"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Aluna de SDM VII


autor: adriano.master
publicado em: 24/10/15
categoria: bdsm
leituras: 2930
ver notas



Depois de nos vestimos, entramos e fomos almoçar. Lá pelas duas horas as duas outras alunas de D. Ana chegaram e como eu, eles usavam as coleiras, símbolo de pertencermos a D. Ana. Ela me apresentou a primeira, seu nome era Paloma, tinha 22 anos, era branca, cabelos e olhos castanhos, 1,61 de altura, seios grandes, cintura fina e coxas grossas. Parecia um pouco tímida com minha presença. D. Ana me disse que ela trabalhava em uma das suas empresas. A segunda era Roberta ela era ruiva com algumas sardas leves, bem branquinha, com 1,70, olhos azuis, seios médios, e uma bunda empinada de academia, assim como as coxas torneadas. Ela estudava medicina em uma das unidades da Universidade de D. Ana. Vendo aquelas duas mulheres me perguntei como dona Ana tinha essa capacidade de conquistar tantas belas mulheres.

Depois das apresentações ela nos levou a uma sala larga, com algumas cadeiras e com uma parede espelhada. Lá já havia três caixas com nossos nomes. Abri a minha e dentro havia uma saia listrada xadrez rosa, uma camisa branca de Butão com mangas longas, meias brancas, um sapato do tipo colegial e um conjunto de calcinha e sutiãs de renda rosa. D. Ana ordenou que vestíssemos por completo o conjunto de cada caixa. Tirei o biquíni e vesti as roupas como ordenado. D. Ana sentou em uma cadeira e pediu para que cada uma desfilasse para ela. Fui a primeira. Dei alguns passos em sua direção. Se vire. Ela ordenou. Fiquei de costas para ela. Ela me observou durante algum tempo e depois me mandou tomar posição no centro da sala. Depois ela chamou Paloma. Ela também estava vestida como eu, saia xadrez, sendo que a dela era vermelha. Suas coxas grossas de destacavam com aquela saia. D. Ana falou: Paloma, desfile para mim. Paloma deu algumas voltas pela sala e depois D. Ana ordenou que ela se aproxima-se. Vire-se. Paloma se virou. Agora se incline Maximo que você puder e empine a bunda. D. Ana se aproximou e levantou a saia de Paloma. Ela usava uma calcinha vermelha de rendas, D. Ana a examinou e mandou que ela tomasse posição ao meu lado. Depois foi a vez da Roberta. Ela vestia o mesmo que nos, a única diferença, era que usava um conjunto verde de saia e calcinha. Ela desfilou na sala para que D. Ana a examina-se. A mandou se aproxima e postasse de frente para ela. D. Ana abriu a camisa da Roberta, abaixou o sutiã dela e deu um mordida no mamilo. Roberta gritou. D. Ana Riu... Sabe Roberta, seus seios são maravilhosos, devem levar muitos dos seus pacientes para UTI. Eu confesso, eles são uma das minha poucas fraquezas, depois disso ela riu novamente. Roberta, feche sua camisa com um nó, e feche os dois botões da parte de cima. D. Ana Falou. Roberta fez como ordenado . D. Ana voltou a examina-la, depois abriu um botão. D. Ana disse: Bom, assim esta perfeito. As mulheres vão enlouquecer com vocês. Agora, vocês duas façam o mesmo com suas camisas. Após alguns minutos D. Ana mandou Roberta se posicionar ao nosso lado. D. Ana voltou a se sentar e se dirigiu a nós. Hoje preparei uma festa para uma amiga. Ela é muito especial pra mim. Vocês serão meu presente para ela e suas amigas. Nós realizaremos uma pequena peça de teatro, vocês serão três alunas mal comportadas na sala da diretora, e eu é claro, serei a diretora que ira aplicar uma lição de obediência a vocês. Vocês devem sempre ficar de olhos abaixados, sempre ficar com as mãos juntas atrás das costas. Devem falar apenas quando solicitadas por mim ou pelas convidas e é claro, obedecer todas as minhas ordens sem questionar. Vocês entenderam?

- Sim, minha senhora. Respondemos juntas.

- Paloma: Minha Senhora, posso fazer uma sugestão?

-D. Ana: Sim, pode. Mas que fique claro, se for alguma tolice , você será punida por me fazer perder tempo.

- Sim, Minha Senhora.

- Pode dizer.

- Já que é um aniversário, poderíamos usar uma fita com laço, como se fossemos presentes para aniversariante.

- D. Ana: Muito bem Paloma. Algo mais?

- Sim, Minha Senhora. Poderíamos também, entrar segurando um instrumento de aprendizado: chicote, cinto, vara ou palmatória

- Muito bem Paloma. Você sempre foi uma boa menina. Logo farei Roberta realizar seu desejo.

Muito bem. Agora eu quero que vocês vão descansar, há um quarto preparado para vocês. Tirem seus uniformes e os guardem. As 19:00 horas vocês devem jantar, depois vocês devem ir se arrumar, sairemos as 21:00 horas para festa. Vão podem ir. Ela disse. Recolhemos nossas coisas e fomos para o quarto. Chegando no quarto tentei fazer conversar com as duas, mas Paloma disse que estava cansada e foi deitar. Quanto a Roberta, trocamos algumas palavras, mas não consegui fazê-la conversar mais do que isso. Mais tarde tomamos banho. Jantamos e nos preparamos. D. Ana chegou e nos observou. Estávamos lindas. De camisas brancas, amarradas na frente, calcinha e sutiã de renda, sais xadrez e meias e sapatos colegiais. D. Ana se aproximou de nós e colocou uma fita com um laço em cada uma de nós. Rosa pra mim, vermelha pra Paloma e verde pra Roberta.D. Ana disse que estávamos lindas e pediu um beijo de cada uma. Me aproximei e a beijei, como sempre estremeci. Depois Roberta a beijo e logo em seguida Paloma. Saímos e lá fora dois carros nos esperavam. D. Ana foi em um sozinha e nós fomos no outro. Depois de quarenta minutos de viagem chegamos a uma mansão com um grande jardim. D. Ana disse para sairmos do carro e nos preparou . D. Ana disse: fiquem sempre de cabeça baixa, sigam minhas ordens. Depois entregou a cada uma de nós um instrumento. Uma vara pra mim, o chicote com tiras pra Paloma e um cinto pra Roberta. Ela entrou na mansão e voltou após alguns minutos, acompanhada por sua amiga. Loira, baixinha, com cabelos longos, seios médios, cintura fina. Ela devia ter dezenove ou vinte anos.

-D. Ana: Minha querida Mariana você gostou do seu presente?

- Mariana: Sim.

- D. Ana: Vamos entrar?

- Mariana: Sim, minha amigas estão ansiosas.

Seguimos as duas mulheres de cabeça baixa. Andamos pela casa até chegar a um grande salão. Nele havia diversas mesas. Uma comida outra com bebidas. Também havia um grande sofá e próximo a ele havia uma mesa. Nele já havia um chicote simples, uma palmatória de madeira e um cabo preto, longo e fino. Atrás do sofá, no escuro notei três pessoas sentadas. Não podíamos distinguir suas faces, pois elas permaneciam no escuro. A aniversariante se sentou no sofá. D. Ana nós colocou no centro do salão sobre a luz. Uma ao lado da outra. Fiquei no centro, Paloma a minha esquerda e Roberta a minha direita. D. Ana falou com as convidadas. Senhoras, hoje estamos reunidas para celebrar os vintes anos de nossa queria Mariana. Como presente especial faremos uma pequena apresentação para o seu deleite e prazer. D. Ana se dirigiu a nós. Agora se apresentem. Digam nome, idade, predileção por qual instrumento e agradeça a oportunidade de entreter estas senhoras. Paloma comece.

- Paloma: Boa noite Senhoras. Meu nome é Paloma, tenho vinte dois anos e gosto de apanhar com o chicote de múltiplas pontas ou o cinto. Agradeço a oportunidade de entreter as senhoras.

- Regina: Boa noite senhoras. Meu nome é Regina, tenho vinte três anos e gosto do chicote ou vara. Agradeço a oportunidade de entreter as senhoras.

- Roberta: Boa noite senhoras. Meu nome é Roberta, tenho vinte e três e gosto do cinto. Agradeço a oportunidade de entreter as senhoras.

Após nossa apresentação D. Ana pegou os instrumentos que tínhamos em mãos e os colocou na mesa próxima ao sofá.

- D. Ana: Muito bem. Agora, Mariana com quem você gostaria de começar? O que devo utilizar e quantas vezes?

- Mariana: Paloma, a vara. Cinco vezes em cada lado da bunda.

- Paloma dê dois passos a frente, se incline para frente. Apoie as mãos nos joelhos, empine a bunda o máximo que puder. Você deve contar até dez, alto e claro, depois deve agradecer dizendo "Obrigada Senhora Mariana". Pronta?

- Paloma: Sim, Minha Senhora.

D. Ana se posicionou um pouco atrás de Paloma para iniciar. Zapt... a vara sibilou. Um, obrigada Senhora Mariana. Zapt... Dois. Obrigada Senhora Mariana. Zapt...ahh...Três. Obrigada Senhora Mariana. Zapt..ahh... Quatro. Obrigada Senhora Mariana. Zapt... Cinco. Obrigada Senhora Mariana.. Zapt...AAAAhhhh..Seis. Obrigada Senhora Mariana. Zapt... Sete. Obrigada Senhora Mariana. Zapt... Oito. Obrigada Senhora Mariana. Zapt. Aaaaa... Nove. Obrigada Senhora Mariana. Zapt. Haaa... Dez. Obrigada Senhora Mariana.

- D. Ana: Retorne a sua posição Paloma. E agora Mariana quem você prefere?

- Mariana: Quero Regina, use o chicote simples. Dez vezes na bunda. E eu quero que ela cante uma frase de parabéns pra você após a cada chicotada.

- D. Ana: Regina dois passos a frete. Tome posição como a Paloma fez. Você ouviu a Mariana sobre o que você deve dizer. Você esta pronta?

- Regina: Sim, Minha Senhora.

Zipt... Parabéns pra você. Zipt...aagg... Nesta data querida. Zipttt... aaaaa... Muitas felicidades. Zipttt... Aaahhh... Muitos anos de vida. Zipttt... Haaa... Parabéns pra você. Zipttt... aaaaa... Muitas felicidades. Zipttt... Haaaa... Muitos anos de vida. Zipttt... Haaa... Parabéns pra você. Zipt...Aaaagg... Nesta data querida. Zipttt... aaaaa... Muitas felicidades.

-D. Ana: Termine a música Regina.

-Regina: Muitos anos de vida.

- D. Ana: Muito bem. Agora volte ao centro da sala.

- Mariana: Espere, eu quero ver as marcas do chicote na bunda dela.

- D. Ana: Faça como a Mariana pediu Regina.

Me aproximei e me virei. Ela aproximou e observou as marcas do chicote em minha bunda. Ela disse: É maravilhoso. Elas são lindas. E perguntou o que você sente? Elas estão ardendo e doendo Senhora. Foi o que imaginei. E começou a passar a mão em minha bunda. Sua bunda esta quente e áspera. Abra as pernas ela ordenou. Fiz o que ela pediu. Ela colocou a mão entre as minhas pernas e acariciou minha bucetinha. Após algum tempo ela me mandou retornar ao centro do salão.

- D. Ana: Agora é a vez da Roberta. O que devo usar Mariana?

- Mariana: Use o cabo negro. Dez vezes na bunda. Desta vez só quero ouvi-la gritar.
- D. Ana: Pronta?

- Roberta: Sim, Minha Senhora.

O cabo cortou o ar da sala e fez um som agudo. Zzzzzppp... Aaaaaahhhh... Zzzzziiipptt.... Aaaaaaaa... Zzzzzzppzttt.. Aaaaaggghhh...Zzzzpppp....Huuuuummmm.... Zzzzzppp... Aaaaaahhhh... Zzzzziiipptt.... Aaaaaaaa... Zzzzzzppzttt.. . Huuuuummmm.... Zzzzzppp... Aaaaaaahhhhhh... Zzzzzzppzttt.. Aaaaaggghhh...Zzzzzzppzttt.. Aaaaaggghhh...

Mariana começou a bater palmas, as outras pessoas presentes a acompanharam. Mariana: parabéns Ana, suas meninas são admiráveis. Muito bem. Agora eu gostaria que elas tirassem as saias e sutiãs. Corpos tão maravilhosos não devem ficar escondidos. D. Ana nos ordenou, façam! Retiramos nossas roupas e ficamos apenas de calcinhas.

- D. Ana:E agora Mariana?

- Roberta, novamente o cabo. Do mesmo jeito.

- D. Ana: Roberta assuma posição. Pronta?
- Sim, minha Senhora.

Zzzzzzppzttt.. Aaaaaggghhh...Zzzzzzppzttt.. Aaaaaggghhh...
A cada vez o cabo fazia o seu som fino e impessoal. A cada vez deixava mais marcada a bunda da Regina. D. Ana não diminuía a força de seus golpes e Roberta gritava cada vez mais alto.

Zzzzzppp... Aaaaaahhhh... Zzzzziiipptt.... Aaaaaaaa... Zzzzzzppzttt.. Aaaaaggghhh...Zzzzpppp....Huuuuummmm.... Zzzzzppp... Aaaaaahhhh... Zzzzziiipptt.... Aaaaaaaa... Zzzzzzppzttt.. . Huuuuummmm.... Zzzzziiippp... Aaaaaaahhhhhh...

- D. Ana: E agora Mariana?

- Mariana: Paloma, use o cinto, dez vezes na bunda. Ela deve contar e dizer: "Sou uma menina Má e gosto de apanhar".

- D. Ana: Paloma assuma o lugar da Roberta.

- Pronta?

- Paloma: Sim, Minha Senhora.

Zaattt...1. Sou uma menina Má e gosto de apanhar... Zzzaat... 2. Sou uma menina Má e gosto de apanhar. 3. Zaaaappt...Sou uma menina Má e gosto de apanhar... Zzzzz'pt... Aaaaahhh....4. Sou uma menina Má e gosto de apanhar... Zzzzpppp... 5. Sou uma menina Má e gosto de apanhar... Zzzzzzaaaapt... 5. Sou uma menina Má e gosto de apanhar... Zapttttt... Aaagghhh... 6... ... .... Sou uma menina Má e gosto de apanhar... Zzzzpppt ... 7. Sou uma menina Má e gosto de apanhar... Zaaappptt ... 8. Sou uma menina Má e gosto de apanhar... Zaaappptt ... 9. Sou uma menina Má e gosto de apanhar... Zzzzzzpppp... .... 10 ... ... Sou uma menina Má.... e gosto de apanhar.

- D. Ana: Mariana?

- De novo!!!

D. Ana: Pronta Paloma?

- Paloma: Sim, Minha Senhora.

Zaapppttt...1. Sou uma menina Má e gosto de apanhar... Zzzaapt... Ahhhhhh... 2... Sou uma menina Má e gosto de apanhar. Zaaaappt... .... 3 ... ...Sou uma menina Má e gosto de apanhar... Zzzzz'pt... Aaaaahhh....4. Sou uma menina Má e gosto de apanhar... Zzzzpppp... 5. Sou uma menina Má e gosto de apanhar... Zzzzzzaaaapt... 6. Sou uma menina Má e gosto de apanhar... Zapttttt... Aaagghhh... 7... ... .... Sou uma menina Má e gosto de apanhar... Zzzzpppt ... 8. Sou uma menina Má e gosto de apanhar... Zaaappptt ... 9. Sou uma menina Má e gosto de apanhar... Zzzzzzpppp... .... 10. Sou uma menina Má.... e gosto... .... ... de apanhar.

Mariana começou novamente a aplaudir e gritar: bravo... bravo... Minha Querida você merece parabéns por sua coragem. Mariana olhava para Paloma com fixação, com um desejo que ela não podia negar.

- D. Ana: Mariana?

- Mariana: Regina. Use o chicote. Dez vezes na bunda. Elas deve contar e dizer "Obrigada Senhora. Por favor, mais..."

- D. Ana: Regina tome posição no centro da sala.

Tomei posição no centro da sala

- D. Ana: Pronta?

- Sim, Minha Senhora.

... O chicote encontrou minha carne e deixou sua marca... 1. Obrigada Senhora. Por favor, mais..... Zzziiiipt... 2... Obrigada Senhora. Por favor, mais...Ziiiippt... .... 3 ... ...Obrigada Senhora. Por favor, mais...... Zzzzz'pt... Aaaaahhh....4. Obrigada Senhora. Por favor, mais...Zzzzpppp... 5. Obrigada Senhora. Por favor, mais...... Zzzzzziiiiipt... 6. Obrigada Senhora. Por favor, mais..... Zapttttt... ... 7... ... Obrigada Senhora. Por favor, mais... ... Zzzzpppt ... 8. Obrigada Senhora. Por favor, mais...... Ziiiiiippptt ... 9. Obrigada Senhora. Por favor, mais...... Zzzzzziiiiiipppp... .... 10. Obrigada Senhora. Por favor, mais... ....

- D. Ana: Mariana?

- Mariana falou excitada: De novo!!! Com mais força!!!

Zzzzzziiiiipt... 1. Obrigada Senhora. Por favor, mais..... Zapttttt... ... 2... ... Obrigada Senhora. Por favor, mais... ... Zzzzpppt ... 3. Obrigada Senhora. Por favor, mais...... Ziiiiiippptt ... 4. Obrigada Senhora. Por favor, mais...... Zzzzzziiiiiipppp... .... 5. Obrigada Senhora. Por favor, mais... .... (Eu já sem ar e suando bastante)... ...... Zzzzz'pt... Aaaaahhh....6. Obrigada Senhora. Por favor, mais...Zzzzpppp... 7. Obrigada Senhora. Por favor, mais...... Zzzzzziiiiipt... 8. Obrigada Senhora. Por favor, mais..... Zapttttt... ... 8... ... Obrigada Senhora. Por favor, mais... ... Zzzzpppt ... 10. Obrigada Senhora. Por favor, mais...... (Minha bunda ardia como fogo)

- D. Ana: Muito bem Regina. Pode voltar a sua posição ao lado da Paloma.

- Mariana: Muito obrigada Ana, obrigada a suas meninas. Foi um espetáculo maravilhoso. Você esta de parabéns. Dito isso, Mariana se levantou e bateu palmas. Todos na sala a acompanharam. A noite ainda não havia acabado, mas deixo o resto para sua imaginação.





ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.