"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Motel com meu primo


autor: codinome_morena
publicado em: 01/11/15
categoria: hetero
leituras: 6972
ver notas


Sou uma estudante do ensino médio e como a maioria deve saber, esses três anos são marcados com numerosas provas decisivas. Uma das provas que faço é para uma universidade em outro estado. Como não tenho casa neste lugar, costumo ficar na casa da minha tia que mora junto com seu filho, Lucas. Lucas é a típica ovelha negra da família, o que só aumenta o meu tesão por ele. Infelizmente, ele tem namorada, mas isso nunca me impediu de nada e de fato, nem a ele. Como sua mãe, minha tia costuma trabalhar até tarde e eu não conheço muito bem o local, ele é quem me busca nos dias de prova.
Sou considerada o anjo da família, a mocinha direita e virgem, mas Lucas sabe que não é bem assim.
No segundo dia da avaliação, quando saí, ele já estava me esperando. Entrei no carro e ele me dirigiu aquele sorriso malicioso que me deixou excitada.
- Saiu cedo hoje. Quer fazer alguma coisa?
- O que tem em mente?
- Você sabe.
- Não sei não.
Eu sabia. E com o tempo livre nada me impedia.
- Vamos?
- Vamos.
Nunca havia entrado num motel antes, mas a primeira vez foi maravilhosa. Fiquei ansiosa e assustada ao mesmo tempo, e muito, muito excitada.
Só consegui relaxar quando entramos no quarto. A primeira coisa em que reparei foi o espelho no teto e nas laterais da cama. Quando olhei para Lucas, ele já estava de cueca. Sentou-se na cama e eu sentei no colo dele. Começamos a nos beijar ferozmente, enquanto ele enfiava a mão por dentro da minha blusa e passava os dedos por cima dos meus mamilos que, a esta altura, já estavam duros. Tirei minha blusa e ele desceu a boca beijando meu pescoço enquanto eu tirava meu sutiã. Quando terminei a ação, Lucas encarou meus seios tamanho médio, mas muito bem desenhado. Ele passou a língua em cima do bico de um dos lados enquanto massageava o outro. Eu gemia baixinho enquanto sentia sua língua áspera roçando no meu seio. Ele passou para o outro peito com um pouco mais de violência. Primeiro lambeu em torno do mamilo e depois chupou com muita força o que fez com que eu soltasse um grito de desejo e prazer.
- Tira a roupa, quero você peladinha pra mim.
Obedeci e segundos depois já estava totalmente nua. Lucas me colocou na beirada da cama e abriu minha pernas. Primeiro beijou a lateral interna das minhas coxas lançando um calor incrível para o resto do corpo. Começou a beijar a minha buceta e foi logo enfiando a língua no meu clitóris. Ele dava linguadas incríveis, ora chupava meu grelo, ora mordia e a essa altura já tinha perdido a noção do quanto de barulho eu estava fazendo. Entre as lambidas, ele começara a enfiar o dedo dentro de mim. Começou com um dedo, devagar e depois aumento a velocidade.
- Vamos ver quantos você aguenta?
Fiz que sim com a cabeça. Logo em seguida, ele enfiou outro dedo. O prazer só aumentava com a vai e vem que ele fazia e com as chupadas que ele me dava. Três dedos. Meus gemidos cada vez mais alto. Enquanto ele brincava com minha buceta, eu brincava com meus seios, massageando os mamilos e apertando. Quatro dedos. Soltei um gritinho de dor e prazer. Ele continuava com o vai e vem e, como pude notar, seus dedos estavam bem melados. Quando ameaçou colocar o quinto dedo, pedi pra que ele parasse. Com os quatro dedos dentro de mim e as chupadas na minha buceta, gozei. Meu corpo se retraiu e eu soltei um gemido incrivelmente alto, que pelo jeito, só o deixou mais excitado. Quando Lucas levantou, consegui reparar no volume que sua cueca fazia.
- Quero essa boca gostosa no meu pau.
Abaixei lentamente sua cueca enquanto olhava nos olhos dele. Eu sabia do que ele gostava e certamente usaria tudo isso a meu favor. Comecei lambendo as bolas dele com vontade e delicadeza.
- Nossa, que boca gostosa essa minha priminha tem.
Ele jogou a cabeça pra trás a medida em que eu ia subindo a língua no pau dele. Passei a língua na cabeça o que fez com que ele soltasse um leve gemido. Coloquei tudo na boca. Alternei a velocidade do vai e vem conforme os gemidos dele ficavam mais intenso, não queria que gozasse. Não ainda. Enquanto eu chupava a cabeça, usava a mão para masturbar o corpo do pau. Tirei a boca devagar e dei uma mordidinha na extremidade do membro enquanto ele me dirigia uma sorriso muito malicioso.
- Fica de quatro pra mim.
E fiquei. Ele veio por trás e roçou o pau na entradinha da minha buceta. Ele queria me torturar primeiro.
- Me come logo. Por favor.
Ele entrou com tanta força que gritei. Uma palmada na bunda e outro grito. Ele fazia com força e bem rápido. Com um puxão de cabelo, palavras sujas no meu ouvido e aquele vai e vem gostoso, gozei outra vez. Ele não parou. Eu gemia muito alto e minha buceta já estava extremamente encharcada. Enquanto ele metia eu me masturbava, com movimentos rotatórios no meu clitóris. Ele soltou minha cintura e passou a segurar e a me puxar pelos meus peitos. Logo a pequena dor se transformou em prazer intenso.
- Não faz assim. Tá doendo. Eu disse no meio de um sorriso muito safado que graças aos espelhos espalhados no quarto,ele viu.
- Você gosta, safada.
Ele estava certo.
Quando tirou o pau de dentro de mim, pedi que ele deitasse na cama. Era minha vez de comandar. Sentei lentamente no pau dele e ele revirou os olhos.
- Assim eu não aguento.
Aumentei a velocidade e ele agarrou meus seios. Cavalguei no pau dele com força e ele levantou a cabeça pra chupar meus seios. Eu levantei e fiquei de costas pra ele, ainda cavalgando. Ele puxou minha cabeça pra trás e começou a investir com tudo. Minha boca estava seca de tanto que eu gemia. Depois ficamos em pé e eu coloquei uma das pernas no ombro dele. Ele investiu com força, um vai e vem poderoso que me fazia gritar cada vez mais. Não demorou muito pra eu gozar e se ele não tivesse me segurado, teria caído no chão. Ele me colocou em cima da cama e eu me ajoelhei para chupa-lo. Comecei devagar e aumentei a velocidade. Ele gozou e eu engoli tudo. Despencamos na cama. Tomamos um banho juntos e fomos pra casa.
E essa foi minha pequena aventura com meu primo. Felizmente, não foi a única e espero contar mais para vocês. Espero que tenham gostado.



ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.