"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Chat de Facebook


autor: L. L. Santos
publicado em: 04/04/15
categoria: outra
leituras: 7723
ver notas


"Eles se conheceram há pouco no Facebook...
Mas de alguma forma, acabaram
por se tornarem amigos íntimos...
E durante a madrugada, em uma conversa
pelo chat de seus celulares, eles foram além...
Ele então mostrou uma imagem de
uma mulher de corpo dourado a ela...
As marcas do biquíni saltavam aos olhos...
Os pelinhos escuros fizeram ela dizer...
- Peludona...
Ele pressiona os dentes nos lábios...
- Isso se resolve... Marcas são essenciais... são
caminhos que levam a lugares secretos...
onde existem desejo, suor...
Bom, isso se dá um jeito...
- Inspirado... Rs...
- Se eu não tiver inspiração, estou perdido...
-Já falei... Você nasceu inspirado...
Sempre sairá cenas lindas... e cenas quentes...
- Adoro...
- É... – ela diz com a voz em sussurro, que ele
imagina a cada nova frase que aparece...
- Preconceito com uns pelinhos a mais...
- Neh...
- É... e eu achando que a foto tava boa... bom...
ao menos o bronzeado...
- Rsrs... Mas está boa. Ela é toda boa. Pelinhos a mais
é uma questão de gosto.
- Aparentemente sim... mas, gosto dela ou dele?!
- Dela ou dele?!
- Tipo se ele quer que ela tire tudo... ela tira? Ou ali
quem manda é ela? No sentido de se sentir bem.
- O que ele quiser...
- Uau...
- Pensa bem... Nesse sentido... Tem que ser por ele e
pra ele... E assim os dois ficam bem...
Deliciosamente bem
- Ele quer deixar ao menos uma tirinha...
para dar contraste
com a marquinha do biquíni. Pois assim ela também fica
mais atraente. Meio raspadinha e meio peludinha...
- Sim... Exatamente assim
- E quando o mel escorrer, ele com a língua vai deslizar
naqueles pelinhos pra ela saber o quanto o satisfaz...
- E a satisfaz também...
- E se for ele que quiser depilar ela?! Cuidar
de sua intimidade?!
Beijar a cada passada de lâmina. Pra sentir a
mudança de textura...
E sabor... Será que ela aceita?
- Nossa... Isso nunca passou na minha cabeça...
mas deve ser uma sensação única... – ela sente
calor ao ler mais uma vez aquelas letras miúdas
e então toma fôlego para sentir o que ainda pode vir...
- Pois ele aceitaria ela o depilando...
- Ela aceita... porque entre eles não existem limites...
- Então os dois sem pelinhos vão fazer um
teste em um 69...
- Ela o depilando também e ao mesmo
tempo acariciando... lambendo...
- É... lambendo... Mordendo...
- Mordendo de leve. Provocando...
- Enquanto ele acaricia o cabelo dela... E cresce
mais na boca dela...
- E ela olha pra ele se deliciando...
- Ela é tão habilidosa que raspa enquanto olha e
chupa... Bem nos olhos dele...
- Cheia de tesão...
- Molhada... suada... Falando palavras
quentes. Vulgares...
- Quase gemidos...
- Profanas... Desejando a língua dele em sua
bucetinha que já está meladinha.
Ela quer ser lambida. Sentir a língua dele
no cuzinho dela.
Nas preguinhas de um sabor secreto.
- Ela delirando de prazer
- Onde ele se ajoelha e quer ficar acorrentado a ela...
Enquanto ela dança. E o embriaga com o mel...
Que ele bebe e bebe... E volta ao cuzinho apertado dela...
Ele quer fazer sua boca ficar colada a carne dela.
- Ela acariciando sua cabeça... quase como se
estivesse direcionando...
- Quer que ela sinta a língua dele em
seu rabinho viciante o dia todo.
Mesmo quando ele está longe dela... E ele só para
de chupar aquele cuzinho gostoso quando ela mandar...
- Ela louca pra sentir ele dentro dela...
- Pois se depender dele, fica a madrugada toda
enfiando a língua pra deixa-la alucinada...
- Bem devagar... sentindo cada sensação...
Quase alucinados...
Se entregam sem medo... sem limites... dando
asas a imaginação...
Tudo que tiverem vontade... Descobrindo tudo
que os deixa mais loucos...
- Ele adora ela de quatro. Ele fica viciado
naquela marquinha de biquíni no bumbum
e vai descendo até sentir toda a intimidade dela
em um cuzinho molhado... Sem limite algum...
Ele quer pegá-la de shortinho na varanda...
Puxando o tecido pro lado...
E fazendo a língua encontrar as preguinhas dela...
De vestido preto. Colocá-la contra a parede e
chupar dizendo o quanto ela tem um rabinho
quente E cada vez mais viciante...
- Ela toda molhadinha. Ele a toca e sente...
- Com seu perfume natural ela é uma mulher fatal...
- Como a deixou...
- Aonde quer que ele vá... só tem a ela em sua mente...
Um verdadeiro tarado... Que deseja tê-la outra
vez em sua boca...
Ela sentando. O dominando. O escravizando...
- Mesmo longe eles sentem o desejo... E a ansiedade de
estarem um dentro do outro...
- É... pois ela é desejo e quer ser desejada...
- Realizando todas loucuras...
- Eles são tesão... Sonhos... Fome e sede...
Um alimenta ao outro...
- Fome e sede...
- Ele adora morder de leve a bucetinha dela...
Deixar a língua dentro... Quer que ela goze...
- Ela geme... grita
- Pra só depois ele fazer o pau penetrar em sua
carne de mulher fogosa...
Os gritos dela são a mais bela das musicas...
Ele quer fazer de tudo com ela...
Pois ela é uma mulher gostosamente quente...
E se eles cansarem...
Ele quer dormir em 69 com ela ou então com os
lábios no cuzinho cheiroso dela... - ele então para por
um segundo. Olha com atenção para o celular,
a foto dela.... Uma linda mulher, e diz - Como está
se sentindo?! Criamos um conto aqui...
- Nem sei como... Foi fluindo...
- É... Mas só da certo se usar as palavras certas...
Pode parecer estranho... Mas é verdade...
- Mas é excitante...
- Sim. Torna-se real. É como um sonho...
- É como se estivesse vivendo a situação...
Isso... Um sonho...
- A imaginação e o conhecimento são incríveis...
Quando eu escrevo qualquer texto... Eu procuro sentir...
Não é segredo...
- Muito doido isso...
- Quando eu falo que escrevo o que eu sinto...
Pois tenho de convencer a quem lê de que parece real...
E se a pessoa sente prazer físico...
Dor sentimental. Ou qualquer outro fato...
É porque deu certo...
Eu por exemplo... Me sinto assim quando
escrevo de verdade...
Aquele dia na lotérica. Quando tinha uma
senhora a minha frente...
Eu estava lendo um texto meu...
E fiquei vermelho porque
me excitei com meus personagens...
- Me lembro que comentou...
- Até pra mim é real... Mesmo sendo algumas
poucas linhas...
De forma inconsciente. Eu me convenci... Estranho até...
Pois eu como autor... Achava que tava imune
ao meu próprio texto...
- Algo seu... Acho que acabei entendendo mais
sobre seu mundo...
- Te peço desculpa pelo texto... sei que exagerei...
mas amanhã quando eu tiver um tempinho vou
arrumar e fazer uma postagem. O pessoal vai adorar...
- Eu que peço desculpa...
- Vou arrumar uns nomes bizarros pra eles...
Não aceito sua desculpa...
Pois não me fez nada...
- Me envolvi no texto sem perceber... viajei no
seu mundo...
- Meu mundo é o mundo das pessoas que sonham
com algo bom... E você é uma mulher maravilhosa...
Linda, inteligente. Sexy...
- Imagina... Não sou nada...
- E merece todo o respeito e admiração...
- Gentileza sua... Obrigada...
- Todos somos algo importante pra alguém. E me
refiro às pessoas que querem o nosso bem...
Não aqueles que só nos usam. Várias mulheres
me escrevem no chat... Eu não faço isso...
Porque me parecem vazias. E caso eu escrevesse isso,
Eu seria acusado de apenas me aproveitar para
escrever poemas ou contos...
- Imagino... De qualquer forma me desculpo...
Te respeito...
- Então tá... Eu te perdoo por ficar me seduzindo...
- Não... Juro que não... Não pense isso...
- Sou apenas um menino... Eu tô brincando contigo...
- O papo rolou e quando percebi já tinha ido além...
Ai, que susto...
- Se foi além... É porque te fez bem. Foi bom...
- Rs... é...
- Sentiu algo... algo que... que, que... Te fez suspirar...
- Acho que você me seduziu nessa hora e nem percebi...
- Nossa...
- Põe suspirar nisso...
- As palavras tem poder...
- Pude visualizar...
- Dependendo de como são usadas... Visualizar...
Ouvir... Tocar... E até o aroma da pele poder sentir...
- Verdade... Foi assim...
- Você está deitada?!
- Tô...
- Eu também tô... E isso acaba influenciando também...
Pois a cama... Quarto... Fechado... Atiça a
mente de forma inconsciente...
- Talvez seja isso...
- Não sou psicanalista... mas acredito que
o ambiente influi...
- Pode ser...
- Aí vai do que a pessoa está vestindo... ou não vestindo...
Da temperatura do lugar... Nossa... quantos dados...
- Mas você acha que se eu estivesse sentada...
seria diferente?!
- Eu diria que sentada você talvez fosse se deitar...
caso começasse a sentir algo...
Não sei se aí está calor... Mas aqui tá quente...
- Está...
- E aí o corpo vai esquentando. Em medida
que o texto avança...
A pessoa sente a própria pele apenas... e quanto
mais calor... mais intenso... e caso aconteça da pessoa
se tocar com mão, dedos... e tá com pouca roupa
ou muita mesmo... bom.. aí você sabe...
- Rs...
- E acho que pode ter mais um fator...
Carência... não propriamente sexual... mas
emocional, sentimental... e por saber que no momento
do texto está tendo um valor único... Só hipótese...
- Acredito mais no fator de que somos de carne
e ossos... e a carne é fraca...
Estou viva... não tem como não se excitar...
- E por que eu não me excito com todas
aquelas mulheres que me escrevem?!
- Não o conheço... mas eu te imagino...
- É isso que não entendo...
- Já isso eu não acredito...
- Acho que vai de como a pessoa é. Da maturidade...
De me fazer acreditar em algo bom... O carisma...
- Eu penso um pouco como homem...
- Acho que homens e mulheres deviam pensar
um pouco como os outros...
Já me disseram que eu consigo mergulhar
na alma feminina com facilidade porque sei pensar
como uma mulher. Mas isso nunca vou saber...
Puxa... no celular eu erro muito...
- Rs...
- Mas vivem me pedindo meu numero. Querem ligar...
Eu acho engraçado isso...
Pois eu não tenho interesse algum...
- E eu que me julgo que não caio em conversa...
- Devo ser mulher... huehuehushue... Me resguardando
de tarados... ou taradas no caso...
- Puts!
- Você não caiu em conversa... Porque não era conversa...
- Eu devo ser homem... e você mulher...
- Foi uma estória que escrevemos. Sentindo
algo bom. Sem maldade...
- Não que tenha caído... mas foi doido...
Estávamos sintonizados... Na hora...
- Não caiu. Teve controle da situação. A mulher
tem poder...
- Acho que nem tanto...
- Mas você percebeu que se tratava de algo
sem qualquer maldade...
- Sinceramente não sei responder...
- Até porque não faz muita diferença... Eu tô aqui...
nada me aconteceu... Se teve maldade ou não...
- Nada a não ser sentir. E perdoe-me pela
minha ousadia...
- Ah sim...
- Mas talvez querendo que fosse real...
- Sentir... senti sim... Viajei...
Nessa hora quem não desejaria que fosse real?!
- Saber a sensação de ser depilada por ele... de sentir
ele fazendo a língua entrar para conhecer todo o
gostinho mais quente... e... concordo...
quem não desejaria...
- Só faltou fechar os olhos e sentir mais e mais...
- Quer sentir mais?!
- Não...
- Sou um diabinho...
- E é mesmo...
- Mas vou dizer... que ele adoraria antes de
ir dormir beijar ela apenas nas marquinhas de
biquíni e que em hipótese alguma se desviaria
desses caminhos...
Pois ele cumpre sua palavra... Eita... chega...
- E provoca...
- Só nas marquinhas... Sem nenhum desvio...
Pois seria sacanagem quebrar uma promessa...
- Então cumpra e beije as marquinhas... beije-a toda...
- Aí ele a deixaria dormir... e durante o sono dela...
ele iria beijar mais um pouco abaixo do umbigo
e acima das coxas...
Ah... nenhuma marquinha vai ficar pra trás...
Pois o cheiro dela o deixou viciado...
E naquela marquinha especial...
Com pelinhos... Ele vai chupar a mais gostosa
das curvas...
Uma bucetinha que é uma obra de arte...
Que exala beleza...
Perfume... Tesão... Amor carnal...
E o mel que ele tem de beber...
Para então continuar nas demais marquinhas...
Nos seios com bicos durinhos... Na cintura...
Costas... Bumbum...
Que leva aquele cuzinho tão gostoso e apertadinho...
E aí ele começa tudo de novo...
Até ela dormir... e sonhar que faz amor com ele...
- Ela já não aguenta de tanto prazer...
- Ele quer botar o pau na boquinha dela...
- E quer fazer tudo com ele... se deliciar no
seu corpo macio...
- Ah... a bucetinha dela tão molhada...
ele embaixo engolindo cada gota...
- Beijar seu corpo todo...
- De sua flor de carne... Ele tem o desejo de fodê-la...
Cada vez mais... Com o pau... A língua...
Ela é puro tesão...
- Descendo a língua até chegar no seu pau, que
está duro e delicioso...
- Ele tá sempre pronto pra ela... Latejando...
Pedindo a boca selvagem dela...
- Ela acaricia levemente a cabecinha,
dando mordidinhas... e depois engolindo tudo...
- Ele faz o leitinho desaguar em sua boquinha...
- Latejando na minha boca...
- Crescendo mais... Ficando mais forte...
Sendo domado por ela...
- Esfrego na minha boca, no meu rosto...
- E louco para gozar mais... Pois ela engole
e lambe... Morde com tesão...
- Esfrego mais na minha boca que está
molhadinha... enlouquecendo mais e mais...
- Ela então quer levá-lo a loucura... Mete os dedinhos
em sua bucetinha... E os retira meladinhos...
Enfiando-os na boca dele... E ela repete...
- Ela gemendo no seu ouvido, dizendo pra ele como
está gostoso...
- Pra ele a bucetinha dela é o que de mais
sagrado e valioso existe no mundo...
Uma bucetinha quente... Apertadinha...
- Ela pedindo mais... querendo mais...
- Tão linda e delicada...
- Rebolando... sentindo cada movimento...
alucinada de prazer...
E a cada movimento ela grita, geme e pede mais...
- Ele a pega no colo... faz ela sentar no pau
que é engolido pela buceta cada vez
mais gostosa e mete um beijo apaixonante
em sua boca perfeita...
- Insaciáveis...
- O suor dela é bom demais... O cheiro da
bucetinha... Ela é um paraíso...
Ele não quer parar de foder aquela mulher...
Pois ela precisa gozar outra vez...
- Eles são um só agora, loucos pra gozar...
- Ele quer o pau molhado pelo creme da fogosa
deusa do amor e do sexo...
- E dar o leitinho dele na boca dela...
- Hummmmm... Ele tá com o pau tão duro agora
que tem vontade
de gritar aos ouvidos dela... Dizer o quanto ela
tem fogo em sua carne...
- Ela se lambuza, grita, geme... e não se cansa...
vão fazendo todas posições...
Ele a aperta forte, puxa seu cabelo...
a beija loucamente...
- E então caem exaustos... porém, abraçados e
dormem para no dia seguinte ao
acordarem... descobrirem que foi um sonho....
FIM
- Um lindo sonho...
- Olha só... deu um conto e tanto. Tu é escritora também.
Tô falando serio...
- Amanhã tenho certeza que não conseguirei mais
falar com você...
- Analisando esse texto...
- Estragamos tudo...
- Cheguei a duas conclusões...
- Há, há, há... Escritora de contos eróticos... Há, há, há...
- Somos amigos de verdade. Não por essa intimidade
de ter falado apenas. Mas sim de em momento
algum termos ofendido um ao outro. E esse conto...
Ficou melhor que muitos livros do gênero...
- Rs...
- Pois não é qualquer pessoa que
consegue escrever assim...
- Depois vou ler novamente... Rs...
- Falar de sacanagem é um fato. Mas dar vida
as palavras é diferente...
- Estava em transe...
- E quando te perguntei se queria sentir mais,
você disse... não...
- Você me pegou de surpresa...
- Sentiu calor como antes e quis ver até
onde iria chegar...
- É...
- Minha bateria acabou... huehuehuehue...
- Vou tomar banho e dormir... Super tarde.
Boa noite... Durma bem...
- Boa noite, linda mulher. Bons sonhos. E tudo de bom...
Eu banho só de manhã agora...
- E desculpa de novo...
- Assim que eu ajeitar o texto passo pra você ver...
- Vergonha...
- Eu que peço desculpa... Do lado de cá também
tenho vergonha...
- Até...
- Abraço, amiguinha...
- Agora vou pegar carona com a Gatinha
em meus sonhos...
- Rs...
Eles desligam seus celulares e a vida ganha
um novo gosto secreto..."

L. L. Santos

Livros:

/>
Perfil no Facebook:

/>



ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.