"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Depois do Pring, a vez de Eliz - Parte 2


autor: Erina
publicado em: 13/01/16
categoria: hetero
leituras: 2747
ver notas


Elizabete, fez exatamente o que eu falei. Ligou para Renata, e disse que iria visitar uma amiga, que não a esperasse, pois chegaria tarde. Liguei para minha mãe também.
O caminho estava livre para eu e Elizabete termos uma noite maravilhosa.
Fomos para o motel, e no caminho dizia:
- Eu ainda não acredito nisso. No que eu estou fazendo.
Falei para não se preocupar, que ela teria uma noite inesquecivel.
Fui a cadela do cão dela, e agora faria dela, a minha cadela.
Entramos no motel, uma suíte estava disponivel. A tomei pela mão, ela hesitou, e eu sussurrei no ouvido dela: - Eu cuido de você.
A levei para o quarto. Chegando lá, já fui agarrando a Elizabete, fechei a porta com o pé.
A beijei contra a parede, à esquerda da porta.
Tirei minha blusinha, o top dela, ela havia trocado no vestiário, o preto, por um vermelho. Ela estava completamente tremula, ainda tentou cobrir os seios, mas com delicadeza, tirei suas mãos. entrelacei-as nas minhas, e a beijei por um longo tempo.
A levei para a cama. ela sentou na beira, do lado direito. Eu a deitei e puxei a calça dela, uma calça jeans, preta. Tirei a minha calça jeans também, mas em tonalidade azul clara. vi que ela estava com uma calcinha fio dental branca. que já estava transparecendo seu mel. tirei meu sutiã. minha calcinha que também era fio dental, mas a minha lingerie era toda azul. Então, a conduzi pro centro da cama, onde a beijei mais.
Depois de uma meia hora nos beijando e acariciando, ela estava ainda hesitante, a deitei.....e a fui beijando ate´chegar em sua calcinha. Ergui a perna esquerda dela, e beijei até a virilha. Depois o mesmo com a outra perna. Disse que ela era a mulher mais linda que já tinha visto e desejado. E de fato era. Ela realmente é uma mulher deslumbrante mesmo.
Comecei a lamber as coxas, nas proximadades de suas virilhas.
Elizabete gemia cada vez mais alto.
A calcinha dela estava ficando encharcada. Senti aquele cheiro único, de uma buceta deliciosa.
Lambi a xoxota dela, por sobre a calcinha. Então ela estremeceu completamente, e gemeu alto.
Tirei sua calcinha e pude ver aquela xana lisa, muito bem cuidada. Mas até pra surpresa dela, não a chupei, fiz algo que ela ficou surpresa e maravilhada.
Após cheirar aquela calcinha que guardava aquela buceta linda e gostosa. Passei minha perna esquerda, sobre a sua coxa direita, coloquei minha buceta também lisa, sobre a dela....inclinei meu corpo para tras....e comecei a esfregar as bucetas.....
Ralando nossas intimidades......
Ela gemia, gemia mais alto...nossos grelos se roçando. Ela agora ja não gemia mais, gritava mesmo, sentia que ela estava prestes a explodir, ela transparecia inteiramente, todo o prazer que recebia. Esse prazer novo, que a enlouquecia fazendo-a querer mais e mais.
Ela então, deu grito alto...e começou gozar.
Uns cinco segundos depois, eu tambem comecei. Gozamos gritando alto, explodindo em prazer... Elizabete estava maravilhada com o que acabara de acontecer.
Fui até ela, ela olhou nos meus olhos, e disse que jamais imaginou gozar assim, gozar daquela forma e sentir tanto prazer, nos beijamos mais, lambia seu pescoço, acariciava seus cabelos, ela agora já estava se soltando, acariciava meu corpo também. Sua língua procurava a minha.
Então, comecei a lamber os seios dela, tão macios, cujos bicos estavam muito eretos....duros de puro tesão...dei mordidas e lambidas neles....o que a fazia delirar.... a virei de costas, agarrei aquela abundancia, aquela bunda linda, grande, e gostosa....dei tapas, e agarradas bem fortes nelas, senti aquela delicia com meus lábios, a beijei em cada canto....e a lambi inteira.
Alisava e beijava suas coxas. Passei minha língua na entradinha de seu cú, o que a fez molhar na hora. A virei de frente, e fui lambendo as virilhas, esquerda, ora a direita, me aproximando cada vez mais de sua bucetinha toda molhada. Então, senti seus lábios, ela se contorceu....senti aquele grelo cada vez mais inchado, já saliente querendo a minha lambida.
Enfiei minha língua entre seus lábios, sentindo o gosto de sua carne.
Ela disse: - Me come, me come com sua língua.
Eu então cai de boca....lambia e chupava aquela buceta quente, molhada e deliciosa.
Elizabete foi a loucura em minha boca....gozou muito.....mas não parei, enquanto ela ainda se contorcia, eu a penetrei com dois dedos, e continuei a chupa-la.
Ela contraia aquela carne gostosa nos meus dedos, se rendia a minha chupada e ía ao êxtase com meus dedos ao mesmo tempo penetrando-a. Logo gozou novamente. E ela então, disse que queria retribuir tanto prazer que estava recebendo. Me deitou, abriu minhas pernas....e começou a me chupar.
Tentava imitar um pouco, do que eu havia feito, unindo ao seu jeito de querer me chupar. Ela mesmo inexperiente, me deu o prazer que nenhuma parceira havia me dado antes. Me fez gozar enlouquecida em sua boca.
A puxei, nos beijamos.
Ela sentou no meu colo, e me beijou.
Logo assumi o controle do beijo, a joguei na cama, e a comecei a chupa-la de novo, precisava sentir o gosto daquela buceta novamente, ela quis o mesmo, e fizemos um delicioso 69, ela gozou primeiro. A coloquei no meu colo de novo, fiquei um tempo mamando aqueles seios pequenos, mas lindos e apetitosos, e a chupei novamente. Ela urrou de prazer....gozou na minha boca mais uma vez......
Nos beijamos, e ela disse pra mim:
- Jamais senti tanto prazer na minha vida.
Essa foi a minha primeira transa com Elizabete. E só não se prolongou, pois já eram três da manhã, e ela tinha uma reunião importante logo no inicio da manhã, no trabalho dela. Dormimos um pouco, juntas, agarradas.
Depois dessa noite, ela disse que queria mais, que não gostaria que fosse só uma noite, que a partir daquele momento ela é quem estava rendida aos meus encantos e queria sim, ter uma relação comigo...e tivemos, na vez seguinte, usamos a cinta com pênis, e a comi, sendo o homem dela.
Essa foi a minha primeira vez com Elizabete, espero que você tenham gostado, como disse, o nome verdadeiro dela, é outro, pois quero preserva-la.
E mais uma vez, peço que deixem seus comentários, obrigada.
E se alguém se perguntar, porque este conto não está na parte das lésbicas, é porque ele é uma continuidade do conto anterior, e quero privilegiar a quem já leu o anterior....e mesmo quem ainda não leu, que possa agora ler o outro, e este.
erinar55@outlook.com
Beijo.



ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.