"Os mais excitantes contos eróticos"

 

PANTURRILHA


autor: luah
publicado em: 21/11/15
categoria: hetero
leituras: 968
ver notas


O dia nasce a esperança é sua companheira, onde estão os motivos de se sonhar?
Ela olha pela janela, o céu não responde, o sorriso de um desconhecido pode ter a resposta, não.
Os seus pensamentos são vazios, ele não retribui os seus olhares, não se interessa mais, o que fazer? Deixar que os anseios confundam sua mente e outra pessoa tome o seu lugar? Não se sabe.
O fato é que sua panturrilha é demasiadamente convidativa ao desbravamento do seu corpo, suas coxas torneadas, precipitam a sintonia do restante.
Como não olhar, não permitir que o libido aflore, que o corpo aqueça com todo o contexto de seus membros, do seu sorriso, caras e bocas de satisfação, luta, dedicação e emoção ao suar enquanto joga?!
Não sei como,basta simplesmente não olhar e muito menos desejar.
O rádio toca algo que seduz, que desperta emoções envolvidas por desejos que suncubem o ser, é a ausência do por que de ser sentir querida, olhada, amada, quiçá desejada, como não pensar no peso do seu corpo ao encontrar o vale desconhecido que explode e sacia os desejos.
Eu sei, tudo pode acontecer, não entendo como a cumplicidade de duas pessoas é tão grande e elas ficam tão longe.
Onde estão os erros? O que deu errado? Sei não são erros são acertos! Os tempos são diferentes, as vidas são opostas, pura loucura, essa que liga mesmo forçada e necessária para existir.
O que fazer com os pensamentos? Já sei, escrever é a solução.
Depois do suor tomar conta do corpo daquele homem, a emoção dos jogos deixá-lo envolvido, a bola rolou, algo machista, saudável e consciente, ela o convidou para um passeio, ele não aceitou.
Já no carro pega a estrada e sem mais esperança, o encontra sozinho, ele sorri, é o sim.
Entra no carro meio tímido, pegam o caminho que deixa o ser feliz ao realizar sonhos e prazeres,
O mundo fica lá fora, tudo se torna diferente, as emoções se modificam, as palavras desaparecem, as atitudes se confundem. O olhar guia, o abraço é dado, o beijo inevitável, sacia o desejo guardado, é lento e desengonçado, começa a envolve-los e a sintonia acontece, onde estavam os receios nasce a cumplicidade.
Eles se encontraram e aflora, o novo é apetitoso, sedutor e maravilhoso, algo eterno em segundos, louco em minutos e acolhedor em poucas horas.
É um encontro do provável, é o gostar de estar em sintonia, interligado.
O tempo passa, acabou, agora é o recomeço, tudo aconteceu e nada ficou, amizade, só isso bastou.
Outro dia, nada além de um oi! Valeu a pena! A entrega, consumação do fato, Delícia!







ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.