"Os mais excitantes contos eróticos"

 

FÁBULAS MODERNAS – PARTE 1


autor: pf
publicado em: 15/01/16
categoria: outra
leituras: 1872
ver notas



O tempo passou na Terra do Faz de Conta. A meninas cresceram e casaram com os príncipes... Os bandidos deixaram de ser tão bandidos assim... Até as bruxas malvadas fizeram peelingns, plásticas e aplicaram Botox e todos viviam em harmonia nos castelos agora com ar-condicionado, TVs Full HD com TV a cabo ou nas choupanas nos bosques agora com internet wireless.
Numa bela manhã de primavera, com o sol bem alto, Chapeuzinho Vermelho ia levar seus doces para a vovó, que apesar de ter feito uma recauchutagem geral (tipo plástica de mama, cirurgia de varizes e, dizem até as más línguas uma reconstrução do períneo) insistia em morar na sua casinha no bosque. A fofoca que corria é que a vovó tinha um caso velho com o Caçador. Os mais maledicentes diziam que ela gostava mesmo era de uma sessão de zoofilia com o Lobo Mau.
Mas deixando as fofocas de lado, ia lá a Chapeuzinho belo bosque, que apesar de seus atuais 20 anos, bundinha arrebitada peitos médios durinhos que saltavam de sua blusinha amarrada na frente, insistia em usar saia pregueada curtinha que, com o bater do vento deixavam a mostra sua calcinha vermelha estilo fio-dental. Apesar de tudo a Chapeuzinho era bem inocente. Claro que ela tivera um “affair” com o Caçador que lhe tirou a virgindade, mas sua mãe controlava seus passos e morando no bosque tinha pouca chance de se encontrar com amigos e amigas.
Naquele dia Chapeuzinho resolveu mudar de caminho e dar uma passada antes pela cabana do Caçador para dizer oi para ele. Afinal ela nunca entendera direito porque depois de duas transadas legais ele se afastara dela e nunca mais a procurara. Vez por outra ela o via distante com sua espingarda nas costas caminhando no bosque, sempre muito quieto e estranho. Ela estava disposta a ir lá e falar com ele e tentar descobrir o que estava havendo.
Ao se aproximar da cabana do Caçador, Chapeuzinho ouviu uns gemidos estranhos. Cuidadosamente se aproximou da janela da cabana e sem fazer o menor ruído espichou o pescoço e olhou pela janela. Foi difícil conter um grito de susto. No meio da sala ela podia ver o Caçador em pé, de calças arriadas e alguém chupando voluptuosamente seu cacete. Ela até conseguia ver que era um homem totalmente nu, de cabelos castanho claro e pele clara e lisa, mas não conseguia identificá-lo. O chupador estava de joelhos e segurava carinhosamente as bolas do caçador enquanto engolia todo seu cacete, que chapeuzinho sabia, não era pequeno...
Passados alguns minutos e Chapeuzinho em total silencio, mas cada vez mais excitada, pode finalmente identificar o segundo homem quando ele se levantou e deu um longo beijo na boca do Caçador. Era ninguém menos do que o Príncipe da Branca de Neve. Sim, aquele homem lindo, maravilhoso, galante quer retirara a Branca de Neve de seu leito da morte estava lá, de joelhos mamando a pica do Caçador... E não demorou muito ele se posicionou de quatro no sofá e ofereceu seu rabo para o Caçador, que gentilmente apontou a sua cabeça intumescida no cu do Príncipe e foi lentamente enfiando, enquanto o Príncipe gemia de prazer. Logo estava mexendo sua bunda num rebolado rítmico, até que o Caçador acelerou seus movimentos e enterrava sua piroca com força no cu do Príncipe que gemia cada vez mais alto e pedia que enfiasse mais... Até que o Caçador explodiu num gozo enorme inundando o cu do Príncipe com sua porra.
Enquanto os dois caiam exaustos abraçados num longo beijo, Chapeuzinho, ainda estupefata e toda molhada na sua calcinha, se afastou em silêncio. Estava claro agora o pouco interesse do Caçador por ela... ele gostava mesmo de um viadinho de bunda lisa... Mas e o Príncipe? Quem poderia imaginar que aquele pedaço de homem queimasse rosca com tal desenvoltura?
Chapeuzinho seguiu para a casa de sua avó pensando o que fazer. Afinal ela conhecia a Branca de Neve e até eram meio amigas. Certo que a Princesa era um pouco mais velha e depois de casada ficara meio liberal demais para Chapeuzinho, sempre uma moça recatada e reservada, mas ainda assim ela era legal e sempre que havia festa no castelo ela chamava a Chapeuzinho. O que fazer? Ficar quieta ou falar com a Branca de Neve? Será que ela ia ficar chocada com isso e seria melhor deixar pra lá? Ou seria melhor ela falar do que a Branca acabar descobrindo por forma s mais traumáticas.
Ao chegar na casa da vovó deixou rapidamente os doces e dando uma desculpa qualquer saiu e resolveu ligar para a Branca de Neve e ver como ela estava. Felizmente todo o bosque agora tinha cobertura de celular e Chapeuzinho ligou para o castelo da Branca de Neve. Quem atendeu claro foi o mordomo, mas logo levou o telefone à Princesa.
-Alô? Chapeuzinho? Quanto tempo....
-Verdade, né... é essa corrida toda e morando longe fica mais difícil.
-É isso... O que você conta de novo?
-Nada em especial. Só estava meio livre e resolvi bater um papo.
-Que bom... Estou aqui sozinha na beira dessa piscina enorme nesse dia lindo, mas preciso de uma companhia, vem aqui e a gente papeia um pouco. Está ocupada agora?
-Não... eu até queria mesmo bater um papo com você sobre um assunto. Se agora estiver bom, pra você dou um pulo aí e a gente conversa.
-Vem sim... Traz um biquíni para aproveitar o sol... Ou melhor, não traz nada e tomamos um sol peladas... Pra não ficar com marca de biquíni. Eu já ia tirar o meu.
-Legal... Vou só passar em casa e pegar minha scooter e estou aí em meia-hora. Tudo bem?
-Tudo ótimo. Já vou deixar o Jonas avisado e te espero na piscina. Beijos
-Beijos
Chapeuzinho desligou o telefone correu para casa, pegou sua scooter e foi rapidinho para o Castelo da Branca de Neve que não ficava nem uns 10 minutos do bosque. Chegando lá o guarda da portaria já a deixou entrar e Jonas, um enorme negro de mais de 2 metros de altura, sempre de fraque rigorosamente impecável, a acompanhou para a piscina onde Branca de Neve, só com a parte de baixo do biquíni toma sol, apesar da extrema brancura de sua pele ainda suave, apesar de seus já 30 e poucos anos.
Chapeuzinho desceu a escadaria que levava à piscina, enquanto Jonas saia discretamente (claro sem deixar de admirar os peitinhos ainda duros e empinados da Princesa). Ao ver Chapeuzinho, Branca de Neve, sem a menor cerimônia levantou-se e veio receber a amiga.
-Querida, que prazer em ver você aqui de novo – falou Branca de Neve abraçando a amiga,
-Tudo bem? Você está ótima querida. Toda à vontade, apesar do Jonas por aí, né?
-Ah! Ele está acostumado... nós aqui somo liberais, né... mas ele não é um negão lindo?
-É verdade... é enorme... até assusta a gente.
-E você nem imagina o dote do rapaz... é uma grandeza...
-Ah vá? Vai dizer que você já viu?
-Não só vi, como provei... como te disse nós aqui somos liberais. Sempre que quero dar uma variadazinha o Jonas é extremamente eficiente e discreto. E tem um cacete muito gostoso e enorme.
-E você trepa com ele numa boa? O Príncipe não liga?
-Sei lá... nunca perguntei pro Príncipe o que ele acha. Também não pergunto com quem ele vai nas caçadas dele...
-Diferente, né? Tenho curiosidade de ver como é um cara grande desse com um tora negra...
-Há não vai faltar oportunidade... você tem que vir mais aqui. Aí a gente arruma... Ele não só é muito gostoso como muito discreto... eu sei também que ele come todas as empregadas gostosinhas do castelo, mas é o preço de se ter todo este bando de serviçais felizes. E você me conta... Mas antes tire essa roupa toda e vamos tomar sol.
Um pouco acanhada, Chapeuzinho tirou a blusa e a saia e ficou só de calcinha que entrava bem no seu rego e mostrava a bundinha durinha. Claro que no frescor de seus 20 anos, tudo estava em cima.
-Hi, vamos tirar essas calcinhas, afinal só estamos nós mesmo e isso entrando no seu rego deve estar incomodando – falou Branca já tirando sua parte de baixo do biquíni
-É verdade, mas e o Jonas? Não vai assanhá-lo muito?
-Ele está acostumado... Mas me conta, quais as novidades?
-Bem, eu de fato queria falar com você um assunto delicado. Não sei como você vai receber isso, mas acho que é melhor você saber por mim, do que saber de outra forma.
-Nossa, o que é tão sério assim?
-Não sei se é sério, mas pra mim foi esquisito. Como vocês são tão liberais, pode ser até que você já saiba.
-Fala mulher desembucha...
-Bem... hoje eu foi levar os docinho de sempre na minha avó e decidi mudar o caminho e passar na casa do Caçador. Você lembra dele?
-Claro... Aquele pedação de homem. Quem não se lembra.
-Então... Eu ia lá, porque algum tempo atrás eu e ele demos umas transadinhas...
-Ah safada... Você também é chegada num grandão forte, né?
-É... foram só umas duas vezes e eu até que gostei da coisa. Mas aí ele sumiu e achei que estava me evitando. Como hoje eu tinha tempo e estava a fim de dar uma transada, pensei em chegar lá como quem não quer nada e ver se rolava alguma coisa.
-E rolou?
-Que nada. Aí que está o problema. Quando estava chegando na cabana dele ouvi uns gemidos estranhos. Cheguei na janela e o que vejo? Um cara chupando o pau dele e depois ficando de quatro e dando o cu pra ele na maior.
-Sacanagem... então o caçador machão é chegado num viadinho.
-É... E o pior é que você não imagina quem era o cara com ele. Ah... Não sei nem como te falar...
-Vamos ver se eu imagino... Seria por acaso o Príncipe meu marido?
-Nossa Branca? Você sabia? Como?
-Não sabia, mas desconfiava. Aquele viado filho da puta nunca me enganou... eu sabia que aquelas caçadas cada vez mais frequentes tinha algo de estranho. Afinal nunca caçava nada... Mas mal sabia eu que ele estava fazendo o seu Broukeback Mountain com o Caçador...
-Menina, eu fiquei tão chocada... afinal o Príncipe é tão lindão e gostoso, não é?
- Lindão sim, mas gostoso nem tanto... Ele sempre foi meio delicado demais para meu gosto. No começo ele trepava legal, gostava de uma variada, mas depois de um tempo foi diminuindo o ritmo, querendo umas coisas diferentes?
-Diferentes como?
-Ele começou querendo que eu lambesse o cú dele. Depois pediu pra enfiar o dedo. Depois um consolo e depois um pinto de borracha. Ele adorava e ficava muito tesudo. Como depois ele me comia gostoso, eu estava achando até bom... Mas aí, de uns tempos para cá ele começou a diminuir a atividade e coincidentemente começou a sair mais para caçar sozinho. Está explicado. Resolveu experimentar um pinto de verdade. E pelo visto gostou.
-Ai meu deus. Não sei se devia ter te contado isso.
-Que nada... eu não estou nem aí... só não quero que ele fique dando bandeira e acabe com minha reputação. Até porque eu também gosto de dar minhas voadinhas por aí. Não sou nenhuma santa, não.
-É pelo olhar do Jonas deu pra perceber.
-E não pensa que é o Jonas só não... Já no tempo que eu morava com os sete anões eu já era chegada num grupal.
-Com os anões?
-Cheguei uma vez a transar com os 7 de uma vez só... um a um comeram e gozaram na minha prexereca...
-Nossa... e você aguentou?
-Adorei... apesar de que nem todos são aquelas coisas para trepar... O Soneca é um saco porque dorme com o pinto dentro da gente. O Atchim fica espirrando e não dá... O Zangado só para de reclamar quando eu dava o cú pra ele... Ele come um cú como ninguém. O Mestre é todo didático. Mas o bom mesmo era o Dunga.
-O Dunga? O menorzinho de todos?
-O menor, mas tinha um cacete enorme e a cabeçona dele ficava dura e quase do tamanho de uma bola de tênis... O melhor de todos... e quando gozava saia tanta porra que eu quase me afogava.
-E você ainda continua trepando com eles?
-De vez em quando... Os mais velhinhos já não dão tanto no couro, mas usam uma língua legal. O Dunga ainda vale a pena. O problema é que quando chamo um, vêm os sete. Aí tenho que dar pra todos eles. Afinal foram eles que me salvaram, certo?
-Certo... A gente acaba devendo favores. Pelo menos o Caçador agora já não vem atrás de mim. Mas o Lobo continua me cercando;
-Você transou com o lobo? Me conta? Essa eu nunca fiz
-Eu até tentei... Ele tem um pau gostoso. Meio que de cachorro. Incha uma bola na ponta e demora pra conseguir tirar. Mas é um pau gostoso... só que ele babava muito nas minhas costas. Aí um dia ele quis comer meu cú. Eu não queria, mas acabei deixando e aí doeu muito... Dei um tempo...
-Quer dizer que a inocentinha da Chapeuzinho Vermelho é chegada numa Zoofilia?
-Nem tanto... Foi diferente, mas não sou ligada nisso. Quem é chegada nisso é minha avó. Depois que ela deu uma recauchutada ela não dá sossego pro Lobo... E parece que ele gosta da velha também. Quer dizer, ela está inteirona. Colocou silicone nos peitos, fez lipo-escultura na bunda, plástica. A velha está uma fera... Só que é chegada num Lobo...
-Bom pra ela... E você? Também está uma gracinha. Deixa eu ver esses peitinhos – E foi pegando os peitos miúdos e durinhos da Chapeuzinho.
-Você também está ótima. Olha seus peitos
-Originais querida...
-Não acredito! Deixa eu ver
E nessa altura uma acariciava os peitos da outra, massageava os bicos e claro, se aproximaram para no momento seguinte juntarem seus lábios num longo beijo com línguas se entrelaçando... suas mãos exploravam os corpos nus e logo Branca se posicionou por cima de Chapeuzinho e foi descendo sua boca pelos peitos, abdome e púbis da Chapeuzinho até atingir sua buceta, nesta altura já totalmente molhada.
Com rara habilidade sua língua separou os lábios vaginais e começou a percorrer para cima e para baixo toda a extensão da buceta agora mais vermelha que o famoso chapéu... A língua não só percorria as bordas e imediações da buceta de Chapeuzinho, como a cada vez que passava pelo seu orifício, a enfiava fundo fazendo chapeuzinho gemer e contorcer-se de prazer...
Não demorou muito e Chapeuzinho iniciou um longo e ruidoso orgasmo onde puxava a cabeça de Branca de neve como querendo que ela toda penetrasse sua ávida buceta... Jonas, ao longe observava discretamente por detrás da cortina e massageava suavemente sua enorme tora, pensando:
-“Hoje vai sobrar algo novo para mim”...
Depois do gozo, Chapeuzinho caiu largada na cadeira de sol enquanto Branca de Neve sorria ao ver o estado de êxtase da amiga. Sua buceta estava molhadinha também, mas ela esperaria mais um pouco. Afinal a farra estava só começando...
-Que tesão – Falou Chapeuzinho depois de alguns momentos de puro êxtase silencioso – nunca tinha sido chupada assim, muito menos por outra mulher.
-Nunca? Ih! menina, você está muito enterrada naquela floresta... Tem que vir mais para cá e aprender as coisas boas da vida.
-É verdade. Mas eu estou sem fôlego agora. Deixa eu recuperar.
-Claro... temos o dia todo... e temos que colocar as fofocas em dia, certo?
-Tem mais fofoca? Não basta uma louca vir aqui te contar que teu marido está queimando rosca com o Caçador?
-Você está muito grilada com isso... O cú é dele e ele dá pra quem quiser... E por sinal aquele Caçador até que deve ter um pau gostoso, não tem?
-Tem sim. Ele é bem grande. Quase não cabia na minha boca e com foi pra ele que dei a primeira vez, até que doeu um pouco. Mas depois eu gostei... e ele é do tipo que pega pesado. Puxa a gente e enterra com força. Por sinal ele fez assim com o Príncipe e o Príncipe pedia mais...
-É mas não se iluda. Ele também deve queimar rosca?
-Como assim?
-Não tem essa de cara que transa com outro cara e só come. Na hora H acaba dando também.
-Será? Bem eu não fiquei lá pra ver se depois o Príncipe comeu ele, mas ele não leva jeito de viadinho.
-Olha, quando eu comia o cú do Príncipe ele ficava tão tarado que depois queria me comer de todos os jeitos. Eu duvido que ele não tenha comido também o Caçador. E esse negócio de viadinho é fábula... Os machões também adoram ficar de 4 e levar um cacete no rabo.
-Não acredito... Dá próxima vez vou ficar até o fim pra ver isso. Ia ser divertido ver o Caçador de 4 rebolando pro Príncipe.
-Aposto o meu cú contra o seu para o Jonas comer que o Caçador também queima rosca. Que saber quem queima rosca também?
-Quem?
-O Peter Pan. Lembra dele?
-O Peter Pan? Não acredito. Mas ele era tão apaixonado pela Wendy.
-Verdade. Até casaram, mas ela, como boa inglesa, diz que é uma geladeira e o Peter, depois de um tempo voltou a visitar aqueles moleques amigos dele da Terra do Nunca. E você sabe que desde que eles eram meninos rolava muito troca-troca lá, né?
-Não diga? Mas quem comia quem?
-Todo mundo comia todo mundo... começou com uma tal de guerra de punhetas, onde cada um tinha que bater uma punheta e ver quem jorrava mais longe. Depois resolveram fazer em duplas, onde um batia para o outro. Aí chupetinha e aí enrabadinha. E diz que o Peter não se faz de rogado. Fica de quatro e dá pra quem quiser. E também come.
-E a Wendy? Não liga?
-Nem desconfia. Fica com a Sininho cuidando dos cachorros.
-Com a Sininho? Mas elas não eram inimigas mortais?
-Eram, mas parece que a Sininho descobriu que o Peter era chegado em dar o rabo pros menino aí desencanou dele e se chegou pra Wendy. Viraram amigas e dizem até que as duas transam direto... ela uma vez me contou depois de tomar umas biritas que uma vez quase perdeu a varinha dela dentro da buceta da Wendy. Depois que ficou sóbria disse que era invenção pra me provocar, mas não duvido não. As duas vivem juntas e cheias de carinhos.
-Menina, mas quem diria que este mundo das fábulas ia ficar desse jeito.
-É isso aí amiga. E esse é só o começo...
-Tem mais?
-Claro... Sabe a irmãzinha da Wendy?
-Sim... Ela era pequenininha...
-É, mas cresceu e o negócio dela é ir para o navio do Capitão Gancho e trepar com todos os piratas.
-Jura? Mas tudo duma vez?
-É. O negócio dela não é grupal... é Gang Bang. Tem que ter pelo menos 5 caras ao mesmo tempo e pelo menos 3 dentro dela... Um na buceta,a um no cú e um na boca. E dois só acariciando as tetas. Diz que o recorde dela são 12 em fila... Ela de 4 na prancha do navio e um por vez enfiava e gozava na buceta dela...
-Minha nossa. Ninfomaníaca?
-Não puta mesmo...
-Agora original mesmo é o Capitão Gancho.
-Como assim? Ele também entra na jogada> -Não... ele é mais fino. Além do que diz que o crocodilo não comeu só a mão do Capitão. Comeu o pinto também. Então ele só funciona com o dedo. Tem uma coleção de spare partes de ganchos de tudo que é forma de dedo e pinto.
-Não diga... é verdade ele tinha uma coleção de ganchos. Mas desses eu não sabia.
-Claro... este só para as ocasiões íntimas. Diz que a Sininho estreou a coleção... Mas um monte de meninas já passaram lá. A condição é manter sigilo absoluto... Mas diz que tem até uns ganchos que vibram... Uma loucura.
Chapeuzinho olhou para cima e percebeu o Jonas à distancia disfarçadamente olhando para as duas. Ela estava muito tesuda para experimentar o cacete do negrão e como já se recuperara do primeiro gozo, achou que era a hora...
-Branca... Acho que o Jonas está de olho na gente...
-Claro que está... ele já percebeu que hoje vai sobrar algum para ele... e tem carne fresca no pedaço.
-Quem?
-Você ora. Quem mais está aqui pelada e louca de desejo pelo cacete dele?
-Ah! Vá... não é assim.
-Claro que é amiga. Deixa de hipocrisia. Você vai me dizer que não está louca de desejo por uma trepadinha com ele?
-É! Não posso negar que estou curiosa. Nunca transei com um negro e tão grande.
-Pois o dele é enorme querida... E ele sabe manejar muito bem...
-De onde ele é? Não lembro de nenhuma história com um negro grande assim.
-Ele não é de nosso pedaço. Eu o encontrei um dia que disfarçada de menino entrei no vestiário do Los Angeles Lakers. Ele era um jogador de basquete meia boca. Ficava sempre na reserva. Mas dizem as más línguas que o Magic Johnson tinha uma “caidinha” por ele... Sabe aquele que tinha aids?
-Nossa e você contratou o cara mesmo assim?
-Claro que antes fiz todos os testes, deixei ele de quarentena e como estava todo limpo, aí tudo bem... Todos meus empregados fazem teste regularmente e se transar por fora fica de quarentena... Aqui nossa sacanagem é intensa, mas controlada...
-E ele largou o basquete para ser mordomo?
- E você não largaria? Olha o vidão do cara... Casa, comida, um monte de mulherada louquinha pra dar pra ele. E agora que você me confirmou, acho que até o Príncipe anda dando umas voltinhas no cacete do negrão.
-Mas não tem problema não ? Eu estou com vontade sim...
-Nada... fica tranquila. Vamos fazer uma sacanagenzinha gostosa com ele. Espera aí.
Branca se levantou e fez sinal para Jonas se aproximar. Sem perde a classe o enorme negro de 2,10 m de altura veio até as duas, com todo respeito...
-Pois não Dna. Branca?
-Olha James, você se lembra da minha amiga Chapeuzinho Vermelho, não lembra?
-Claro... quem não lembra...
-Então... Ela ficou encantada com seu porte e nós pensamos se a gente não podia fazer uma brincadeirinha com você. Ela está curiosa e eu estou bem tesudinha. Tudo bem?
-Como queira madame Sabe que para isso eu estou sempre pronto...
-Ótimo... Então fica pelado pra gente ganhar tempo...
Chapeuzinho não conseguia esconder o acanhamento, mas James, sem nenhuma cerimônia foi tirando sua roupa e ainda de sunga dava para se perceber o tamanho de seu cacete. Rigorosamente proporcional a seu próprio tamanho... Antes que ficasse totalmente nu, Branca pegou-o pela mão e trouxe-o até junto de Chapeuzinho.
-Não é um monumento de ébano?
-É sim... Mas ele é muito grande, não é?
-Que nada... ele sabe controlar a coisa, não é James?
-Claro... A Senhora tem alguma preferência? Dirigiu-se James à Chapeuzinho..
-Nada em especial, mas vamos começar com o básico... Deixa eu sentir esse brinquedo na minha mão...
E chegando perto de James, com uma mão, por cima da cueca começou a acariciar o cacete que rapidamente cresceu e já não cabia mais na cueca... sua ansiedade não deixava ela se controlar e logo tirou a cueca de James deixando livre a enorme piroca de quase 30 cm de comprimento e uns 5 cm de diâmetro... Era impossível não expressar espanto.
-Nossa... nunca vi nada igual – Falou chapeuzinho...
-Linda não é? Chupe um pouco. Sinta o sabor.
Pela altura de James, chapeuzinho quase não precisou se abaixar para colocar o cacete dele na boca... a cabeça era vermelha e enorme. Mas cabia na boca da pequena menina... Nisso Branca abraçou James por traz, massageando sua bunda rija e seus peitos roçando nas costas do gigante.
-eu adoro também a bunda dele... passa a mão e veja que gostosa – falou Branca.
-Depois... Agora estou saboreando este cacete...
-Deixa eu te ajudar..
E logo as duas juntas estava se alternando entre lambidas e chupadas no cacete de James. Para facilitar as coisa ele se deitou e aí as duas podiam não só chupar o cacete, mas massagear suas bolas, seu abdômen as coxas, ao mesmo tempo que James podia usar suas mãos nos peitos, bundas e coxas das duas..
Chapeuzinho levantou-se e sentou a cavaleira na boca de James, oferecendo sua buceta molhada para James chupar... Sem dó ele enfiava sua língua enorme profundamente na buceta de Chapeuzinho que retorcia e rebolava de tesão na enorme boca de James.
-Aí que tesão de buceta que eu estou – falou Branca de Neve – enquanto você rebola na boca dele eu vou sentar nesse cacete...
E sem esperar mais nada apontou a cabeçorra dura de James para sua buceta e foi sentando bem lentamente, sabe-se lá se para aguentar gradualmente o arregaçamento de sua buceta pelo cacete de James ou se para simplesmente estender por mais tempo prazer de ter suas entranhas arregaçadas.
Mas por mais improvável que pudesse parecer, a buceta de Branca de Neve engoliu todinho o imenso cacete de James. E não demorou muito para começar a cavalgá-lo com força ritmada, acelerando seu sobe-e-desce até atingir um ruidoso orgasmo e desabar para o lado...
Chapeuzinho aproveitou-se do cacete ainda duro, deu uma chupadinha para sentir o gosto do cacete temperado pela buceta da amiga e ordenou que agora James a comesse com todo o tesão daquele cacete enorme e maravilhoso. Cuidados James a deitou na cadeira, abriu suas pernas gentilmente apontou seu cacete na buceta de Chapeuzinho e começou a pincelar para preparar caminho. Mas chapeuzinho estava louca de tesão e não se conteve e gritou...
-Enfia logo esse cacete meu macho... Arromba essa buceta...
Obediente, James, numa só estocada enfiou metade do cacete na buceta de Chapeuzinho que não pode conter um grito alto de dor...
-Desculpe madame... Doeu? Falou servilmente James..
-Não negão... Fode tudo... Enfia de vez que eu quero sentir essa tora dentro de mim. Vai... fode com força...
-Então é pra já...
E enfiou o resto do cacete e começou a fazer movimentos fortes de vai-e-vem... Chapeuzinho urrava, gemia, gritava. Enfiava suas unhas nas costas de James que impávido continuou seus movimentos até que Chapeuzinho explodiu num gozo longo alto e com todos seus músculos em espasmo.
Nesta altura Branca de Neve observava a amiga sorrindo com o prazer que seu mordomo a propiciava. Ainda meio desfalecida, Branca beijava docemente os peito intumescido de Chapeuzinho, que ainda zonza gemia e arfava de prazer... James tirou seu cacete ainda duro, pois ele não avia gozado e começou a lamber a buceta de Chapeuzinho, como que querendo refrescá-la do incêndio que por ali ardia.
-Aí que delícia... primeiro ele põe fogo na minha buceta... agora refresca com essa língua mágica... Você é uma felizarda amiga...
-Que é isso... Ele dá conta de todos nós e mais um pouco, Não é James?
-A gente faz o que pode, né madame? Eu também gosto muito disso...
-E ele nem gozou ainda, certo James?
-Eu me segurei, né... De repente as senhoras querem mais um pouco... Estou às ordens...
-Então chapeuzinho? Aguenta mais uma?
-Não sei se aguento, mas que eu quero, eu quero... pura gulodice, mas tem mais?
-Claro, madame... Como a senhora quer?
-Porque você não deixa ele comer teu cú? – sugeriu Branca?
-No meu cú? É muito grande? Vai doer...
-James é um especialista em comer cús apertados... tenho certeza que você vai adorar...
-Aí, eu não sei, mas eu quero... Se doer você para, certo?
-Certo... Pode ficar tranquila que nunca ninguém reclamou – falou James.
-Nem o Príncipe, né negão? – ironizou Branca de Neve.
-Que que é isso madame... eu nunca fiz isso com o Príncipe...
-Ta bom... eu sei que ele adora queimar uma rosca... e com esse seu cacete por perto, imagina se ele já não experimentou da sua fruta?
-Não senhora, falou James de forma pouco convincente.
-Tudo bem... Vamos dar um trato no cúzinho da minha amiga...
Branca pegou numa sacola um pote de KY, virou Chapeuzinho de bruço e depois de algumas lambidas na buceta e no cú dela passou bastante KY, inclusive enfiando o dedo no cú da amiga para levar o gel lá dentro... Ao mesmo tempo James enchia seu cacete ainda duro com o produto. Devidamente lubrificada, Branca pegou o cacete de James e suavemente começou a pincelar o cú de Chapeuzinho... e já aí ela gemia....
-Ai meu Deus... esse cacete vai arrombar meu cú, mas eu quero... Enfia, vai...
-Calma... relaxa... ele tem que ficar bem duro e você bem relaxada.
-Como relaxar com essa tora apontado meu cú semi-virgem...
-Você vai gostar... calma...
Assim que sentiu o cú de Chapeuzinho mais relaxado, apontou a ponta do cacete de James para o buraquinho piscante e ele lentamente enfiou só a pontinha da cabeça. No primeiro instante chapeuzinho retesou, mas James, experiente, parou e esperou ela relaxar de novo e, numa estocada rápida enfiou o resto da sua cabeçorra.
-Ai!!!! Cacete... que dor.... gritou Chapeuzinho... mas vai... não para...
-Vou te ajudar – disse Branca entrando por baixo de Chapeuzinho e começando a chupar a buceta dela.
Enquanto isso James esperava um novo relaxamento e lentamente foi enfiando sua enorme tora no cú de Chapeuzinho. O pinto negro e enorme entrava lentamente e nas entranhas da jovem menina que já não gritava mais. Ao contrário gemia de prazer e tesão...
-Aí que tesão... Puta que o pariu... como é bom esse cacete.... Tá me arrombando toda, mas tá um tesão... Não para... vai ... fode tudo...quero ele todinho lá dentro.
-Claro... Já entrou quase tudo... bem devagar é melhor, não é madame?
-Não... Agora quero tudo... e forte... arregaça eu cú negão...
Obediente, James, numa única investida enterrou o resto do cacete, fazendo suas bolas tocarem a face de Branca de Neve que continuava enfiando sua língua fundo na buceta da amiga.
-Aí! Puta merda... agora arrebentou as pregas... cacete que dor... puta que pariu, que tesão. Fode mais... fode tudo... goza no meu cú gostoso...
-É pra já madame.
E acelerando seus movimentos ia e vinha com o enorme cacete que entrava e saia em quase toda sua extensão. Só deixava a cabaçona lá dentro. Parava um instante e depois enfiava tudo de novo... Chapeuzinho urrava de tesão e não foram mais do que 4 ou 5 estocadas para James encher o cú de chapeuzinho de porra, ao mesmo tempo que Chapeuzinho experimentava pela primeira vez um orgasmo pelo cú.
-Que delícia de gozo... porra... que tesão... Aí que delícia...
Branca ainda mamava na buceta e na medida que James ia vagarosamente tirando sua pica, o filete de porra que escorria do cú de Chapeuzinho era engolido por Branca. Quando todo o cacete saiu, aí Branca encheu sua boca de porra e ofereceu-a num beijo a chapeuzinho... As duas se beijaram longamente trocando a porra de James e caíram exaustas lado a lado, com James em pé olhando as duas com um respeitoso sorriso e uma pica meia-bomba encharcada de prazer.
-Que delícia de cacete – falou chapeuzinho depois de retomar o fôlego. Preciso vir mais te visitar.
-Não é uma delícia? Hoje eu deixei só pra você, mas sempre eu me lambuzo toda com o James, não é meu negão gostoso?
-Que bom que a madame ache assim. Eu também gosto bastante... Tanto com a senhora como com suas amigas...
-Ótimo James... obrigada e se você puder pedir para prepararem ao salada para nós seria bom.
-Pois não madame.
E vestindo sua roupa, James saiu em direção à casa.
-Amiga você está mesmo numa boa, não é? Este castelo, esta vidona e ainda um comedor desse todo respeitoso. Que mais você pode querer?
-Que tal um marido que não seja viado?
-Ah, mas ele deve te dar umas comidinhas também...
-É... ele não é de se jogar fora, mas anda guardando muito para o Caçador.
-E também, com um cacete como o do James não precisa de mais amiga!
-Seria bom variar, né... tudo bem que tenho os anões, mas também já virou rotina... Queria umas coisas diferentes. Por sinal eu adorei hoje transar com você... se quiser repetir é só a gente combinar.
-Eu também gostei. Nunca tinha experimentado e achei legal... Claro que nada como um cacete dentro da gente, mas como variante ou junto com um cacete como você me fez agora, foi muito bom.
-Então... Eu já experimentei com a Cinderela, mas ela é muito careta. O Príncipe dela é podófilo e ela só gosta de beijar, lamber e chupar o pé. Aí ela também ficou viciada nisso.
-E ela ? como vai?
-Está lá com o Príncipe. Já o Rei ficou viúvo e aí resolveu dar uma ajuda para as três meias irmãs da Cinderela e elas deram uma recauchutada geral e estão as três com o Rei. Diz que o coroa ainda dá no couro. Come as três na maior.
-Não diga? E elas topam? Não dá briga?
-Sei lá... Pra que ia ficar trepando com o rato que virava piloto de carruagem, até que está, né.
-E o Pinóquio? Eu achava ele uma graça.
-Xiiii! Nem te conto... Virou garoto de programa.
-Como assim?
-É isso. Prostituto... Depois que ele acertou a vida, ele fez um acordo com a fada madrinha. Toda vez que ele mentisse, ao invés de crescer o nariz crescia o pinto. Aí já viu né! Fez o maior sucesso com a mulherada. Dispensou o Grilo Falante e começou a cobrar por programa. Eu até dei uma bimbada com ele, mas muito fresquinho. Acha-se o maioral. Realmente o pinto cresce que é uma coisa de doido, mas o que conta não é o tamanho da vara e sim a mágica que se faz com ela, como já dizia o Harry Potter.
-E o Harry? Como vai?
-Ah! Este está fazendo sucesso. Mas a Hermione mantém ele na rédea curta. Diz que a varinha dele é de fazer mágica mesmo. E ele até começou dar umas ciscadas fora do galinheiro, mas a menina que não é trouxa enclausurou a varinha dele. Dizem as fofocas que o máximo que ele consegue é comer o Ron de vez em quando. Mas com ela junto e o Ron, comendo ela.
-Mas o Ron é viado?
-Sempre foi... e mais, apaixonado pelo Harry. Amor antigo. A maior crise foi quando o Harry começou a comer, primeiro aquela chinesinha e depois Hermione. Aí a Hermione gostou de brincar com os dois ao mesmo tempo e fez o arranjo. Diz que ela come direto o cú do Ron.
-Minha nossa. O nosso mundo das fábulas está perdido mesmo.
-Que nada... Agora que está ficando bom... Aí vai virar uma suruba fabulosa... Depois te conto mais...




ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.