçando na cabeça do cacete enquanto abocanho os belos seios.

Denise começa a se masturbar melando meu pau e me beijando enquanto aperto as nádegas.

Vez ou outra passa carro por nós, mas ninguém nota o que ocorre no carro com os vidros escuros.

O cabelo preso em um coque. A viro de costa pra mim e o cacete roça o cuzinho e bucetinha ao mesmo tempo o que a deixa louca de tesão.

Acaricio por trás os seios e nota as marcas de biquíni pelo belo corpo.

A safada começa a chupar um dos dedos com que tinha masturbado a buceta e sorri pra mim com carinha de putinha no cio.

Olha satisfeita e safada para o meu pau ereto e o guia pra dentro da buceta, esgueirando-me até sua boca a beijo gulosamente e mãos a tocam sem pudor.

Com a mão esquerda arranho suas coxas, vou subindo pelo seu abdômen e peito. Repito o gesto, desta vez descendo pelo seu corpo, quando a mão chega a sua virilha, bolino o faminto grelo. Mordo sua orelha enquanto te masturbo de vagar e digo: “Nossa, amo te comer morena gostosa!”.

Mordo orelha da morena de novo e vou descendo, mordendo seu pescoço, seios, mordo e lambo seus mamilos com a mão ainda a masturbando bem lentamente, meus dedos apertando o grelo gentilmente enquanto deslizam por ele.

Os gemidos são como aplausos pela bela foda,

Notando que estou prestes a gozar Denise senta ao lado e da chupadas fortes na cabeça do meu pau, roça ele no rosto enquanto passa a língua nele todinho, lambendo as veias, descendo até o saco e voltando.

Segurando o pau com força, a língua vai passando em movimentos circulares pelo início da cabeça do pau, engolindo o pau e aumentando a velocidade das chupadas a cada vez que ele entra e sai da boca.

Começo a me masturbar com mais velocidade, o pau todo babado pela morena, a boquinha sapeca chupando somente a cabeça do caralho.

Olhamos-nos e entre lambidas ouço:

“Vem meu gostoso! Goza pra tua putinha vem”

Solto um imenso jato de porra quente dentro da boca carinhosa e cada gota de leite é sugada com muita gula.

Recompomos-nos rapidamente e a acompanho para o Fazer Check-in,

Ela Pisca pra mim dizendo: “Que pau gostoso! Você é MUITO gostoso! Quero muito mais ao voltar.

Despedimos-nos com beijo rápido a vejo ir para o embarque.

Continua...





ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.