"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Azul é a cor mais quente - pa


autor: LoirinhaSafada
publicado em: 07/11/15
categoria: aventura
leituras: 2288
ver notas


Azul é a cor mais quente (linda e gostosa)

Olá, me chamo Leticia e vou começar me descrevendo, sou loira de olhos azuis, possuo coxas grossas, bunda e seios razoavelmente fartos, e tenho 22 anos.
A história que vou contar hoje começou a alguns anos atrás, quando em uma festa eu fiquei com um garoto chamado Guilherme, depois descobrimos que éramos do mesmo grupo de amigos e nunca mais ficamos apesar de ele nunca ter perdido a vontade e sempre ter deixado isso bem claro, porém no meio disso ele começou a namorar com uma menina chamada Nina.
Nina era linda, cabelos castanhos, olhos azuis, magrinha, com a pele morena e um raro sorriso que iluminava qualquer lugar em que ela estivesse; mas por saber que eu e Guilherme já tínhamos ficado morria de ciúmes de mim, por esse motivo não nos falávamos direito. Para completar a situação houve um réveillon que passamos todos juntos na casa de uma amiga em comum, e em determinado eu e uma amiga fomos a cozinha para pegar gelo para por nas bebidas, quando o Guilherme apareceu do nada, me agarrou por trás e deu um beijo no meu pescoço em tom de brincadeira ( liberdade que eu não dava a ele), mas antes que eu pudesse reagir percebemos que Nina estava na porta da cozinha, numa mistura entre puta e chocada. Desde esse episódio Nina criou uma verdadeira antipatia por mim, mas ao longo do tempo me afastei bastante desse grupo de amigos e passamos um bom período sem nos ver, nesse período Nina pintou seu cabelo de azul, ficando ainda mais linda do que antes; apesar do incidente ocorrido, comecei a expor as minhas opiniões quanto as postagens dela no facebook, e aos poucos ela começou a responder positivamente as minhas opiniões, fomos descobrindo que temos muitas idéias em comum, e com isso aquela antipatia foi se desfazendo e formando uma proximidade, um carinho e uma identificação intensa entre nós, mas isso tudo aconteceu virtualmente, ainda não tínhamos nos encontrado pessoalmente.
Até que um dia no Carnaval desse ano, aquele mesmo grupo de amigos foi pra um barzinho aqui perto de casa depois dos blocos, e eu fui encontra-los no bar, chegando lá, cumprimentei a todos e quando fui cumprimentar ela, me lembrei que era seu aniversário então ao invés de dois beijinhos, a abracei e desejei tudo de melhor pra ela, mas na realidade quem estava recebendo tudo de melhor era eu, quando nos abraçamos senti toda a nossa proximidade e reciprocidade. A partir daí comecei a fazer questão de voltar a sair com aquele grupo de amigos só para poder encontra-la e fomos ficando cada vez mais próximas, a cada night, cada abraço, cada coisinha contada ao pé do ouvido.
A pouco tempo atrás, voltando de uma night eu havia gastado dinheiro demais e estava com dinheiro apenas para passagem de ônibus, mas nina que morava no mesmo bairro onde tinha sido a night, disse que achava melhor que eu durmisse na casa dela e voltasse no dia seguinte de ônibus pois aquela hora seria muito perigoso, sendo assim aceitei, ligamos para nossas mães e avisamos. Quando chegamos na casa dela, ela me levou direto ao quarto que era uma suíte, me deu uma toalha e uma roupa de dormir, entrei no banho mas deixei a porta entreaberta; quando eu estava me enxugando ela entrou e falou –“Le, desculpa mas eu to muito apertada, preciso fazer xixi”
--“que isso Nina, finge que a casa é sua hahahah”
--“ hahaha bobona”
Enquanto isso eu a olhava pelo espelho e me enxugava bem devagar só para manter aquele momento por mais tempo, depois disso ela entrou no banho e eu continuava a me enxugar só para poder ver ela tomando banho, e na hora em que ela tirou toda a roupa eu simplesmente não conseguia tirar os olhos dela , mas tentei disfarçar a todo custo; pus a roupa de dormir e falei que iria esperar ela na cama tirando um cochilo, ela concordou. Depois de uns 10 minutos ela apareceu e deitou na cama junto comigo, começamos a conversar sobre as coisas engraçadas que tinham acontecido na night, até que a conversa chegou em homem e claro começamos a falar mal deles, até que ela falou –“ aah, homem é tudo canalha, nenhum presta ! to começando a pensar em virar lésbica hahaha”
--“ ué, vira Nina hahaha vai que você curte”
--“ hahah sei lá, eu só fiquei com mulher uma vez e foi muito rápido, não deu nem pra sentir como era”
--“ hahahah jura? Não sabia que você já tinha ficado com mulher, ta ai uma surpresa haahah”
--“hahaha já mas não contou, e você Le?”
--“ se eu já fiquei com mulher ? já, algumas vezes. Mas não conta pra ninguém hein hahaha”
--“algumas? Mais de uma ? hahahaha e como é?”
Fui me aproximando dela e falando: --“ aah é diferente, mais delicado, os toques são mais leves”
--“é?”
--“ahaam”
E bem devagar encostei os meus lábios nos dela, sua boca era macia, sua pele era suave; aos poucos ela foi correspondendo o meu beijo, quando abrimos os olhos rapidamente, senti ela ali inteira comigo, Comecei então a passar as unhas suavemente pela sua cintura lhe causando arrepios, fui aos poucos subindo a minha mão e passando as unhas pelo contorno dos seios dela que já estava arfando, como se estivesse me pedindo por mais.
Levantei sua blusa e com a boca procurei seu mamilo, passava a língua bem devagar em movimentos circulares, e rodeava o outro mamilo com a mão o apertando levemente, enquanto sentia sua pele macia como seda completamente arrepiada; voltei e fui subindo com a língua pelo seu pescoço, nos beijamos deliciosamente.
Fui beijando todo o corpo dela, enquanto passava a unha bem de leve e a deixava arrepiada, ela gemia bem baixo tentando se controlar, tirei a calcinha dela e fui beijando sua virilha, e bem devagar fui indo até seu clitóris, nesse momento nos olhamos no olho e ela jogou a cabeça pra trás de tanto tesão. Que delicia ver aquela garota linda morrendo de tesão por minha causa, passava a língua em movimentos leves e repetitivos, ela estava com a respiração ofegante e falava: --“ que delicia le, não para, ta muito gostoso”
Aquilo me dava um tesão e comecei a ir mais rápido ainda, botei um dedinho dentro dela, e ela gemeu mais alto, que maravilha escutar o gemido dela! Botei outro dedo e fui beijar ela, perguntei –“ ta pronta nini?”
--“ pra que?”
--“ você vai ver”
Comecei a fazer movimentos em pra cima e pra baixo dentro dela, enquanto punha a outra mão em cima de sua vulva, ela começou a gemer muito alta, ficamos até preocupadas que os pais dela não escutassem, mas continuei mesmo assim, não demorou muito pra que ela jorrasse em cima de mim, que delicia ver ela gozando daquela forma ! linda!
Como o que aconteceu durou muitas horas, o conto vai continuar na segunda parte.
É isso gente, me mandem seus comentários por aqui ou pelo loirinhasa@hotmail.com vou adorar ler.




ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.