"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Tudo começou no curso de depi


autor: bernard
publicado em: 20/11/15
categoria: outra
leituras: 6826
ver notas


Tudo começou no curso de depilação
Solange se inscreveu em um curso de depilação intima no o intuito de melhorar a renda familiar nesses tempos de crise econômica. Logo no primeiro dia de aula, chegou atrasada, mas foi muito bem recebida pela professora, uma mulher linda de mais ou menos 30 anos, pele branquinha, cabelo loiro bem curtinho, com um sorriso contagiante, corpo de mis. A turma era composta de oito mulheres querendo aprender os mistérios da depilação com cera. As aulas eram teóricas e práticas, onde uma aluna iria receber e praticar na outra as técnicas estudadas. A professora muito atenciosa foi ensinando tudo e a turma anotando querendo aprender todos os detalhes. Como Solange chegou atrasadas a professora pediu para que ficasse mais um pouco depois da aula, para que pudesse anotar as informações iniciais e tirar a dúvidas, etc... Assim que as outras alunas foram embora a professora a chamou e a mandou tirar a roupa, inclusive a calcinha e deitar-se na maca. Solange não entendeu o porquê já que a primeira aula era teórica, mas deitada, nervosa e meio excitada foi fazendo o que a professora mandava. Ela lhe disse que a pele da virilha é muito sensível e por isso antes da depilação era necessário massagear um pouco com um creme hidratante e assim se aproximou de Solange e tocou com as mãos na xoxotinha dela fazendo movimentos de cima para baixo com o tal creme. Ao sentir a mão subindo e descendo lentamente o seu sexo deu sinais de vida e ela balbuciou algo como um “uhumm”, sentindo um calor passando por todo seu corpo, se concentrando naquele ponto central, chegando a doer... nisso ela notou um leve sorriso no canto dos lábios da professora que disse “abre as pernas pra mim, abre, abre um pouquinho mais....assim...hummm...tá bom...” Como que hipnotizada com o que estava acontecendo, Solange sentia as mãos hábeis da professora abrindo suas coxas expondo sua bucetinha que pulsava denunciado que estava gostando. A professora sorriu e quando Solange percebeu já estava com a xaninha sendo chupada de uma forma deliciosa, bem que já tinham lhe falado que era muito gostoso ser chupada por outra mulher, e ali estava ela de pernas arreganhada se contorcendo toda e gemendo com a língua de outra mulher enfiada na sua bucetinha em um vai e vem cadenciado arrancando-lhe suspiros e gemidos de prazer e gozo que não tardou acontecer, tal era a intensidade da massagem, aliás, diga-se de passagem, verdadeiras caricias em seu sexo. Depois desse primeiro gozo, a professora lhe deu um beijo gostoso na boca. O beijo foi firme, quente, do jeito que ela imaginava. Solange gemeu forte, queria mais, ela a atendeu, indo até os seus seios que estavam duros de desejo, e ficou alguns minutos brincando com os mamilos entumecidos. A professora se sentou e a puxou para que ela se sentasse em seu colo de pernas abertas, completamente nua e febril Solange sentiu uma língua quente correr pelo meu pescoço, enquanto virava a cabeça para trás dando total liberdade a amante. Ofereceu seus seios com os bicos túrgidos, para serem sugados e ela não se fez de rogada, chupou um de cada vez, e depois apertando com firmeza os dois juntinhos, chupava com barulhinho os dois ao mesmo tempo. Solange se deliciava, estava totalmente entregue a ela. Depois foi a sua vez de retribuir as caricias recebidas, chupando os peitinhos de biquinhos rosinhas da professora que pediu para ser chupada. Ela mesmo foi guiando a cabeça de Solange que enfiou a língua, na sua xaninha bem depiladinha, lambendo e colocando fundo um dedo no rabinho, e a professorinha louca, gemia, rebolava, se contorcia pedindo para ser chupada com mais pressão e Solange, aluna dedicada e prestativa chupava e enfiava os dedos no rabo fazendo movimento de entra e sai, até que a professora não aguentou mais e gozou na sua boca e ela a chupou e lambeu tudinho até ela ficar toda molinha desfalecida na maca. Depois de recuperar as energias Solange retirou as mãos da professora delicadamente dos seus seios e a abraçou e beijou seu rosto chegando perto do seu ouvido disse “me come, por favor, me come forte, com vontade”. Aquilo acendeu a ambas por dentro, porque rapidamente Solange sentiu os dedos firmes da professora tocando-a, escorregando do clitóris até a entrada da vagina, várias vezes e muito rápido como se fosse uma maquininha e depois sentiu uma boca na sua boca abafando os gemidos, que eram muitos. Com a língua em sua boca e os dedos na vagina, a professora ia fazendo movimentos de entra e sai, fudendo a aluna delicadamente que subia e descia e rebolava em seus dedos, pois queria o orgasmo a todo custo. A maca era pequena e atrapalhava um pouco, as pernas dobradas também, mas era muito excitante aquilo tudo. Solange segurou o rosto da professora olhou nos seus olhos azuis, brilhantes, acesos; tocou seus lábios bem devagar, sentindo que vinha de dentro dela uma tempestade, encostou a boca no seu ouvido e avisou que ia gozar, então a professora intensificou o movimento, mordiscando a orelha, e dizendo “goza, amor, goza igual a uma putinha, vai, goza para mim...” e Solange gozou igual uma louca com uma desconhecida, com uma mulher, numa sessão de depilação...Solange queria mais, queria tocá-la, dar prazer, retribuir a gozada, mas naquele dia não foi possível, pois a professora a lembrou que tinha outros clientes, e assim ela teve que se levantar e se recompor se vestiu a contra gosto, olhou no espelho e alguns pelinhos da xoxota ainda estavam lá. A professora a virou e perguntou se queria aulas particulares em sua casa... Solange falou que telefonaria se fosse o caso, ela anotou o número na agenda e Solange foi para casa feliz. Para quem nunca pensou em transar com mulheres Solange se surpreendeu e recomenda, pois é muito gostoso ser chupada por uma boca feminina. Ao chegar em casa, contou tudo para o seu marido que ficou de pau duro de tanto tesão e a pegou com força e falou: “agora que você sentiu o que é transar com uma mulher, vai sentir o meu pau entrando nessa tua xotinha para o serviço ficar completo, minha putinha totosa, vem cá, vem... e tirando o pau para fora o ofereceu para ser chupado. Depois ele a comeu de uma forma desesperada, metia sem pena, socava sua pica, até que a colocou de quatro e começou a arregaçar seu cuzinho, tirando e enfiando no seu rabo, fazendo muita pressão e não demorou muito gozaram juntinhos. Seu marido, com segunda intenções, a fez prometer que seria uma boa aluna e se formar no curso para se tornar uma boa profissional na arte da depilação e também que iria convidar a professorinha para uma aula particular onde elas duas seriam suas professoras e ele seria o aluno aplicado claro. Gostou? De uma nota para meu conto e se desejar entre em contato. bernard3320@live.com




ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.