"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Julie, o guarda e eu


autor: ninfomaniaca
publicado em: 17/12/15
categoria: grupal
leituras: 51022
ver notas


Acordei naqueles dias de tesão louco e imediato. Tava na casa da Julie, uma amiga da faculdade, tinha passado a noite toda estudando para a prova que ia ter no outro dia, enquanto ela reclamava que queria ser muito fudida de quatro e não tinha ninguém que saciasse a sua vontade. Julie era uma morena de seios grandes, cintura fina e quadril largo com olhos claros. Linda! Era meio difícil de se concentrar com ela falando aquelas coisas de madrugada e com o tesão que me dava, mas segui adiante com os estudos. Levantamos da cama e fomos nos arrumar pra ir para a faculdade, Julie e eu nunca tivemos vergonha uma da outra, a gente até trocava de roupa na frente da outra e costumava reparar no corpo da outra, tipo: nossa, ta gostosa em amiga. Eram pequenos comentários que eu sabia que tinha intenção por trás, mas não me pronunciava porque sempre amei uma pau bem grande e grosso me preenchendo toda por tudo que era lugar, batendo no fundo da minha garganta enquanto puxava os meus cabelos, ah, não tinha coisa melhor. Enfim, fomos pra faculdade, eu tava vestindo uma camiseta curtinha que deixava a minha barriga a mostra com uma sainha cintura alta preta rodadinha e um fio dental minúsculo que eu amava e que era a minha marca registrada, o fio dental bem enterradinho no meu rabo. Julie estava com uma mini saia jeans e uma camisa de botões que deixava os seus seios bem amostra. Fomos o caminho todo naquele fogo, falando que a gente tinha de dar pra alguém hoje, que não estava aguentando mais e sempre comentando entre as entre linhas o quanto a outra era apetitosa e gostosa. Era gostoso conversar sobre isso com a Julie, sem falar que realmente ela conseguia me deixar bastante confortável. Chegamos na escola e fomos pra sala. Tinha um aulão no laboratório, mas decidimos não ir e ficar um pouco mais na sala pra estudar para a prova. O guarda do andar estava passando de sala em sala olhando todas elas, a nossa sala era a ultima e nos estavamos sozinhas lá. Dando continuidade ao assunto de ta louca pra transar com um cara que marcasse todo o nosso útero e o nosso rabo com uma porra bem quentinha enquanto tremíamos e gemíamos o mais alto possível de tesão. Julie era como eu, o tipo de pessoa que gostava de satisfazer suas vontades sexuais, mas ela era pior. Era do tipo que pra ela sexo não pode ter etiqueta, quando mais sujo e violento for melhor, eu também era assim, mas ela era demais.
O guarda pôs a cabeça na porta da sala e ficou nos vendo de saia curta com as pernas cruzadas enquanto a gente conversava. Nem tínhamos notado ele ali, enquanto ele escultava toda a conversa. Quando vi que ele estava ali ele meio que tentou fingir que tinha acabado de chegar, entrou na sala e perguntou se estava tudo bem. Mas e como estava bem, vendo aquele homem másculo em nossa frente, 1,84 de puro tesão, um branquinho de cabelos negros e olhos claros, do tipo que tem as veias do braço bem pulada e a barriga sequinha. Ele era novato. Um verdadeiro tesão. Julie com certeza pensou o mesmo que eu. Me olhou com a caneta na boca, os óculos no rosto e riu. Respondeu-o dizendo: “ é agora sim estamos bem, antes a gente estava um pouco sozinha demais. Sempre bom uma companhia masculina. “
Ele chegou e se sentou de frente pra gente, enquanto ele me olhava, abri as pernas e fiquei com a caneta na boca olhando pra ele com a cara mais puta que ja fiz pra algum homem, enquanto Julie estava na sua frente envolvendo-o com perguntas um tanto salientes. Ele nos olhava fixamente e nos admirava muito. Até que eu não tava aguentando mais, me levantei e sentei no colo dele com as pernas abertas e o beijei. De começo ele não esperava mais retribui o beijo com uma palmada na minha bunda, começamos a nos beijar, Julie se levantou e foi fechar a porta, pôs a mesa do professor atrás dela e logo voltou para junto da gente, enquanto isso eu abria os botões da sua camisa e alisava o seu peito rebolando no pau dele. Ele ia levantando a minha camisa enquanto Julie na cadeira ao lado se masturbava com as pernas abertas para nossa frente e a calcinha afastada. Ele começou a masturbar a Ju enquanto me beijava e enfiava o dedo no meu cuzinho por cima da calcinha, até que eu o levantei e tirei a sua roupa, levantei a minha saia, me encostei na mesa e implorei para que ele enfiasse aquele pau duro e delicioso dentro de mim e ele o fez, começou a me comer de quatro enquanto a Ju veio pra junto de mim me beijar e apertava os seus seios fazendo com que o guarda gato visse tudo aquilo, estava uma delícia. Enquanto ele comia meu cuzinho e eu estava quase gozando Ju se abaixou e começou a lamber meu clitóris. Gozei muito, pelo cu e pela buceta. Agora a Ju sentou ele na cadeira e começou a quicar no pau dele, fazendo com que ele se contorce-se todo. Eu me masturbava e alisava o seu saco enquanto ela sentava no seu pau com a bunda pra cara dele me beijando. Nossa, eu estava muito molhada vendo tudo aquilo e ele tinha gritado falando q ia gozar, e ela gemia alto. Ele a tirou do colo e eu me ajoelhei e abri a boca, ela fez o mesmo, ele gozou dentro da minha boca em seguida ela me beijou e ele ficou alisando o pau vendo aquela cena e gemendo. Engolimos toda a sua porra e ouvimos o sinal tocar. Arrumei a minha calcinha e a saia, ele fechava a calça e os botões da camisa enquanto ela fechava os botões da saia e procurava o sutiã. Botamos a mesa do professor no lugar, demos um beijo e um sorriso de despedida. Voltamos a estudar e as pessoas a entrar na sala logo após 2 minutos. Rimos bastante e na volta pra casa em vez de um tchau ela me cumprimentou de outra forma puxando meus cabelos e sussurrando em meu ouvido “gostosa”.



ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.