"Os mais excitantes contos eróticos"

 

DESPEDIDA DE SOLTEIRA!


autor: Amora
publicado em: 18/11/15
categoria: grupal
leituras: 20889
ver notas



Uma amiga iria se casar e como presente eu algumas amigas decidimos fazer uma festa de despedida de solteira para ela, com direito a muita bebida e a go go boy's!

Fechamos um barzinho e a festa rolou solta.

Mas oque acontece em uma despedida de solteiro, fica na festa!
Já oque acontece fora!

Mas na saída no momento em que tínhamos que pagar pelos rapazes uma de minhas amigas que ficou de dividir o cache dos rapazes disse que havia esquecido o dinheiro e que só estava com cartão de credito e talões de cheque.

Eu teria que assumir esse prejuízo então, dos quatro rapazes que foram se apresentar, apenas um parecia coordenar tudo.

C Black era seu apelido, já da para imaginar que ele era negro, e daqueles bem sexy.
Começamos o papo ainda dentro do barzinho e fomos conversando até o lado de fora, lá minha amiga que tinha dado para trás com o pagamento buscava seu carro no estacionamento e daria uma carona para mim.

Acompanhei C Black até o outro lado da rua aonde seu carro estava estacionado, lá estava Aroon aguardando ele.
Aroon era um rapaz branco e alto com corpo atlético sorriso sacana e tinha sido um dos que havia feito mais sucesso com a mulherada.
Porém de boca fechada Aroon era um poeta.

Enquanto Aroon soltava suas besteiras, C Black se despedia dos outros dois amigos que iam embora em outro carro.
Do outro lado da rua minha amiga buzinava seu carro insistentemente, me chamando para ir embora.

Eu tentava sair, mas Aroon segura minha mão tentando me convencer a ficar mas sem que tivesse qualquer argumento.

"Eu preciso ir, não posso chegar tarde se não estou ferrada amanhã!" Eu falava.

"Solta ela, deixa de ser chato cara, você sabe o quanto é complicado. Depois o marido descobre ai já viu!" Disse C Black.

Sorri e concordei com C. Black, apesar de não ser casada a um bom tempo, porém aquele meu circulo de amizades me fazia segurar bem mais a onda e não ser tão atirada com os homens.

Com esse meu jeitinho mais recatado acabei querendo entrar na personagem da mulher casada que saiu com as amigas para curtir uma noite só das mulheres!

Do outro lado minha amiga insistia, agora não só com a buzina mas também com berros.
Isso me irritou e disse para ela ir, que pegava um táxi na esquina.

Era oque Aroon queria, agora bastava ele conseguir me convencer a aceitar uma carona, que em sua cabeça ele conseguiria tudo.

Eu continuava a fazer o papel de esposa solta na noite, quando C. Black gentilmente me ofereceu uma carona, sem parecer haver uma segunda intenção.

O carro de C. Black era um desses jeeps mais alto do que os carros normais, para entrar eu precisaria de ajuda e Aroon parecia já está apostos para à ajuda!

Naquela noite eu usava um vestido preto um pouco acima dos joelhos, mas para Aroon o comprimento não faria diferença.

Ao subir no carro Aroon para ajudar me impulsionou colocando uma de suas mãos pela parte de dentro de minha coxa e deslizou para cima tocando um dos dedos em minha calcinha, olhei apenas para baixo sem esboçar reação, enquanto ele me olhava com toda vontade de me devorar.

C. Black como um bom e discreto profissional, disse que me deixaria apenas próximo de meu prédio para não haver riscos de sermos vistos.

No caminho que deveria ser curto, Aroon não parava de falar, as vezes tentava soltar alguma graça para mim e outras apenas reclamava de fome.

A verdade que eu também estava com fome e acabei falando para C. Black que se ele quisesse parar em algum lugar para comer eu aceitaria.

C. Black parecia não querer muito fazer essa parada para o lanche, mas devido a insistência de Aroon e a meu consentimento ele acabou parando em um pequeno bar de comida japonesa.

Para C. Black tínhamos que ser rápidos e discretos, para Aroon barulho e bagunça faziam parte de seu fim de noite.
Tirou onda com a cara dos sushiman e ainda cantou a caixa.

Discretos eu C. Black conversávamos, quis saber um pouco mais de sua rotina, sem ser evasivo C. Black queria saber sobre meu suposto casamento.

Deixei transparecer como se tivesse um casamento bom mas com algumas falhas.
Saímos do bar japonês e desta vez eu entraria no carro pelo lado de C. Black.

Ele então abriu a porta e segurou em minha cintura, mas ao invés de me ajudar a subir ele me virou em sua direção e me beijou.
Enquanto nos beijávamos, novamente ele me virou deixando me de costas para rua!

Aroon logo chegou no carro e se aproveitando da situação, agarrou minha cintura e começou a se esfregar em mim!
Minha calcinha molhou toda de tanto tesão.
Eu poderia mostrar a safada que sou, mas ainda preferi fazer o papel da casada com desejos!

Parei de beijar C. Black e virei minha cabeça para olhar Aroon, que segurou meu queixo e me fez virar para sua direção e assim começar a me beijar.
Agora eu estava de costas para C. Black, que apenas encostava se em mim sem fazer movimentos.
Coloquei minha mão para trás e apalpei o pau de C. Black.
O meu tesão aumentou ainda mais ao sentir aquele mastro pulsando dentro da calça!

Aroon parecia não ter limites, mesmo na rua ao deixar de me beijar, deslizou sua boca pelo meu pescoço até atingir meus seios e começar a beija los!

Aroon só parou por que foi advertido por C. Black para tomar cuidado pois estávamos na rua em público!
A essa altura o estrago já estava feito e a única solução era ir para o motel com aqueles dois tesudos.

Entrei no carro desta vez ajudada por C. Black, um pouco mais respeitoso mas ainda sim tarado, sutilmente passou a mão em meu bumbum ao me ajudar a subir em seu carro.

O caminho para o primeiro motel que apareceu foi rápido.
C. Black acelerou como quisesse chegar o mais breve possível e evitar que eu desistisse e também para ver se Aroon parava de falar tanto!

No motel eu ganhei um showzinho particular, se no barzinho eles tiraram a roupa e ficaram apenas de sunguinha, para mim se despiram todo e mostraram seus enormes mastros!

Os dois nus levaram suas enormes rolas até minha boca, C. Black deveria ter uns 23 cm de uma tora negra e grossa, Aroon tinha uma bela pica de uns 25 cm, não muito grossa mas deliciosa.

Os dois tentavam disputar espaço dentro de minha boca com suas rolas deliciosas, me deixando quase sem ar!

Se do lado de fora Aroon parecia afoito dentro das quatro paredes do motel, ele era extremamente calmo.

Beijava meu corpo com carinho, tirava meu vestido com calma.
C. Black havia se tornado o oposto, puxava meus cabelos, dava tapas em meu bumbum e me chamava de "cachorra casada"!

Com toda essa vontade, C. Black logo me virou, e me deixou de quatro na ponta da cama, Aroon se posicionou em minha frente oferecendo seu enorme mastro para eu chupar!
Agora eu podia me soltar um pouco mais, mas ainda sim me segurava um pouco, fingindo que aquela situação era algo novo para mim!

C. Black me penetrava fortemente falava que me comeria como ninguém havia me comido antes!
Aroon me olhava chupar ele e perguntava:

"Ta gostando? Já viu um desse tamanho?"

Soltei um pouco a boca daquele pau maravilhoso, olhei para Aroon e respondi:

"Ta gostoso sim! Nunca vi tão grande assim!"

C. Black então logo falou:
"O marido dessa daí deve ter o pau pequeno!"

Eu apenas sorri, por achar a situação engraçada e por nem ter um marido pauzudo ou não!

Mas para se C. Black meu sorriso era a resposta de sua afirmação.

"Toma sua cachorra, agora você vai ver oque é bom!" Disse C. Black, antes de aumentar ainda mais suas estocadas.

Com toda a vontade que C. Black me estocava não demorei para anunciar meu gozo!

"Sabia que não ía aguentar muito tempo o negão aqui!" Disse C. Black.
"Saí daí Aroon, deixa ela chupar meu pau gozado, para ela sentir o gosto do negão aqui!"

Aroon me fez montar nele.
C. Black passou a camisinha gozada em meu rosto e em seguida enfiou seu pau em minha boca!

"Chupa meu caralho sua vaca!" Gritava C. Black.

Eu limpava todo aquele pau negro gozado com a boca enquanto Aroon me fazia galopar como uma amazona em seu pau!

Naquela noite eu estava tão excitada que não demorei a gozar novamente.

C. Black notou que eu havia gozado outra vez e falou:

"Ta carente mesmo né cadela! Tava precisando de pica mesmo!"
"Se ajeita aí que agora vou fazer o cú dessa vaca!"

Eu ainda estava anestesiada com meu orgasmo, mas ainda sim estava excitada.
E apesar da grande excitação e a vontade de me soltar, ainda continuava a fazer o papel de casada insatisfeita!

"Calma, calma, até hoje só fiz com meu marido e foram pouquissímas vezes!" Disse a eles em meio aos gemidos proporcionado pelas estocadas de Aroon.

Aroon olhou para mim sorriu e disse:
"Relaxa que você vai gostar!"

C. Black então começou a passar seu dedo lambuzado com sua saliva em meu cuzinho.

Mais uma vez eu faria o papel da casada sem graça:

"Calma, calma eu nunca fiz assim!"

"Relaxa que você vai se apaixonar!" Disse Aroon enquanto C. Black pincelava seu pau em meu anelzinho.

Logo que C. Black enfiou aquela tora negra em meu cú me deu vontade de gozar.
E com umas cinco estocadas fortes no meu cú não resisti e novamente gozava aos berros, saciada naquele momento.

Estava toda suada e tremia de prazer enquanto tinha minha boca beijada por Aroon e meus cabelos puxados por C. Black.

Sentia todo o suco de minha bocetinha escorrer e me impressionava com o tempo que Aroon demorava para gozar.

Mas talvez o safado tivesse demorando tanto pois tinha um plano em sua mente.
Gozar em meu cuzinho!

E assim ele pedia para trocar de lugar com seu amigo.
Agora eu estava frente a frente com C. Black que novamente voltaria a me xingar de "cadela casada" entre outras coisas.

Parecia que quanto mais ele me xingava, mais eu me apaixonava por ele e curtia mais a sensação daquela historia criada.

Aroon empurrava todos seus 25cm dentro de mim e eu gritava para ele gozar logo.
Talvez não aguentando mais ou atendendo ao meu pedido, Aroon tirou sua vara de dentro de mim arrancou o preservativo e despejou toda sua porra na entrada de meu anelzinho.

Estava totalmente exausta, deitei entre aqueles dois belos machos,
eu era acariciada por eles.
C. Black agora parecia mais tranquilo e voltava a falar com carinho comigo.

"Gostou linda?"
"Desculpa se peguei pesado com você!"

"Adorei!" Respondi ele antes de começar a beija lo.

Aroon logo começou a beijar meus seios enquanto passava sua mão em minha boceta me estimulando mais uma vez.

Apesar do estimulo eu estava exausta e queria ir para meu apartamento descansar.
Beijei mais um pouco C. Black e depois dei um beijo em Aroon e disse a eles que iria tomar uma ducha pois precisava ir embora.

Fui ao banheiro e pouco tempo depois Aroon e C. Black entravam lá também com o pretexto de me fazer companhia no banho.

De baixo da ducha eu era girada de um lado para outro beijando hora um hora outro.

Entre essas voltas Aroon começou a roçar seu membro em meu bumbum!
C. Black começou a conduzir minha cabeça para baixo deslizando pelo seu peitoral até chegar em seu pau, deixando assim minha traseira empinadinha para Aroon!

Aroon colocou um preservativo rapidamente e sem pedir licença invadiu minha bocetinha com seu mastro mais uma vez!

Com o pau de C. Black na boca eu gemia com as estocadas firmes de Aroon!

C. Black fodia minha boca enquanto dava tapas em meu rosto, Aroon segurava forte minha cintura e estapeava meu bumbum!

Era muito tesão para resistir!

Minhas pernas tremiam e quase não conseguia ficar de pé no momento que tinha mais um orgasmo!

Depois que gozei Aroon tentou sair de trás de mim para que eu chupasse seu pau até gozar em minha boca! Mas não deixei que ele saísse, mesmo com as pernas tremulas.

Agora eu me concentrava em fazer C. Black gozar em minha boca.
Chupava seu mastro negro com toda vontade.
Aroon continuava a judiar de mim, me estocava rápido e forte e meus gemidos só não eram mais altos pois a grossa pica negra de C. Black impedia.

Logo senti C. Black encher minha boca e me fazer beber quase toda sua gala!
Aroon também não demorou e explodir em gozo!

Depois que Aroon gozou me ajoelhei no chão ainda mais exausta.

"Hoje ela não vai nem conseguir brincar com o marido!" Disse C. Black antes de sair do banheiro.

Aroon apenas sorriu e comigo no chão ofereceu seu pau para mim chupar.
Mas eu não aguentava mais e neguei sua tentativa deixando o decepcionado.

Estava exausta mas extremamente realizada era hora de ir embora daquele motel.

Conforme o combinado C. Black e Aroon me deixariam próximo ao meu prédio.
Mas antes de eu descer do carro, fiz um agradinho para Aroon!

Chupei Aroon até ele gozar toda minha boca!

Quando saí do carro C. Black disse:

"Vai beijar seu marido com a boca toda gozada?"

Virei para trás, olhei sorri e antes de eles partirem disse:

"Vou sim!"




ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.